Forças Misticas keyboard_arrow_rightSaiba Mais

Informações

  • menuAcademia de magia
    Academia de Magia é o lugar onde vc pode desenvolver todo o conhecimento gnóstico sobre o que a Magia pode fazer em sua vida. Magia como o próprio nome já diz é aquilo que é mágico, que tem poder. Desde os primórdios da história se tem notícia de pessoas que realizavam Magia e faziam mágica com muitas coisas. Os magos são uma forma de professores da Academia de Magia. Aqui nas Forças Místicas nós desenvolvemos uma Academia de Magia onde você pode tomar conhecimento sobre a história da Magia e os diversos tipos de Magia que existem. Devemos tomar cuidado porque este nome Magia pode nos confundir com magia negra, algo que não é bom para nós e para a humanidade, e não fazemos. Magia negra é uma forma de usar essa força poderosa que é a Magia para o mal. Infelizmente existem muitas pessoas que vendem isso como algo bom, que traz riqueza e amores rápidos. Mas isso não funciona assim. Lembramos que no Universo existem leis universais onde aquilo que fazemos e mandamos para o Universo, ele nos devolve em triplo. Então, veja, fazer magia negra, receberemos em triplo essa força negativa.
  • menuAmarração para o amor
    Amarração para o amor é a amarração amorosa muito conhecida e difundida pelo mundo afora. Trata-se de um processo místico por via do qual se invocam entidades espirituais de que atuarão na vida de uma pessoa e influenciarão esta pessoa a ficar com quem fez e encomendou a amarração amorosa, ou amarração para o amor.

    Aqui nas Forças Místicas não trabalhamos e não recomendamos ninguém a fazer isto. Por que quando atuamos com forças místicas poderosas para que alguém fique conosco estamos influenciando o processo natural da vida e isto é energia que não será bom em hipótese alguma para quem encomendou ou para quem recebeu a amarração para o amor.

    Uma amarração para o amor de verdade é realizada com recursos e entidades que estão em uma vibração diferente, menor, ou melhor das trevas e a magia negra. Por isso quem realiza amarração para o amor dizendo que faz isto por intermédio de anjos e ou magia branca está mentindo por dois motivos ou para que quem esta desesperado em trazer o amor de volta a qualquer custo possa se assustar em ouvir que esta contratando um serviço de magia negra que repetimos e reiteramos não realizamos isto. Estamos colocando esta pagina em nosso site como uma forma de utilidade publica, como uma forma de informação. Outro motivo seja pela desinformação a pessoa que faz a amarração para ao amor não saiba na verdade o que esta fazendo e com o que esta mexendo.

    Porque os anjos e entidades de luz ou mestres ascensionados não forçam ninguém a ficar com ninguém, não mudam rumos de vida de ninguém, muito menos fazem algo por encomenda feita e paga em dinheiro. Por isso não existe fazer amarração para o amor com magia branca, com anjo isto não é angelical.

    Se seu amor foi embora e você esta lendo esta pagina porque estava em busca de um trabalho de amarração para o amor responda a você mesmo.

    Por que seu amor deveria ficar com você?

    Você o ama verdadeiramente?

    Você se ama em primeiro lugar?

    Podemos e sabemos como te ajudar, já ajudamos inúmeras pessoas, entre em contato conosco nós podemos te ajudar podemos ajudar você a se ajudar.

    Mas não realizamos amarração para o amor

  • menuAmarração para o trabalho
    Amarração para o trabalho muito conhecida e difundida pelo mundo afora. Trata-se de um processo místico por via do qual se invocam entidades espirituais de que atuarão na vida de uma pessoa e influenciarão esta pessoa a encontrar um trabalho ou emprego, a amarração para o trabalho. Aqui nas Forças Místicas não trabalhamos e não recomendamos ninguém a fazer isto. Por que quando atuamos com forças místicas poderosas para que alguém encontre um trabalho a qualquer custo, ou ao custo do trabalho do outro compreendemos que isto não é bom estaremos influenciando o processo natural da vida e isto é energia que não será bom em hipótese alguma para quem encomendou ou para quem recebeu a amarração para o trabalho.

    Uma amarração para o trabalho de verdade é realizada com recursos e entidades que estão em uma vibração diferente, menor, ou melhor, energia das trevas e a magia negra. Por isso quem realiza amarração para o trabalho dizendo que faz isto por intermédio de anjos e ou magia branca está mentindo por dois motivos ou para que quem esta desesperado em trazer o trabalho de volta, ou arrumar um trabalho que tenha em vista a qualquer custo, possa se assustar em ouvir que esta contratando um serviço de magia negra que repetimos e reiteramos não realizamos isto. Estamos colocando esta pagina em nosso site como uma forma de utilidade publica, como uma forma de informação. Outro motivo seja pela desinformação a pessoa que faz a amarração para o trabalho não saiba na verdade o que esta fazendo e com o que esta mexendo.

    Porque os anjos e entidades de luz ou mestres ascensionados não forçam nada desta forma, não mudam rumos de vida de ninguém a qualquer custo, muito menos fazem algo por encomenda feita e paga em dinheiro. Por isso não existe fazer amarração para o trabalho com magia branca, com anjo isto não é angelical.

    Se seu trabalho foi embora ou você não encontra um a altura sua e você esta lendo esta pagina porque estava em busca de um trabalho de amarração para o trabalho responda a você mesmo.

    Por que perdi meu trabalho?

    Que tipo de profissional você é?

    Você se ama em primeiro lugar?

    Você gosta do que faz, põe amor nisso?

    Podemos e sabemos como te ajudar, já ajudamos inúmeras pessoas, entre em contato conosco, nós podemos te ajudar, podemos ajudar você a se ajudar.

    Mas não realizamos amarração para o trabalho!
  • menuAprendendo com o Tarot
    A literatura dedicada ao Tarô consiste, na sua maior parte, de uma interpretação das ilustrações simbólicas das 22 cartas. Muitos autores de livros místicos modelaram suas obras seguindo o plano do Tarô. Seus leitores, no entanto, muitas vezes nem suspeitam disso, uma vez que nem sempre o Tarô é mencionado. Já me referi ao livro do "Filósofo Desconhecido", Saint Martin, Tableau Naturel des Rapports qui existent entre Dieu, l'Homme et l'Univers. "É justamente no Tarô, diz um dos modernos seguidores de Saint Martin, que o Filósofo Desconhecido encontrou o misterioso elo que liga Deus, o Homem e o Universo." O Dogma e ritual da alta magia, de Éliphas Lévi (1853), é escrito também obedecendo ao plano do Tarô. A cada uma das 22 cartas Éliphas Lévi dedicou dois capítulos, um na primeira parte e outro na segunda. Éliphas Lévi refere-se ao Tarô em seus outros livros História da magia, A chave dos grandes mistérios, O grande arcano, e outros. Os comentadores do Tarô sempre se referem à História da magia, de Paul Christian (pseudônimo de Jean Baptiste Pitois, Historie de la Magie, 1870). Esse livro dá uma interpretação astrológica das 56 cartas. Há, além disso, livros de Guaïta com estranhos títulos alegóricos: Au seuil du mystère, Le temple de Satan, e La clef de la magie noire. O primeiro desses livros é uma introdução, o segundo é dedicado às primeiras sete cartas de 1 a 7 (das 22), o terceiro às segundas sete cartas, enquanto o quarto, que deveria ter completado esse comentário pormenorizado do Tarô, não apareceu. As obras de Oswald Wirth, que restaurou as cartas do Tarô e publicou, além disso, vários livros dedicados ao simbolismo hermético e maçônico, oferecem um material interessante para o estudo do Tarô. Em inglês há livros de A. Waite, que oferecem breves comentários sobre o Tarô tal como foi impresso na Inglaterra e fornece uma pequena bibliografia de obras sobre ele. Também se encontra algum material para o estudo do Tarô nos trabalhos de Bourgeat, Decrespe, Pickard e do tradutor inglês da Cabala, Macgregor Mathers. O ocultista francês, "Dr. Papus", tem dois livros especialmente dedicados ao Tarô (Tarot des bohémiens e Tarot divinaitoire). E em seus outros livros, também há numerosas referências e indicações sobre o Tarô, embora elas sejam obscurecidas por uma grande quantidade de fantasia vulgar e de pseudomisticismo. Naturalmente essa lista não inclui toda a literatura relacionada com o Tarô. Deve-se levar em conta também que a bibliografia do Tarô nunca pode ser completa, uma vez que a informação mais valiosa e as chaves para a compreensão do Tarô devem encontrar-se nas obras sobre Alquimia, Astrologia e Misticismo em geral, cujos autores possivelmente nem sequer pensaram no Tarô ou tampouco o mencionaram. Assim, por exemplo, para a compreensão do quadro do homem, como é apresentado pelo Tarô, a Theosophia Practica, de Gichtel século XVII) e sobretudo os desenhos desse livro, oferecem muito material. O livro de Albert Poisson, Théories et Symboles des alchimistes (1891), é útil para a compreensão dos quatro símbolos do Tarô. Há referências ao Tarô, nos livros de H. P. Blavatsky, tanto em A doutrina secreta* como em Isis Unveiled, e há razões para crer que Blavatsky atribuía grande importância ao Tarô. Na publicação teosófica que apareceu durante a vida de Blavatsky (Theosophical Siftings) havia dois artigos anônimos sobre o Tarô, num dos quais se dava muita ênfase ao elemento fálico contido no Tarô.

    Mas, falando de modo geral sobre a literatura a respeito do Tarô, o seu conhecimento decepciona, do mesmo modo que o conhecimento da literatura oculta e, especialmente, da teosófica, porque toda essa literatura promete demais em comparação com o que dá. Cada um dos livros citados contém algo interessante sobre o Tarô. Mas, ao lado do material valioso e interessante, há uma grande quantidade de tolices, que é característica de toda a literatura "oculta" em geral, isto é, há, em primeiro lugar, uma pesquisa puramente escolástica do significado da letra; em segundo lugar, conclusões demasiadamente precipitadas, encobrindo com palavras o que o próprio autor não compreendeu. passando por altos problemas difíceis, especulações incompletas, e, finalmente, uma complexidade desnecessária e construções assimétricas. Os livros do "Dr. Papus", que era, no seu tempo. o comentador mais popular do Tarô, são especialmente ricos em tudo isso. No entanto, o próprio Papus diz que toda a complexidade indica a imperfeição de um sistema. Afirma: "A Natureza é muito sintética nas suas manifestações, e a simplicidade se encontra na base de seus fenômenos exteriormente mais complicados". Isso é, sem dúvida, inteiramente correto, mas justamente essa simplicidade é a que falta em todas as explicações do sistema do Tarô. Por essa razão, mesmo um estudo suficientemente cuidadoso de todas essas obras não leva o leitor muito longe na compreensão do sistema e do simbolismo do Tarô, e não dá nenhuma indicação sobre a aplicação prática do Tarô como uma chave da Metafísica ou da Psicologia. Todos os autores que escreveram sobre o Tarô exaltaram esse sistema e o chamaram a Chave Universal, mas não ensinaram como se deve utilizar essa chave. Apresentarei aqui alguns extratos das obras dos autores que tentaram explicar e interpretar o Tarô e sua idéia.

    Éliphas Lévi diz, na sua obra mencionada anteriormente, Dogma e Ritual (Transcendental Magic, its Doctrin and Ritual, traduzida, anotada e com uma introdução por Arthur Edward Waite, Londres, 1923, págs. 462,479,480): "A chave universal das obras mágicas é a de todos os antigos dogmas religiosos, a chave da Cabala e da Bíblia, a Pequena Chave de Salomão. Agora, essa pequena chave, tida como perdida por séculos, foi recuperada por nós, e pudemos abrir os sepulcros do mundo antigo para fazer falar os mortos, contemplar os monumentos do passado em todo seu esplendor, compreender os enigmas de cada esfinge e penetrar em todos os santuários. Entre os antigos, o uso dessa chave não era permitido a não ser aos altos sacerdotes, e mesmo assim seu segredo estava reservado à nata dos iniciados... Agora essa era a chave em questão: um alfabeto hieroglífico e numérico, que expressava através de caracteres e números uma série de idéias universais e absolutas... A tétrade simbólica, representada nos Mistérios de Mênfis e Tebas pelas quatro formas da esfinge — homem, águia, leão e touro — correspondia aos quatro elementos do mundo antigo (água, ar, fogo e terra)... Agora esses quatro signos, com todas as suas analogias, explicam a palavra única oculta em todos os santuários... Além disso, a palavra sagrada não era pronunciada: era escrita e expressa em quatro palavras, que são as quatro palavras sagradas — Yod, He, Vau, He. O Tarô é uma máquina verdadeiramente filosófica, que impede que a mente vagueie, deixando, em compensação, que ela fique livre e com iniciativa: é a matemática aplicada ao Absoluto, a aliança do positivo com o ideal, uma loteria de pensamentos tão exatos como os números, talvez a concepção mais simples e grandiosa do gênio humano. Uma pessoa encarcerada, que não tivesse outro livro a não ser o Tarô, se soubesse como usá-lo, poderia. em poucos anos, adquirir um conhecimento universal e poderia falar de todos os assuntos com inigualável sabedoria e inesgotável eloquência."

    Paul Christian, em sua História da magia, (Histoire de la magie du monde surnaturel et de la fatalité à travers les tempo et les peuples, de P. Christian, págs. 112-113 (Paris, Fume, Jouvet & Cie., editores) descreve (referindo-se a Jâmblico) o ritual de iniciação aos Mistérios Egípcios, em que quadros semelhantes aos 22 Arcanos do Tarô representavam um papel. "O iniciado vê uma extensa galeria, sustentada por cariátides na forma de vinte e quatro esfinges, doze de cada lado. Em cada trecho de parede entre duas esfinges há pinturas em afresco, representando figuras e símbolos místicos. Esses vinte e dois quadros estão de frente um para o outro aos pares.... Enquanto passa pelos vinte e dois quadros da galeria, o iniciado recebe instruções do sacerdote... Cada arcanum, que cada um desses quadros torna visível e tangível, é uma fórmula da lei da atividade humana em sua relação com as forças espirituais e materiais, cuja combinação produz os fenômenos da vida." A propósito disso, devo salientar que, no simbolismo egípcio acessível ao estudo, não há realmente qualquer vestígio das 22 cartas do Tarô. Desse modo, temos que aceitar em confiança a afirmação de Christian e admitir que, como ele diz, isso se refere às "criptas secretas no templo de Osíris", das quais não permaneceu absolutamente nenhum traço e com as quais esses monumentos egípcios que foram preservados têm pouco em comum. Podemos dizer o mesmo a respeito da Índia. Não há nenhum vestígio das 22 cartas do Tarô, isto é, do Arcano Maior, nas pinturas ou esculturas hindus.

    Temos muito mais sobre Aprender com o Tarô, entre em contato conosco agende uma consulta e veja qual melhor opção para você. Aqui nas Forças Místicas seu caso é único para nós. Entre em contato por MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas
  • menuAstrologia taro
    Astrologia Taro é uma área de estudo que acredita que a posição relativa aos corpos celestes influenciam na personalidade, nas relações humanas. Alguns astrólogos definem a Astrologia Taro como uma linguagem simbólica, arte, vidência e outros a definem como ciência social e humana. Os astrólogos nome dado aos estudiosos da astrologia Tarô, mas a cientifica diz que a astrologia Tarô seria uma pseudo ciência. Interessante que apesar da classe cientifica não considerar a Astrologia Taro como uma ciência porque seus estudiosos não conseguem comprovar cientificamente seus métodos, pergunto se os cientistas conseguem comprovar a não existências de muitos fenômenos. A diferença entre ciência e espiritualidade esta no cientista.

    Informações retratam que a astrologia Taro tenha surgido por volta do terceiro milênio antes de A.C.

    A Astrologia Taro teve um importante papel na formação das culturas influenciando inclusive a Astronomia.

    Até a Era Moderna a Astrologia Tarot e a Astronomia eram comuns uma a outra foi no século XVIII com a remoção oficial da Astrologia Tarô do meio acadêmico.

    No século XX a Astrologia Taro retorna a algumas universidade EUA surgindo assim a Astrologia do Taro contemporânea.

    Por muito tempo a Astrologia Tarô se baseou na observação de objetos astronômicos e no registro de seus movimentos. Recentemente os astrólogos tem usado dados coletados pela Astronomia e organizados em tabelas chamadas efemérides, que mostram as posições dos corpos celestes.

    O Horóscopo é uma ferramenta principal da Astrologia Taro. Conhecido como mapa natal, carta natal, carta astrológica. É um diagrama bidimensional que representa a posição dos corpos celestes vistos de certo local, que varia do centro da Terra, a sua superfície, e ate sendo o Sol ponto central.

    A interpretação deste mapa leva algumas considerações.

    A posição dos corpos celestes em relação ao signo e zodíaco. Calculo das dignidades Astrológica Taro, posição absoluta e relativa destes corpos dentro de um dos sistemas de casas Astrológicas Tarô.

    Os aspectos Astrológicos Taro : relação trigonométrica dos corpos celestes entre si.

    Há, no entanto, diferenças na forma como estes apoios básicos são usados nas diferentes tradições, as quais incluem: desenvolverem, ao observar o céu, um ou outro tipo de calendário, para medir as variações do clima no decorrer do ano.

    Os signos e as partes do corpo:
    Áries – cabeça
    Touro- pescoço garganta
    Gêmeos – pulmões, braços e ombros
    Câncer – peito, seios e estomago
    Leão – coração e a parte superior das costas
    Virgem – abdômen e o aparelho digestivo
    Libra - rins, região lombar e a pele
    Escorpião –genitais
    Sagitário- quadris e coxas
    Capricórnio- joelhos, ossos e pele
    Aquário- pernas e tornozelos
    Peixes – pés

    Os signos e as pedras zodiacais:
    Áries – Diamante, Cristal de rocha
    Touro- Esmeralda, Crisoprásio
    Gêmeos – Peridoto, Aventurina
    Câncer – Perola, Pedra da Lua
    Leão – Rubi, Cornalina
    Virgem – Safira, Lápis-lazuli
    Libra – Granada, Quartzo rosa
    Escorpião –Opala, Turmalina
    Sagitário- Turquesa, Zircão
    Capricórnio- Topázio, Olho de tigre
    Aquário- Ametistas, Ônix
    Peixes – Água-marinha, Heliotrópio
  • menuBaralho Tarot Cigano
    Para a compreensão do baralho tarot cigano temos de estudar a hitoria do ciganos. Antes de os ciganos começarem a instalar seus acampamentos pelo centro-oeste da Europa, em meados do século XV, nobres e ricos de origem italiana e francesa já encomendavam aos artistas de seu tempo, a peso de ouro, coleções das 78 cartas, que hoje conhecemos por Tarô.

    Os ciganos, porém, associaram seu nome às cartas de jogar, baralho tarot cigano. A razão para isso é as mulheres ciganas incluirem entre suas habilidades a leitura de sorte, em especial a quiromancia, a predição pelas linhas das mãos. Para o nômade, que carrega poucos pertences, é um recurso prático: não exige instrumentos especiais nem providências complicadas. Basta a palma da mão do consulente.

    À medida que se desenvolveram as técnicas de impressão dos baralhos de tarot, os jogos se tornaram mais acessíveis e muitos ciganos passaram a utilizar as cartas do tarot para ler a sorte, já que são pequenas e simples de manejar, Não existem indícios históricos que indiquem os ciganos como autores do baralho tarot cigano. Entre suas habilidades mais notáveis não se incluiam as artes plásticas nem a escrita e, muito menos, as técnicas de impressão em papel. No entanto, cabem eles muito bem como personagens dos trunfos. A figura do cigano, no cenário europeu do século XVI, pode ser mesclado à dos peregrinos, monges-viajantes, ambulantes, andarilhos e nômades. Espíritos inquietos, aventureiros, que não conseguem permanecer em suas comunidades de origens. Cabem todos eles, muito bem, como representantes do arcano sem número (0 ou 22), Le Fol. O Louco e o Mago podem perfeitamente representar dois momentos do andarilho ou nômade, monge ou cigano. Na estrada: trouxa sobre os ombros. Nas feiras ou nas ruas montam o espaço de encenação, uma combinação fascinante de habilidades e manobras ocultas. É o mágico, hábil, astuto, enganador e muitas vezes trapaceiro.

    São os saltimbancos, prestidigitadores, artistas, andarilhos e nômades de todas as espécies, a circularem de vila em vila, levando as novidades, sempre inventando artifícios para garantir a sobrevivência. Entre eles, os ciganos. Mesmo pesquisando com toda paciência os livros disponíveis e a Internet não encontraremos exemplares históricos de baralhos tarot cigano que pudessem ter sido criados ou impressos por ciganos.

    A quase totalidade dos anúncios que vemos hoje nos sites e folhetos sobre tiragens e baralho tarot cigano, utilizam na verdade as 36 cartas do baralho Petit Lenormand, uma simplificação que a cartomante francesa mandou redesenhar de apenas parte dos arcanos menores originais. Apenas nas últimas décadas foram criados baralhos tarot ciganos, que consistem, em sua quase totalidade, no redesenho de imagens para as 36 cartas do Petit Lenormand. Na profusão de baralhos tarot cigano inventados e reinventados nas últimas décadas, os temas ciganos são mais raros na Europa e um pouco mais comuns nas Américas. No entanto, boa parte das edições são regionais, modestas, difíceis de serem levantadas, mesmo com a ajuda da Internet.

    Apenas um tarô europeu, redesenhado com motivos ciganos, foi bem divulgado: Zigeuner Tarot ou Gipsy Tarot Tsigane, de Walter Wegmüller. Ele deixou para trás as reduções de Lenormand e reproduziu o tarô completo, com os 22 arcanos maiores e os 56 menores, como se mostra abaixo. Esta resenha tratou apenas da questão do baralho tarot cigano, que se tornou um instrumento, um suporte para os sensitivos e videntes exercerem seus dons. Existem por certo inúmeros relatos dignos de nota sobre cartomantes - ciganas e não-ciganas - que, na falta de tarôs mais caros, utilizavam e continuam a utilizar as simples cartas do baralho comum. Manifestam talentos que não dependem necessariamente do tarot
  • menuCabala taro
    A cabala taro é o trabalho mais complexo e original, passando por diversas civilizações, desvendando assim os caminhos da Arvore da Vida estudo muito antigo e está diretamente ligado a essência humana. Foram os judeus que , através do estudo da cabala taro, puderam desvendar os símbolos arquetípicos humanos. Esses símbolos arquetípicos fazem parte da essência do ser humano, e a cabala taro vem estudar e ajudar a desvendar esses símbolos. É uma ferramenta para a compreensão dos trinta e dois caminhos da filosofia judaica, sendo a cabala taro um instrumento simbólico para desvendar o caminho da sacramentada cabala. Assim, a cabala taro é um instrumento sagrado que instrumentaliza os homens na compreensão de sua essência primaria. A cabala taro é uma filosofia utilizada nas mais diversas rodas de estudo ao redor do mundo, respeitada como fonte de instrumentalização da essência humana.

    A cabala é uma antiga tradição judaica que ensina as mais profundas percepções sobre a essência de Deus, Sua inteiração com o mundo, é o propósito da Criação. A cabala é a alma da Torá, a cabala ensina a cosmologia judaica essencial, integrante de todas as outras disciplinas da Torá.

    A sabedoria da verdade como é conhecida a Tora Interior oferece uma estrutura geral abrangente e um projeto para o universo, bem como a compreensão detalhada de nossa vida. O estudioso da cabala se torna consciente do processo de retificação pessoal, bem como do coletivo, e é encorajado a desempenhar um papel ativo nele.

    A palavra cabala, significa tradição, aquilo que é recebido, que não pode ser conhecido apenas através da ciência ou a busca intelectual. Nesse sentido, deve ser considerado como um conhecimento interior que tem sido passado de sábio para aluno desde a aurora dos tempos. Encerra uma disciplina voltada para despertar a consciência sobre a essência das coisas. Na pratica, os estudos existentes sobre as relações entre o taro, tarô ou tarot e a cabala não vão tão longe quanto as definições que acabamos de citar.

    De um modo geral, as aproximações das cartas de taro, tarot com aquilo que pode ser definido com estudos cabalísticos, são feitas numa área muito delimitada, se levarmos em conta o conjunto dos ensinamentos da tradição judaica. No entanto, essa fronteira existe e é de certo modo preenchida pelo esquema da arvore da vida.

    Esse diagrama- composto por 10 sefirot(10 círculos, que representam dez atributos divinos e 22 caminhos que são as ligações aos atributos divinos- oferecendo um paralelo com o taro.

    As 22 letras do alfabeto hebraico que estão vinculadas a arvore e associadas aos 22 arcanos maiores do taro.

    Nas arvores da vida estão reproduzidos quatro níveis do universo ou quatro mundos: três mundos superiores, representados pelas três tríades de sefirot, mais o quarto mundo simbolizado por malkhut a sefira dez.

    Estes quatro mundos fazem um paralelo freqüente com os quatro naipes do taro nos arcanos menores do tarot. E mais uma vez entramos em contato com as similaridades de sentidos entre os componentes da linguagem simbólica seja pelo tarô ou pela cabala. Por isso também chamada de cabala taro.
  • menuCalma Interior, presente a todo momento
    Calma Interior, presente a todo momento!!!

    Todos os dias nossas emoções são colocadas à prova; seja pelo pavor no consultório do dentista, o nervoso antes de provas, a possibilidade de realizar a conquista amorosa tão esperada ou ficar novamente na espera eterna dos tais "serviços ao consumidor".

    Também existem momentos na vida em que precisamos de um pouco de apoio; no estresse dos preparativos de casamento, durante o rompimento de uma relação amorosa ou talvez a perda de um ente querido. Seja qual for a situação - a utilização imediata ou contínua do Rescue pode lhe ajudar.

    Tomado a qualquer hora, em qualquer lugar, o Rescue é totalmente natural e contém cinco dos 38 Florais de Bach Originais; o Rock Rose para pavor e pânico, Impatiens para a irritação e impaciência, Clematis para a desconcentração, Star of Bethlehem para o choque e Cherry Plum para pensamentos irracionais.

    Forma de uso: O Rescue Spray é fácil de usar, de 2 borrifadas na língua e o Rescue em gotas coloque 4 gotas na língua ou em um copo de água. Experimente o Rescue Cream, é uma pomada de efeito balsâmico que hidrata, amacia e ajuda a manter em boas condições a pele do corpo inteiro.

    Temos muito mais sobre Florais de Bach para ensinar, entre em contato conosco agende uma consulta e veja qual melhor opção para você. Aqui nas Forças Místicas seu caso é único para nós. Entre em contato por MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas

    Voltar para Florais de Bach
  • menuCarta de taro
    Há milhares de anos o reino Egípcio estava ameaçado de ser conquistado e destruído por um poderoso inimigo. Diante disso, um sacerdote do reino, temendo que o conhecimento pudesse ser perdido, resolveu transmiti-lo à humanidade. Então ele pediu para que fossem desenhados formas, desenhos e símbolos, para que pudessem ser transmitidos para outras pessoas. Tudo isso desenhado dentro de uma carta, a carta de taro. Não existe nenhuma certeza a respeito da origem da carta de taro. O certo é que este jogo se difundiu pela Europa com o aparecimento dos ciganos. A carta de taro foi levada pelos ciganos ao Egito e à Índia. Há indícios que a carta de taro dos arcanos menores surgiram na Europa na idade média, na cid ade de Berna, em 1367d.c. quando se denominou naibb. Pode ter vindo do sânscrito que significa ponto central da roda, ou origem alemã nepp que significa logro. No século XVI surgiu pela primeira vez na Itália o nome tarocchi. Carta de taro pode ter vindo do francês.
  • menuCartas de magia
    Há milhares de anos o reino Egípcio estava ameaçado de ser conquistado e destruído por um poderoso inimigo. Diante disso, um sacerdote do reino, temendo que o conhecimento pudesse ser perdido, resolveu transmiti-lo à humanidade. Então ele pediu para que fossem desenhados formas, desenhos e símbolos, para que pudessem ser transmitidos para outras pessoas. Tudo isso desenhado dentro de cartas, as cartas de taro, ou cartas de magia. Não existe nenhuma certeza a respeito da origem das cartas de magia. O certo é que este jogo se difundiu pela Europa com o aparecimento dos ciganos. As cartas de magia, ou de taro, foram levadas pelos ciganos ao Egito e à Índia. Há indícios que as cartas de magia dos arcanos menore s surgiram na Europa na idade média, na cidade de Berna, em 1367d.c. quando se denominou naibb. Pode ter vindo do sânscrito que significa ponto central da roda, ou origem alemã nepp que significa logro. No século XVI surgiu pela primeira vez na Itália o nome tarocchi.
  • menuCartas de taro
    Na literatura ocultista ou simbólica baseada no reconhecimento da existência do conhecimento oculto, há um fenômeno de grande interesse. O Tarot, Tarô ou Taro. As cartas do Tarô é um baralho ainda usado no sul da Europa para jogar as cartas do Tarot e ler a sorte. Diferente muito pouco dos baralhos comuns, ou seja baralhos de Taro reduzidos. As cartas de tarô possuem reis , rainhas, ases , etc.

    As cartas de Taro foram conhecidas desde o fim do século XIV, quando já existiam entre os ciganos espanhóis. Foram as primeiras cartas que apareceram na Europa.

    Há diversas variações de cartas de Tarot com números de cartas de taro diferentes. Considera-se que a reprodução mais exata do Taro é o chamado “Taro de Marselhas. Esse baralho consiste de 78 cartas. Destas 52 são cartas comuns com o acréscimo de uma carta ilustrada em cada naipe, a saber, o Cavaleiro, colocada entre Rainha e o Valete. Isso perfaz 56 cartas divididas em quatro naipes, dois pretos e dois vermelhos, ou seja, Paus, Copas(coração), Espadas e Ouros (pentagramas ou discos).

    Alem destas cartas dos naipes existem 22 numeradas que estão fora dos naipes. São elas chamadas de arcanos maiores, ou Deuses:

    1 O Mago/ 2 Sacerdotisa/ 3 Imperatriz /4 Imperador/ 5 O Hierofante /6 Enamorados / 7 Carro/ 8 Justiça/ 9 Eremita /10 Roda da Fortuna /11 Força/ 12 Enforcado/ 13 Morte/ 14 Temperança /15 Diabo/16 Torre/ 17 Estrela/ 18 Lua/ 19 Sol/ 20 Julgamento/ 21 Mundo/ 0 Louco

    O baralho de taro de acordo com a lenda chegou ate nós de modo miraculoso. Sabe-se que na Biblioteca de Alexandria, além de papiros e pergaminhos, havia muitos desses livros, que consistiam muitas vezes de um grande numero de tabuinhas de argila ou de madeira.

    No inicio as cartas de taro eram medalhões impressos com desenhos e números, depois laminas metálicas, cartas de couro e depois papel.

    O taro por fora é um maço de cartas de taro, mas por dentro possui um teor filosófico e psicológico que pode ser lido de maneiras diferentes.

    Para conhecer o taro é necessário estar familiarizado com a idéia da Cabala, da Magia, Alquimia e da Astrologia.
  • menuCartomancia consulta
    Cartomancia consulta é nome empregado para o trabalho de consulta de cartomancia taro ou cartomancia consulta que seria ler a sorte.

    A origem deste trabalho não é muito precisa mas existe indícios que os antepassados já realizavam consulta cartomancia taro, cartomancia consulta para prever as colheitas.

    Talvez tenha sido no Egito a sua origem, mas hoje sabemos que na Europa a Cartomancia consulta foi muito difundida. Atribui-se aos ciganos a criação desta forma de trabalho mas sabemos que para você ter rela conhecimento em cartomancia consulta você precisa ser um conhecedor de muitos princípios que fazem parte do conhecimento da essência humana. Entre elas psicologia e filosofia. Encontramos muito conhecimento na Cabala e Alquimia bem como na Astrologia. D e certo que a Cartomancia consulta pode ajudar você a compreender de maneira clara o que o corre em sua vida e assim poder mudá-la ou melhor transformá-la da melhor forma..

    A Cartomancia consulta consiste em o consulente que procura a cartomante, pessoa que pratica a cartomancia e através da consulta de taro ela dirá o que esta acontecendo e o futuro o que acontecerá.

    Aqui no Forças Místicas nossas consultas são virtuais o que significa que você não precisará sair de casa ou da onde está para ser consultado. As consultas de taro podem ser pelo telefone cartomancia consulta via fone.

    Pelo Skype também muitas pessoas realizam consultas de cartomancia consulta pelo skype seja pelo serviço de voz ou pela escrita.

    Pelo Msn é muito utilizada a cartomancia consulta. A cartomancia consulta é realizada ao vivo você faz as perguntas em tempo real. Tira dúvidas se acalma, se tranqüiliza ou se planeja com as previsões futuras.

    A Cartomancia consulta tem ajudado inúmeras pessoas no decorrer dos anos ajudado nas escolhas , na vida, no trabalho nos amores. Faça já sua consulta sem medo! Temos profissionais altamente qualificados na arte da Cartomancia consulta profissionais éticos que poderão de toda forma colaborar com você no que precisar.

    As formas de pagamentos são inúmeras deposito bancário, boletos, cartão de debito e credito até dividido no cartão. Nosso trabalho é oferecer uma luz!
  • menuCartomancia taro
    Cartomancia taro é o nome empregado para o trabalho de cartomancia taro que seria ler a sorte.

    A origem deste trabalho não é muito precisa mas existe indícios que os antepassados já consultavam a cartomancia taro para prever as colheitas.

    Talvez tenha sido no Egito a sua origem, mas hoje sabemos que na Europa a Cartomancia foi muito difundida. Atribui-se aos ciganos a criação desta forma de trabalho mas sabemos que para você ter rela conhecimento em cartomancia taro você precisa ser um conhecedor de muitos princípios que fazem parte do conhecimento da essência humana. Entre elas psicologia e filosofia. Encontramos muito conhecimento na Cabala e Alquimia bem como na Astrologia. D e certo que a Cartomancia taro pode ajudar você a compreender de maneira clara o que o corre em sua vida e assim poder mudá-la ou melhor transformá-la da melhor forma..

    A Cartomancia consiste em o consulente que procura a cartomante, pessoa que pratica a cartomancia e através da consulta de taro ela dirá o que esta acontecendo e o futuro o que acontecerá.

    Aqui no Forças Místicas nossas consultas são virtuais o que significa que você não precisará sair de casa ou da onde está para ser consultado. As consultas de taro podem ser pelo telefone cartomancia taro via fone.

    Pelo Skype também muitas pessoas realizam consultas de cartomancia taro pelo skype seja pelo serviço de voz ou pela escrita.

    Pelo Msn é muito utilizada a cartomancia tarot

    A cartomancia é realizada ao vivo você faz as perguntas em tempo real. Tira dúvidas se acalma, se tranqüiliza ou se planeja com as previsões futuras.

    A Cartomancia tem ajudado inúmeras pessoas no decorrer dos anos ajudado nas escolhas , na vida, no trabalho nos amores. Faça já sua consulta sem medo! Temos profissionais altamente qualificados na arte da Cartomancia profissionais éticos que poderão de toda forma colaborar com você no que precisar.

    As formas de pagamentos são inúmeras deposito bancário, boletos, cartão de debito e credito até dividido no cartão. Nosso trabalho é oferecer uma luz!
  • menuCartomantes Online
    Antes de abordar esse tema, tão importante para a nossa prática, a arte da cartomancia, desejo fazer um aviso. Para alguns, será “chover no molhado”, mas é importante termos sempre clara as limitações de nossa Arte, ou, sendo mais específico, nossas limitações enquanto praticantes desta Arte. Nenhum cartomante, cartomantes online em hipótese alguma, deve prescrever remédios ou similares para nenhum cliente, a menos que possua formação específica na área e tenha certeza do diagnóstico.

    A cartomantes online procedendo de maneira contrária constitui crime e deverá ser punida de acordo com a lei. Muitos clientes tendem a buscar nas cartas de tarot não só o conforto psíquico e emocional, como também o alerta quanto à sua saúde. Esse aspecto, que verificamos no Plano Material da vida do consulente, é deveras sério e deve ser abordado com cautela, tanto pelo alerta do primeiro parágrafo quanto pelo aspecto psíquico envolvido; muitas vezes, ao receber um prognóstico negativo, o consulente, ao invés de confirmar com um profissional especializado o que as cartas de tarot apresentaram, se recolhe, com medo, interiorizando o prognóstico e manifestando, inclusive, alguns aspectos do que foi visto de maneira psicosomática.

    Portanto, quando algo relativo à saúde sair em um jogo, devemos ter muito cuidado com as palavras, recomendando que o consulente procure um profissional especializado para a confirmação das visões do jogo de tarot. De qualquer forma, isso não retira o mérito das cartas de tarot em elaborar diagnósticos. Na verdade, fortalece; precisamos estudar, e muito, aspectos psicosomáticos, para apresentarmos ao cliente caminhos para que ele se livre de suas agruras físicas. Como temos já comprovado em nossa prática, as Cartomantes online são muito eficazes no diagnóstico de problemas de ordem psíquica e emocional, que, no limite, manifestam-se no corpo físico como doenças, de forma a avisar ao indivíduo que ele não tem se atentado às suas reais necessidades. É aqui que nós trabalhamos, a meu ver: no campo psicosomático.

    No Petit Lenormand, vulgo Baralho Cigano, temos cinco cartas que podemos relacionar diretamente à saúde: 3. O Navio; 5. As Árvores; 8. O Caixão; 10. A Foice; 20. O Jardim.

    Não há consenso quanto a que cartas de tarot no baralho cigano deve ser utilizada para “marcar” as questões relacionadas à saúde. Alguns utilizam o Navio, outros as Árvores. Particularmente, utilizo o Navio, porque para mim ele representa o instrumento que nos permite navegar no oceano dessa existência: o corpo físico. As demais cartas, relacionadas com esta primeira, permitem intuir o estado de saúde do consulente. Acompanhado do Caixão ou da Foice, recomendo a procura de um especialista, pois pode apontar uma doença de difícil detecção (8) assim como a necessidade de uma cirurgia (10).

    O Jardim, por sua vez, indica intervenção médica ou farmacêutica, através de remédios alopáticos, homeopáticos ou fitoterápicos. Em termos de saúde psíquica, recomendo atentar para a carta 23. Os ratos, que indicará stress ou mesmo distúrbios psicológicos, de acordo com a conjuntura das cartas. Segundo a cartomancia de São Cipriano, o Cinco de Espadas tem por significado “doença”, e é da relação dessa carta com as demais que saberemos a natureza e o efeito da referida, seja em relação ao consulente, seja em relação aos seus próximos.

    O Tarot, pois demanda muito conhecimento das lâminas para apontarmos prognósticos relativos à saúde. Existem, inclusive, tabelas de referência sobre a influência de cada carta sobre determinado aspecto da saúde corporal; entretanto, existem tantas discrepâncias entre os autores, que aponta muito mais para um empirismo na atribuição dos significados, mais que necessariamente um reconhecimento de um potencial simbólico. No meu caso particular, aponto como a carta relativa à saúde o Arcano XIV. A Temperança, ou a Arte. Geralmente, em consultas, a Temperança aponta para algum aspecto do metabolismo do consulente que está sendo negligenciado, e para o qual apontarão as cartas que acompanham o referido Arcano.

    Entre as Cartas da Corte, a Rainha de Espadas pode apontar para algum tipo de intervenção cirúrgica. Nas Numeradas, se utilizamos o sistema proposto por Crowley, o Cinco de Ouros pode significar doença. S. L. MacGregor Matters aponta o Oito de Espadas.

    Certamente Papus e Waite possuem outras atribuições para o mesmo tema, relidas e ressignificadas por seus leitores posteriores. Neste caso, cabe ao estudioso das cartas escolher o sistema que mais lhe apetece, por fazer mais sentido, balizando, sempre, pelo seu contato direto com a essência do jogo, na prática. E, deparando-se com alguma questão dessa ordem, estar pronto para indicar caminhos – pois assim vejo nossa tarefa: indicar caminhos – para que o consulente possa novamente usufruir de sua saúde perfeita, física, psíquica e emocional.

    Aqui nas Forças Místicas você tem acesso as cartomantes online e faz sua consulta de tarot da forma mais rápida possível.

    Ligue agora mesmo e consulte uma cartomante online.

    Temos varias cartomantes online esperando para atender você

    msn: forcasmisticas@hotmail.com

    skype: forcasmisticas
  • menuCasa de magia
    Casa de Magia é o lugar onde vc pode desenvolver todo o conhecimento gnóstico sobre o que a Magia pode fazer em sua vida. Magia como o próprio nome já diz é aquilo que é mágico, que tem poder. Desde os primórdios da história se tem notícia de pessoas que realizavam Magia e faziam mágica com muitas coisas. Os magos são uma forma de professores da Casa de Magia. Aqui nas Forças Místicas nós desenvolvemos uma Casa de Magia onde você pode tomar conhecimento sobre a história da Magia e os diversos tipos de Magia que existem. Devemos tomar cuidado porque este nome Magia pode nos confundir com magia negra, algo que não é bom para nós e para a humanidade, e não fazemos. Magia negra é uma forma de usar essa força poderosa que é a Magia para o mal. Infelizmente existem muitas pessoas que vendem isso como algo bom, que traz riqueza e amores rápidos. Mas isso não funciona assim. Lembramos que no Universo existem leis universais onde aquilo que fazemos e mandamos para o Universo, ele nos devolve em triplo. Então, veja, fazer magia negra, receberemos em triplo essa força negativa.
  • menuCasas zodíacais
    As casas zodiacais são 12 casas estas casas são posições onde os astros se encontram em determinado horário, por exemplo no horário de nascimento da pessoa cada casa representará um astro.

    A primeira casa ou casa zodiacal I- representa a identidade básica do ser é o EU , a personalidade , saúde em geral é o ascendente, indica comportamentos externos temperamento habilidades naturais. Representa nossa imagem e nossa imagem exterior. Seria nossa abordagem inicial autonomia ou busca par AA autonomia e a nossa visão od mundo. O ascendente é o oposto da casa um o signo ascendente regerá a casa I .

    A casa zodiacal II- seria os valores pessoais dinheiro, bens segurança, como você lida com dinheiro, economia se tudo relacionado a estas capacidades. Toda esta capacidade de gerar dinheiro e lidar com ele.

    A casa zodiacal III -seria a interação e intercâmbios a comunicação, papo, flertes, amigos, cartas, telefonemas, pequenas viagens, irmãos, Irma, primos, vizinhos determina como você se relaciona com as pessoas depois que sabemos quem somos ou para que viemos e nos inteiramos sobre os nossos valores ou o que é valor para nós caminhamos para a casa da comunicação nossa conosco mesmo e com o mundo isto é a casa III.

    A casa zodiacal IV- seria a vida privada e as raízes , lar , mãe , estrutura familiar e seus meios, culturais raciais.

    Características emocionais mais profundas e diz respeito ás atitudes diante da família, pátria, reputação agora nesta casa plantamos raízes. Guarda a herança formada desde infância.

    Casa zodiacal V -Criatividade prazeres, aptidões , talentos, filhos relacionamentos A criança dentor de nós O comportamento sexual. A nossa identidade.

    A casa zodiacal VI- dia a dia como somos como é nossa rotina, rege nossos esforços para conseguir algo, nossa capacidade de fazer, nossos cuidado diário conosco enfim.

    A casa zodiacal VII - RELACIONAMENTOS E PARCERIAS PLANO PROFISSIONAL, PLANO ESPIRITUAL, MARIDO, ASSOCIAÇÕES,É o momento que nos deparamos com a vontade d e outras pessoas e ano só das nossas.

    Casa zodiacal VIII -RECICLAGEM E INVESTIMENTOS sexo oculto, possíveis heranças, momento que temos de destruir ou mudar algo dentro de enós é o momento da transformação da regeneração.

    Casa zodiacal IX- Filosofia e metas de vida espiritualidade , religião, o sentimento religioso, aspirações filosóficas, idéias, encontros importantes, assuntos legais, parentes não sanguíneos, cunhados, sogros, viagem longa, convicções religiosas, aprendizado através do auto conhecimento.

    Casa zodiacal X- Status e profissão social como é visto socialmente, patrimônio, pai, carreiras, realização pessoal e profissional, seu lugar na sociedade, regimes, sucesso, fama.

    Casa zodiacal XI -amigos e tribos, projetos futuros, amigos em geral, sonhos e desejos íntimos, esperanças, aspirações, metas e objetivos de vida, consciência política, atuação revolucionaria.

    Casa zodiacal XII -SISTEMA DE FÉ Área de sacrifício, as nossas avaliações mais profundas é o lado adulto e nebuloso de nós mesmos, seria o fim o reinicio.
  • menuComo atrair sorte
    A sorte está diretamente ligada ao pensamento. A partir do momento em que temos pensamentos positivos, parece que atraímos a sorte. Na verdade, é isso mesmo que acontece, porque estamos com um pensamento positivo conectado com nossa essência divina. E dessa forma afastamos tudo de ruim que pode estar nos rodeando. E coisas como atrair a sorte passam a ser constantes em nossa vida. Não que estejamos mais sortudos. É simplesmente que atrair a sorte faz parte do pensamento positivo que possamos ter. Com nossa ajuda vc pode atrair a sorte para o amor, para o trabalho, ou para qualquer situação de sua vida. Atrair a sorte faz parte das leis naturais da vida. As vezes imaginamos que a vida flui para uma pessoa e dizem os que aquela pessoa atrai a sorte, mas se conhecemos essa pessoa, percebemos que ela tem sim o pensamento voltado para atrair a sorte. Aqui nossos atendentes são altamente capacitados para te ajudar a atrair a sorte na sua vida amorosa, no seu trabalho e, assim, tornar você uma pessoa mais feliz.
  • menuComo Escolher O Floral de Bach Adequado
    Como Escolher O Floral de Bach Adequado?

    Reconhecer exatamente como estamos nos sentindo é a chave para a escolha do Floral de Bach mais apropriado. Depois, veja qual é a essência que corresponde com o seu estado de espírito. Por exemplo, se for mudar de casa e se sentir frustrado e impaciente, experimente Impatiens. E se estiver com dificuldades em se adaptar com sua nova vizinhança, experimente Wanut.

    Fica muito difícil ser sincero com os nossos próprios sentimentos e admitir nossas fraquezas. Quando conseguimos analisar e entender do que realmente precisamos, já é meio caminho andado para equilibrar nossas emoções.

    "Normalmente fico um pouco depressiva, desiluda, pra baixo mesmo, foi quando fui aconselhada a tomar Floral de Bach e a minha disposição melhorou e fico mais confiante." Sara Medeiros, Salvador.

    "Tomei muito Vervain para me acalmar do dia a dia estressante! A cada dia que passa vou aprendo mais sobre os Florais de Bach" Soraya Vasconcelos, São Paulo.

    O Dr. Bach descobriu que existem sete grupos emocionais gerais, nos quais se baseou para classificar 38 essências individuais, cada uma das quais relacionadas com um estado emocional específico.

    Temos muito mais sobre Florais de Bach para ensinar, entre em contato conosco agende uma consulta e veja qual melhor opção para você. Aqui nas Forças Místicas seu caso é único para nós. Entre em contato por MSN: forcasmisticas@hotmail.com ou Skype: forcasmisticas

    Veja na tabela abaixo:

    Floral de Bach

    Escolha o Floral de Bach mais adequado pra você!!!!

    Floral de Bach

    Voltar para Florais de Bach
  • menuComo funciona o tarot
    O Tarot, segundo Ouspensky em Um Novo Modelo do Universo, é originalmente um conjunto de Hieróglifos que compõe um livro de sabedoria representativo da Cabala( Kabbalah), Astrologia, Alquimia e Magia, que pode ser dividido em três partes:

    A 1ª parte representa Deus e é simbolizada pelo Triângulo e é constituída por 21 dos Arcanos Maiores;

    A 2ª parte representa o Homem, é simbolizada pelo Ponto e é o Louco, Arcano XXI nas escolas da Tradição antiga, ou XXII, nas abordagens de algumas escolas modernas. Considerado como Arcano Zero, representa a síntese do Tarot.

    A 3ª parte representa o Mundo Visível e é representada pelo Quadrado. São os 56 Arcanos Menores, formando 4 séries de 14 cartas de taro cada. Com cartas de tarot representados nos naipes.

    A primeira parte constitui o Mundo Numênico, aquele que só como mundo sutil, onde a informação inteligente e a energia sutil se integram para gerar tudo que existe. A esse mundo chamamos o Mundo Objetivo, ou Real, pois é a realidade Permanente e Imanente de tudo, a essência de todo universo manifesto e não manifesto, além de toda imaginação humana.

    A segunda parte constitui o Mundo Psíquico do Homem, atributo do Ser Senciente em evolução: dotado de sensibilidade e consciência, esse ser possui uma bagagem arquetípica inserida em seu inconsciente que participa do inconsciente coletivo que opera desde tempos imemoriais. Essa bagagem é carregada de uma carga cármica positiva e negativa que condiciona o tipo de experimentação na estrada da construção da evolução da criatura. Esse ser é criativo – à imagem e semelhança de seu Pai, o Criador, a fonte do Noûs, do que está além da existência. Esse ser é dotado de Livre Arbítrio, para criar e conduzir sua jornada. A parte consciente desse mundo é uma pequena janela aberta na imensidão do inconsciente. O mundo psíquico é a dimensão onde experiências são vividas, decodificadas e organizadas; onde se processam as decisões e avaliações e onde é construído o sentido de todas as coisas. Tudo o que é entendido como “Existindo” é entendido nesse mundo psíquico; todos os valores, todos os atributos, todos os significados, nomes, toda construção do conhecimento estão nesse domínio.

    A terceira parte é o Mundo Fenomênico, é o mundo físico, perceptível aos cinco sentidos comuns aos seres humanos. Esse mundo é denominado Mundo Subjetivo, pois é experimentado e interpretado pelo mundo psíquico do homem. É o mundo das formas, onde o Mundo Noumênico se manifesta. Embora a essência não se corrompa, as formas são múltiplas e impermanentes e por isto este mundo é chamado mundo ilusório ou Maya, na denominação hindu. Os atributos de tudo que existe ou acontece no mundo físico existem só no mundo psíquico do homem, que o experencia, e essa experiência é matizada pela bagagem arquetípica, pelo conjunto de sensações, emoções, informações e capacidade pessoal de decodificar, elaborar, e atuar sobre o mundo externo; é matizada também pela intenção e motivação pessoal de cada um. Os estudos contemporâneos sobre a percepção, no domínio da psicologia esclarecem muito esse tema. A própria fisiologia do sistema neurológico mostra que estímulos visuais, auditivos, olfativos, etc. são captados e interpretados de formas diferentes por diferentes organismos. O próprio estado psicológico de uma pessoa condiciona sua percepção e avaliação dos fenômenos do mundo externo a ele. No mundo físico onde estão todas as formas materiais, inseridas nas três dimensões, tudo é impermanente. Vão-se as formas, permanece a essência e a experiência psíquica das mesmas.

    As cartas Tarot é um conjunto simbólico que sintetiza os conhecimentos milenares sobre a relação entre esses três mundos. Essa relação pode ser representada de duas maneiras, como vemos nos esquemas a seguir. Ações

    a – o mundo visível, manifesto ou fenomênico é o quadrado e se encontra contido no ponto sem dimensão, que representa a consciência do homem. esta, por sua vez, se encontra no centro do triângulo do mundo objetivo ou noumênico, que é a verdadeira realidade, que é divina

    b – deus é representado pelo triângulo, no qual se encontra inscrito o quadrado, símbolo do universo manifesto, no qual se encontra inscrito o ponto sem dimensão, que é a consciência do homem.

    Na representação A, se colocarmos no ponto central O Mundo, arcano que simboliza o Absoluto, isto é, o triângulo e o quadrado juntos, estaremos representando Grande Arcano do Tarot. O Grande Arcano do Tarot permite dividir os Arcanos Maiores em três grupos de 7 Arcanos, reunidos em torno do Arcano do Universo:

    Plano do homem – Cartas tarô

    O Mago - Adam Kadmon; a Criança Divina, a Fonte da Humanidade;

    XXI. (XXII o 0) O Louco - O homem Individual, a consciência em evolução no mundo fenomênico;

    VI. A Tentação – O Livre Arbítrio, a consciência diante da escolha;

    XV. O Diabo – a consciência enfrentando a sombra;

    VII. O Carro – a consciência enfrentando a estrada da existência;

    IX. O Eremita – a busca interior, o encontro com o Mestre;

    XII. O Homem Suspenso – a Realização.

    Plano da Natureza- Cartas tarot

    XIX. O Sol – a verdade fecunda;

    XVIII. A Lua – o medo do desconhecido;

    XVII. A Estrela – o poder criador, a esperança;

    XVI. A Torre Fulminada – a libertação das estruturas obsoletas;

    XX. O Renascimento (A Libertação) – a mudança de nível da consciência;

    X. A Roda da Fortuna – o testamento espiritual, o Moinho do Mundo;

    XIII. A Transmutação – a morte e o renascimento

    Plano do espirito- cartas taro

    II. A Grande Sacerdotisa – a gnose, a Divina Substância;

    III. A Imperatriz – o poder criador, a Trindade Divina;

    IV. O Imperador – a autoridade sobre os quatro elementos, a estabilidade;

    V. O Hierofante – a iniciação, a quintessência;

    XIV. A Temperança – o fluxo da consciência, a respiração espiritual;

    XI. A Força – o poder do amor e da união, o domínio do espírito sobre a forma;

    VIII. A Lei – a lei do equilíbrio universal, a balança metafísica, a justiça divina.

    Avaliando desta forma, teremos o Arcano do Absoluto no centro, como ponto central. Em torno dele, está o Triângulo Divino, composto pelos demais 21 Arcanos Maiores, representando assim a Divindade enquanto o conjunto formado pela sua criação(Plano da Natureza), da consciência humana (Plano do Homem), e de atributos puramente divinais (Plano Espiritual ou Plano do Arquétipo). Veremos oportunamente, que cada Arcano Maior será estudado de acordo com sua representação em cada um desses planos. Por fim, Em torno do Triângulo Divino, temos o quadrado do mundo manifesto, representado pelas quatro séries de Arcanos Menores, que podem ser associadas, entre outras coisas, aos quatro elementos básicos que compõe toda a substância manifesta no mundo físico. Cada série é composta de catorze Arcanos: dez representam as Sefirot da Árvore da Vida e quatro representam os poderes Yud – Hei – Vav – Hei, e aparecem nos baralhos em forma de Rei, Dama, Cavaleiro e Valete ou pajem, escravo. Desta forma teremos composto o Grande Arcano do Tarot.

    O Esquema do Grande Arcano foi utilizado por alguns estudiosos como forma de abertura oracular, mas na verdade, é uma representação da estrutura geral do Tarot, cuja importância é eminentemente filosófica. O círculo da consciência, o ponto, o átomo que é uma consciência individualizada, concebe em seu âmago, o Absoluto: o Mundo Noumênico e Fenomênico tomados juntos, Arcano XXII. Quando essa consciência alcançar a iluminação, estará integrada a esse todo, se tornando onisciente, onipresente e onipotente, à imagem e semelhança de seu criador. Esse é o objetivo final do Tarot, auxiliar, como Oráculo para essa Senda, o desenvolvimento do buscador. Para isto, ele dispõe de uma forma de contemplar a Divindade em sua forma metafísica (o triângulo de Arcanos Maiores) e o Mundo Físico (o quadrado) que é a manifestação divina perceptível aos sentidos.
  • menuComo jogar taro
    Como jogar taro é uma forma de revelar a essência esotérica da forma mais primordial. Mas o que vem a ser esoterismo : esoterismo é um conjunto de tradições e interpretações filosóficas das doutrinas e religiões que buscam desvendar seu sentido supostamente oculto. O termo esotérico refere-se ao que está dentro em contrapartida ao que esta fora e que é designação como exotérico.

    Aqui no Forças Místicas você terá a oportunidade de jogar taro, jogando taro com profissionais altamente capacitados que poderão ajudá-lo ou ajudá-la nas escolhas, no amor, no trabalho as Forças Místicas ajudarão você a ser mais feliz. Ligue já! Faça agora sua consulta jogando taro no Forças Místicas e seja mais feliz. MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas

    Segundo a teosofia e a sua criadora Helena Blavatsky a designação verdadeira sua doutrina e essência . Todas as religiões e filosofias concordam em sua essência, diferindo apenas no entorno porque todas as religiões foram inspiradas na Religião Verdade.

    Hoje o esoterismo esta ligado ao misticismo, ou seja, á busca de supostas verdades e leis ultimas que regem todo o universo, porém ligando ao mesmo tempo ligando o natural com o sobrenatural.

    Como jogar taro você estará entrando em contato com a verdade interna, interior sua. Jogando taro se revelará para você a mais profunda experiência humana, pois ao jogar taro as forças cósmicas regentes da sua vida terrena e espiritual entrara em contato com sua essência humana.

    Aqui nas Forças Místicas você encontrará profissionais especializados na arte de jogar taro bem como no entendimento do ser humano, Como jogar taro aqui conosco você perceberá de pronto que você não é mais um e sim um ser único e respeitado. Como um ser que é buscador da essência divina mais pura que está ai dentro de você. Entao entre em contato conosco, faça seu cadastro ou se preferir fale diretamente com uma de nossas atendentes.

    Passamos você para um tarólogo ou outro profissional o mais rápido possível e ele analisará Como jogar taro para você como esta sua vida e o que poderá ser mudado para melhorar e evitar problemas maiores futuros.

    Como jogar taro você terá uma ferramenta muito essencial para evolução e o progresso humano. Você pode encontrar muitas verdades Como jogar taro jogando taro e adicionar esse poder em sua vida. você pode encontrar uma fonte de equilíbrio, pois as ciências afro revelam o segredo das plantas e das ervas, alem de se rum instrumento de poder Como jogar taro se tem uma forma de descobrir as mais diversas essências esotéricas.

    Existem várias formas de se jogar taro, Como jogar taro através da distribuição de dez cartas na forma de Cruz de Malta, três cartas presente, passado, futuro, uma carta entre as vinte e duas dos Arcanos Maiores e mais quatro cartas dos arcanos menores. Como jogar taro com os arcanos maiores, com todo respeito é claro pois os arcanos maiores são os representações dos Deuses. Cada arcano representará uma fase do desenvolvimento psíquico da pessoa.

    Como jogar taro aqui conosco nas Forças Místicas você entenderá muito mais o sentido maior da vida!
  • menuComo praticar magia
    Existem várias formas de como praticar magia. Ao redor do mundo e ao estudar os mais diversos povos da terra podemos aprender muito sobre como praticar magia. Os xamânicos são estudiosos de como praticar magia através da integração com os elementos naturais, os elementos da natureza. Existem os mais diversos elementos para se praticar magia pois, cada um deles tem a sua força particular e a sua energia, mas o elemento principal de como praticar magia é a força do seu pensamento. Ao praticar magia vc usa desde elementos como pedras, sementes, plantas, água, sal, etc. Utilizando esses elementos você pode praticar magia tirando de cada elemento a energia necessária, ou tirando de um ambiente ou de um objeto a e nergia contida ali que prejudica a pessoa e/ou aquele ambiente. Ao praticar magia se usam elementos abstratos como formas geométricas, poderosas como pirâmides, símbolos que podem se tornar sagrados e que fazem parte de toda uma função arquetípica do ser humano. Por isso a mitologia tem nos mostrado que os mais antigos povos utilizavam-se dessa essência de como praticar magia.
  • menuComo recuperar o amor perdido
    Como recuperar o amor perdido é uma forma maravilhosa para a felicidade, porque como recuperar o amor perdido de uma pessoa, ou por uma pessoa sem recuperar o amor perdido por nós mesmos. Como recuperar o amor perdido por nós é uma tarefa muito importante na nossa vida. Porque nascemos e somos amados pelos nossos pais e de repente nos deparamos com falta de amor por nós mesmos, baixa auto-estima. Então, como recuperar o amor, a caminho é fácil, mas exige da pessoa uma energia concentrada. Poderia dizer fácil porque para recuperar um amor precisamos recuperar o amor por nós, olhando mais para nós, sendo mais amorosos, nos respeitando mais dizendo não quando muitas vezes extrapolamos nossos limites dizendo sim a alguém. O amor da sua vida foi embora então como recuperar o amor, ele vai perceber que perdeu uma pessoa realmente interessante porque esta pessoa se ama, pronto ai fica fácil tome um banho de rosas amarelas e deixa o cosmo agir. Depois me conta, risos.
  • menuComo recuperar trabalho perdido
    As vezes nos deparamos perguntando como recuperar o trabalho perdido. Temos que entender que mais do que recuperar o trabalho perdido, precisamos entender o que o Universo quis nos dizer com esse trabalho perdido. Como recuperar o trabalho perdido faz parte de um ensinamento da vida. As perdas em si fazem parte da vida. É preciso fazer uma reflexão sobre o porquê esse trabalho foi perdido. O que faltou em nós? O que precisamos melhorar enquanto pessoas e enquanto trabalhadores. Então, como recuperar o trabalho perdido pode ser uma excelente forma de autoconhecimento. Mais do que nos lamentarmos, como recuperar o trabalho perdido, poderemos ver o que não deveríamos fazer mais num próximo trabalho e ver der repent e que somos mais do que um trabalho. Antes de sermos fulano da empresa tal, somos o fulano. Então, como recuperar o trabalho perdido? Entre em contato com nossos tarólogos e descubra o caminho. Aqui nas Forças Místicas você poderá saber o caminho para recuperar o trabalho perdido.
  • menuConhecendo o Tarot
    Para a pessoa que deseja fazer uma consulta de tarot e ainda não sabe nada e pensa que taro é coisa de cartomante que também no sabe nada seria bom ler um pouco sobre a historia do tarot através das citações abaixo. Depois da leitura você poderá fazer sua consulta de taro com tranquilidade e observar que a cartomante pode ate ser vidente porque a vidência é algo que a pessoa pode desenvolver como também a clarividência, então mais que isto a cartomante , ou tarologa como gostamos de chamar aqui nas Forças Místicas é uma vidente nem sempre mas uma estudiosa da consulta de tarot. Então ela estuda o oráculo existem varias formas de oráculos e o taro é um deles . O oraculo do amor é muito procurado, pois no amor é onde passa toda nossa emoção ponto que muitas vezes carregamos com atrapes e rigidez.Outra forma de mostrar a história do tarô no primeiro volume da trilogia sobre os estudos completos do tarô - Tarô, Ocultismo & Modernidade, Editora Elevação, São Paulo, 2000 - , mas há muitos dados a serem registrados então uma forma mais didatica seria mostrar a seqüência dos principais fatos, fazendo pequenos comentários no capítulo de "Gênese do Tarô".d

    Tudo começou com o livro Tarô dos Boêmios (Paris, 1889) que seguramente é o primeiro na história do Tarô a abordar os arcanos, tanto sob a ótica da metafísica cabalística quanto dos jogos adivinhatórios em uma única obra, pois os outros autores de sua época ou se reportavam a um ou a outro aspecto. O livro em questão foi escrito pelo médico espanhol, radicado na França, Gérard Anaclet Vincent Encausse (1865-1917), conhecido como Papusd

    Entender um pouco do passado do Tarô. Observe a bibliografia do Tarô dos Boêmios e perceba que, de lógico sobre o estudo das cartas de tarô, ele citava os autores de sua época até, no máximo, um século antes, precisamente, até 1775, sobre as idéias de Antoine Court de Gebelin. Li, então, algumas obras possíveis: Etteilla(1787), Claude de Saint Martin (1790), Saint Yves Alveydre (1830), J.A.Vaillant (1850), Eliphas Lévi (1854), Stanislas Guaita (1886), Mac Gregor Mathers (1888), Piobb (1890), mas não cheguei a lugar algum porque notei que todos citavam uns aos outros e todos possuiam como ponto de apoio Gebelin e Lévi, só. Até ai nenhuma novidade, pois todos os estudantes de Tarô já ouviram falar que eles escreveram vasta literatura sobre as origens das cartas de tarot. Ao pesquisar Antoine Court de Gebelin (1725-1784) informações dos ditos mestres ocultistas do século XIX. Gebelin era filho do famoso pastor evangélico francês Antoine Court (1695-1760) que restaurou a Igreja reformada na França, fundou um importante seminário para a formação de pastores evangélicos, sendo um grande historiador de sua época. Gebelin seguiu os passos de seu pai tornando-se um pastor e, mais tarde, também influenciado, interessou-se por mitologia, história e lingüística.d

    Embora alguns livros o citem como um ocultista, talvez, devido a sua obra sobre o Tarô, em sua biografia não encontrei qualquer referência a esse respeito. Em todo caso é mister esclarecer que ele não teve uma vida dedicada ao esoterismo. Tinha, sim, uma obsessão sem referências sobre a vida de Etteilla, nome completo ou datas pessoais, além do que está exposto nas obras dos ocultistas do século XIX; diziam que ele era um peruqueiro da corte francesa, professor de álgebra, amigo íntimo de Mlle Lenormand (famosa cartomante de Napoleão) e de Julia Orsini outra famosa cartomante francesa). Não se tem notícias de que tivesse pertencido a alguma ordem ou fraternidade oculta. Em todas as suas referências é tido como charlatão. Lévi e Papus revelam que ele se apropriou para benefício próprio das idéias da origem egípcia, da relação das letras hebraicas e egípcias feitas por Gebelin, criando seu próprio tarô corrigido, compilando as obras de suas amigas e escrevendo onze livros. Instalou-se em um dos mais luxuosos hotéis de Paris, Hotel de Crillon, e começou a atender e ensinar a nata parisiense! Voilá, cherry! Gebelin e Etteilla devem ter falecido ricos e felizes, um sob a visão da fama científica e o outro do misticismo. Agora, vamos sair do contexto ocultista e voltar aos historiadores e arqueólogos que acreditaram na respeitada figura de Antoine Court de Gebelin até que Jean-François Champollion (1790-1832) decifrasse - verdadeiramente - os hieróglifos por intermédio da Pedra de Roseta. Champollion publicou em 1822 a relação legítima do alfabeto egípcio e seus fonemas. Este trabalho lhe rendeu o disputado cargo de curador do departamento egípcio do Museu do Louvre, em Paris, em 1826.d

    Após sua morte, foi publicado, em 1835, seu mais precioso trabalho no qual desvendava toda a gramática e literatura egípcia jamais revelada em toda a história desde o seu desaparecimento na Era Copta. Descobre-se, então, que tudo o que Gebelin escrevera a respeito do Tarô como língua primeva e codificação dos hieróglifos egípcios estava absolutamente errado e que em nada poderia se sustentava perante as verdadeiras revelações da história do Egito. Não existe a palavra Tarot na língua egípcia (!), muito menos o que supostamente Gebelin disse ter traduzido (!); também, tudo o que ele decifrara de alguns hieróglifos estava simplesmente errado (!). Esta é a parte negligenciada pelos ocultistas, bem como a forma inconsistente da revelação de que precisou de quinze minutos para descobrir a própria origem das cartas de taro, mexeram com o imaginário popular e, conseqüentemente, dos esotéricos e exotéricos; pois fica muito claro nas obras de todos os ocultistas do final do século XVIII e início do XIX que no âmbito tradicional do universo das ciências ocultas nunca se analisou ou questionou oTarô, são palavras do próprio Gebelin e de todas as pessoas posteriores a ele, sem exceção. Este é, sem dúvida, um dos dados mais importantes a serem analisados no que tange � tão exultada (glorificada, alvoroçada, jubilada) expressão "tradição do tarô", pois tradição não é algo que se extingue e depois reaparece.d

    Lévi, em seu primeiro livro (1854), Dogma e Ritual, páginas 405 a 421, e no segundo, História da Magia, páginas 76 e 242 a 252, execra as obras e a conduta de Etteilla, contesta a origem egípcia de Gebelin e repudia a palavra tar=caminho e ot=real. Vai mais além: Introduz o conceito de que Moisés escondeu nos símbolos do Tarô a verdadeira cabala e depois ensinou aos egípcios o jogo de carta. Também, pela primeira vez, um ocultista, em toda a história da magia, faz uma acalentada tese de associações das letras hebraicas com os arcanos e diz que a palavra tarot é análoga a palavra sagrada IHVH, sendo também uma variação das palavras Rota / Ot-tara / Hathor / Ator / Tora / Astaroth / Tika.d

    Assim como no livro de Papus, numa segunda leitura, igualmente encontra-se críticas � s mulheres na obra de Lévi, um pouco mais cruéis eu diria desdenha Mlle Lenormand chamando-a de gorda, feia, ininteligível e louca, e duas outras cartomantes, Madame Bouche e Krudener, de prostitutas (coquetes ou Salomé da época) História da Magia, páginas 346 e 347. Reparei que tanto Lévi quanto Papus condenavam as práticas femininas de cartomancia, achavam que elas usurpavam o poder do homem na ciência oculta.d

    Duas passagens em seu livro História da Magia, páginas 78 e 251, e uma no Dogma e Ritual, página 420, que me deixaram muito intrigado. Parece que ele sabia da verdade sobre o passado do Tarô, mas se foi por ingenuidade ou se propositalmente, preferiu não dar importância. Primeiro, ele diz que o Tarô mais antigo que se conhece é o Tarô Eliphas Levi, por ter uma linguagem metafísica muito eloqüente e por sua dissertação dos conceitos cabalísticos em associação ao Tarô, chamou a atenção dos ocultistas ingleses, principalmente, Mac Gregor Mathers (1854-1918). Mac Gregor adota o sistema cabalístico de Lévi, mas faz correções segundo seu entendimento pessoal para aplicar, pela primeira vez na história da magia, o Tarô como forma de meditação e monografia para atingir os degraus de uma ordem esotérica: a Golden Dawn, 1888. Esta fraternidade mudaria por completo a visão do tarô no mundo (!) por intermédio de seus dissidentes no início do século XX . Arthur Waite, Carl Zain, Israel Regardie, Aleister Crowley. No mesmo ano da fundação dessa ordem, Mac Gregor lança um livro, The Tarot, its occult signification, com base no trabalho de Lévi, Guaita, Etteilla, Gebelin, acrescentando correções que achou necessárias sobre a relação da cabala com o Tarô. Voltemos a Papus, o Tarô dos Boêmios é uma fonte arqueológica do Tarô! Tudo está absolutamente lá, só não vê quem não quer! Em cada título de seu livro há subtítulos se referindo a todos os demais. Dentre as obras de Tarô que ele possuía em sua biblioteca, Gebelin era o autor mais antigo e Mac Gregor o mais atual. Então, vamos observar a principal cadeia viciosa sobre as origens do Tarô: Gebelin (1775) Etteilla(1783) - Saint Martin (1792) Vaillant (1853) Lévi (1854) Christian (1854) d´Alveydre (1884) Guaita (1886) Mathers (1888) - Barlet (1889) Papus (1889) e ponto final! Um se baseou no outro, cada qual colocou sua teoria (achismo), fez suas próprias correções e ninguém questionou nada ingenuidade, manipulação, arrogância, vaidade, eloqüência?d

    E, uma realidade bem cruel é que todos eles não sabiam absolutamente nada sobre o Tarô e suas origens; no entanto, algo considero interessante: Por mais que fizessem a retórica cabalística e a verborréia para provar seus pontos de vistas, as explicações práticas sobre os jogos do tarô terminavam nas cartilhas de Etteilla e das cartomantes. Os patronos do Tarô Gebelin, Etteilla, Lévi, Mac Gregor e Papus; foi graças a estes cinco personagens que o Tarô éd

    Consulta de tarot é uma forma de revelar a essência esotérica da forma mais primordial. Mas o que vem a ser esoterismo : esoterismo é um conjunto de tradições e interpretações filosóficas das doutrinas e religiões que buscam desvendar seu sentido supostamente oculto. O termo esotérico refere-se ao que está dentro em contrapartida ao que esta fora e que é designação como exotérico.d

    d

    Aqui no Forças Místicas você terá a oportunidade de jogar taro, jogando Tarô com profissionais altamente capacitados que poderão ajudá-lo ou ajudá-la nas escolhas, no amor, no trabalho as Forças Místicas ajudarão você a ser mais feliz. Ligue já! Faça agora sua consulta jogando taro no Forças Místicas e seja mais feliz.d

    Segundo a teosofia e a sua criadora Helena Blavatsky a designação verdadeira sua doutrina e essência . Todas as religiões e filosofias concordam em sua essência, diferindo apenas no entorno porque todas as religiões foram inspiradas na Religião Verdade.d

    Hoje o esoterismo esta ligado ao misticismo, ou seja, á busca de supostas verdades e leis ultimas que regem todo o universo, porém ligando ao mesmo tempo ligando o natural com o sobrenatural.d

    Consulta de tarot você estará entrando em contato com a verdade interna, interior sua. Jogando taro se revelará para você a mais profunda experiência humana, pois ao jogar taro as forças cósmicas regentes da sua vida terrena e espiritual entrara em contato com sua essência humana.d

    Aqui nas Forças Místicas você encontrará profissionais especializados na arte de jogar tarô bem como no entendimento do ser humano, Consulta de tarot aqui conosco você perceberá de pronto que você não é mais um e sim um ser único e respeitado. Como um ser que é buscador da essência divina mais pura que está ai dentro de você. Entao entre em contato conosco, faça seu cadastro ou se preferir fale diretamente com uma de nossas atendentes.d

    Passamos você para um tarólogo ou outro profissional o mais rápido possível e ele analisará Consulta de tarot para você como esta sua vida e o que poderá ser mudado para melhorar e evitar problemas maiores futuros.d

    Consulta de tarot você terá uma ferramenta muito essencial para evolução e o progresso humano. Você pode encontrar muitas verdades jogando Tarô e adicionar esse poder em sua vida. Consulta de tarot você pode encontrar uma fonte de equilíbrio, pois as ciências afro revelam o segredo das plantas e das ervas, alem de se rum instrumento de poder. Consulta de tarot se tem uma forma de descobrir as mais diversas essências esotéricas.d

    Existem várias formas de se jogar taro, Consulta de tarot através da distribuição de dez cartas na forma de Cruz de Malta, três cartas presente, passado, futuro, uma carta entre as vinte e duas dos Arcanos Maiores e mais quatro cartas dos arcanos menores. Consulta de tarot com os arcanos maiores, com todo respeito é claro pois os arcanos maiores são os representações dos Deuses. Cada arcano representará uma fase do desenvolvimento psíquico da pessoa.d

    Consulta de tarot aqui conosco nas Forças Místicas você entenderá muito mais o sentido maior da vida!
  • menuConsulta cartas taro
    Consulta cartas de taro é uma forma de revelar a essência esotérica da forma mais primordial. Mas o que vem a ser esoterismo : esoterismo é um conjunto de tradições e interpretações filosóficas das doutrinas e religiões que buscam desvendar seu sentido supostamente oculto. O termo esotérico refere-se ao que está dentro em contrapartida ao que esta fora e que é designação como exotérico.

    Aqui no Forças Místicas você terá a oportunidade de jogar taro, jogando taro com profissionais altamente capacitados que poderão ajudá-lo ou ajudá-la nas escolhas, no amor, no trabalho as Forças Místicas ajudarão você a ser mais feliz. Ligue já! Faça agora sua consulta jogando taro no Forças Místicas e seja mais feliz. MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas

    Segundo a teosofia e a sua criadora Helena Blavatsky a designação verdadeira sua doutrina e essência . Todas as religiões e filosofias concordam em sua essência, diferindo apenas no entorno porque todas as religiões foram inspiradas na Religião Verdade.

    Hoje o esoterismo esta ligado ao misticismo, ou seja, á busca de supostas verdades e leis ultimas que regem todo o universo, porém ligando ao mesmo tempo ligando o natural com o sobrenatural.

    Consulta cartas de taro você estará entrando em contato com a verdade interna, interior sua. Jogando taro se revelará para você a mais profunda experiência humana, pois ao jogar taro as forças cósmicas regentes da sua vida terrena e espiritual entrara em contato com sua essência humana.

    Aqui nas Forças Místicas você encontrará profissionais especializados na arte de jogar taro bem como no entendimento do ser humano, Consulta carta de taro aqui conosco você perceberá de pronto que você não é mais um e sim um ser único e respeitado. Como um ser que é buscador da essência divina mais pura que está ai dentro de você. Então entre em contato conosco, faça seu cadastro ou se preferir fale diretamente com uma de nossas atendentes.

    Passamos você para um tarólogo ou outro profissional o mais rápido possível e ele analisará Consulta carta de taro para você como esta sua vida e o que poderá ser mudado para melhorar e evitar problemas maiores futuros.

    Consulta carta de taro você terá uma ferramenta muito essencial para evolução e o progresso humano. Você pode encontrar muitas verdades jogando taro e adicionar esse poder em sua vida. Consulta carta de taro você pode encontrar uma fonte de equilíbrio, pois as ciências afro revelam o segredo das plantas e das ervas, alem de se rum instrumento de poder. Consulta carta de taro se tem uma forma de descobrir as mais diversas essências esotéricas.

    Existem várias formas de se jogar taro, Consulta carta de taro através da distribuição de dez cartas na forma de Cruz de Malta, três cartas presente, passado, futuro, uma carta entre as vinte e duas dos Arcanos Maiores e mais quatro cartas dos arcanos menores. Consulta carta de taro com os arcanos maiores, com todo respeito é claro pois os arcanos maiores são os representações dos Deuses. Cada arcano representará uma fase do desenvolvimento psíquico da pessoa.

    Consulta carta de taro aqui conosco nas Forças Místicas você entenderá muito mais o sentido maior da vida!
  • menuConsulta de Tarot
    Para a pessoa que deseja fazer uma consulta de tarot e ainda não sabe nada e pensa que taro é coisa de cartomante que também no sabe nada seria bom ler um pouco sobre a historia do taro através das citações abaixo. Depois da leitura você poderá fazer sua consulta de taro com tranquilidade e observar que a cartomante pode ate ser vidente porque a vidência é algo que a pessoa pode desenvolver como também a clarividência, então mais que isto a cartomante , ou tarologa como gostamos de chamar aqui nas Forças Místicas é uma vidente nem sempre mas uma estudiosa da consulta de tarot. Então ela estuda o oráculo existem varias formas de oráculos e o taro é um deles . O oraculo do amor é muito procurado, pois no amor é onde passa toda nossa emoção ponto que muitas vezes carregamos com atrapes e rigidez.Outra forma de mostrar a história do taro no primeiro volume da trilogia sobre os estudos completos do tarotTarot, Ocultismo & Modernidade, Editora Elevação, São Paulo, 2000 —, mas há muitos dados a serem registrados então uma forma mais didatica seria mostrar a seqüência dos principais fatos, fazendo pequenos comentários no capítulo de "Gênese do Taro".

    Tudo começou com o livro Taro dos Boêmios (Paris, 1889) que seguramente é o primeiro na história do tarôt a abordar os arcanos, tanto sob a ótica da metafísica cabalística quanto dos jogos adivinhatórios em uma única obra, pois os outros autores de sua época ou se reportavam a um ou a outro aspecto. O livro em questão foi escrito pelo médico espanhol, radicado na França, Gérard Anaclet Vincent Encausse (1865-1917), conhecido como Papus

    Entender um pouco do passado do taro. observe a bibliografia do Taro dos Boêmios e perceba que, de lógico sobre o estudo das cartas de taro, ele citava os autores de sua época até, no máximo, um século antes, precisamente, até 1775, sobre as idéias de Antoine Court de Gebelin. Li, então, algumas obras possíveis: Etteilla(1787), Claude de Saint Martin (1790), Saint Yves d’Alveydre (1830), J.A.Vaillant (1850), Eliphas Lévi (1854), Stanislas Guaita (1886), Mac Gregor Mathers (1888), Piobb (1890), mas não cheguei a lugar algum porque notei que todos citavam uns aos outros e todos possuiam como ponto de apoio Gebelin e Lévi, só. Até ai nenhuma novidade, pois todos os estudantes de tarot já ouviram falar que eles escreveram vasta literatura sobre as origens das cartas. Ao pesquisar Antoine Court de Gebelin (1725-1784) informações dos ditos mestres ocultistas do século XIX. Gebelin era filho do famoso pastor evangélico francês Antoine Court (1695-1760) que restaurou a Igreja reformada na França, fundou um importante seminário para a formação de pastores evangélicos, sendo um grande historiador de sua época. Gebelin seguiu os passos de seu pai tornando-se um pastor e, mais tarde, também influenciado, interessou-se por mitologia, história e lingüística.

    Embora alguns livros o citem como um ocultista, talvez, devido a sua obra sobre o taro, em sua biografia não encontrei qualquer referência a esse respeito. Em todo caso é mister esclarecer que ele não teve uma vida dedicada ao esoterismo. Tinha, sim, uma obsessão sem referências sobre a vida de Etteilla, nome completo ou datas pessoais, além do que está exposto nas obras dos ocultistas do século XIX; diziam que ele era um peruqueiro da corte francesa, professor de álgebra, amigo íntimo de Mlle Lenormand (famosa cartomante de Napoleão) e de Julia Orsini outra famosa cartomante francesa). Não se tem notícias de que tivesse pertencido a alguma ordem ou fraternidade oculta. Em todas as suas referências é tido como charlatão. Lévi e Papus revelam que ele se apropriou para benefício próprio das idéias da origem egípcia, da relação das letras hebraicas e egípcias feitas por Gebelin, criando seu próprio taro corrigido, compilando as obras de suas amigas e escrevendo onze livros. Instalou-se em um dos mais luxuosos hotéis de Paris, Hotel de Crillon, e começou a atender e ensinar a nata parisiense! Voilá, cherry! Gebelin e Etteilla devem ter falecido ricos e felizes, um sob a visão da fama científica e o outro do misticismo. Agora, vamos sair do contexto ocultista e voltar aos historiadores e arqueólogos que acreditaram na respeitada figura de Antoine Court de Gebelin até que Jean-François Champollion (1790-1832) decifrasse - verdadeiramente - os hieróglifos por intermédio da Pedra de Roseta. Champollion publicou em 1822 a relação legítima do alfabeto egípcio e seus fonemas. Este trabalho lhe rendeu o disputado cargo de curador do departamento egípcio do Museu do Louvre, em Paris, em 1826.

    Após sua morte, foi publicado, em 1835, seu mais precioso trabalho no qual desvendava toda a gramática e literatura egípcia jamais revelada em toda a história desde o seu desaparecimento na Era Copta. Descobre-se, então, que tudo o que Gebelin escrevera a respeito do taro como língua primeva e codificação dos hieróglifos egípcios estava absolutamente errado e que em nada poderia se sustentava perante as verdadeiras revelações da história do Egito. Não existe a palavra tarot na língua egípcia (!), muito menos o que supostamente Gebelin disse ter traduzido (!); também, tudo o que ele decifrara de alguns hieróglifos estava simplesmente errado (!). Esta é a parte negligenciada pelos ocultistas, bem como a forma inconsistente da revelação de que precisou de quinze minutos para descobrir a própria origem das cartas de taro, mexeram com o imaginário popular e, conseqüentemente, dos esotéricos e exotéricos; pois fica muito claro nas obras de todos os ocultistas do final do século XVIII e início do XIX que no âmbito tradicional do universo das ciências ocultas nunca se analisou ou questionou o tarot — são palavras do próprio Gebelin e de todas as pessoas posteriores a ele, sem exceção. Este é, sem dúvida, um dos dados mais importantes a serem analisados no que tange à tão exultada (glorificada, alvoroçada, jubilada) expressão "tradição do taro", pois tradição não é algo que se extingue e depois reaparece.

    Lévi, em seu primeiro livro (1854), Dogma e Ritual, páginas 405 a 421, e no segundo, História da Magia, páginas 76 e 242 a 252, execra as obras e a conduta de Etteilla, contesta a origem egípcia de Gebelin e repudia a palavra tar=caminho e ot=real. Vai mais além: Introduz o conceito de que Moisés escondeu nos símbolos do taro a verdadeira cabala e depois ensinou aos egípcios o jogo de carta. Também, pela primeira vez, um ocultista, em toda a história da magia, faz uma acalentada tese de associações das letras hebraicas com os arcanos e diz que a palavra taro é análoga a palavra sagrada IHVH, sendo também uma variação das palavras Rota / Ot-tara / Hathor / Ator / Tora / Astaroth / Tika.

    Assim como no livro de Papus, numa segunda leitura, igualmente encontra-se críticas às mulheres na obra de Lévi, um pouco mais cruéis eu diria — desdenha Mlle Lenormand chamando-a de gorda, feia, ininteligível e louca, e duas outras cartomantes, Madame Bouche e Krudener, de prostitutas (coquetes ou Salomé à época) — História da Magia, páginas 346 e 347. Reparei que tanto Lévi quanto Papus condenavam as práticas femininas de cartomancia, achavam que elas usurpavam o poder do homem na ciência oculta.

    Duas passagens em seu livro História da Magia, páginas 78 e 251, e uma no Dogma e Ritual, página 420, que me deixaram muito intrigado. Parece que ele sabia da verdade sobre o passado do tarô, mas se foi por ingenuidade ou se propositalmente, preferiu não dar importância. Primeiro, ele diz que o tarôt mais antigo que se conhece é o Tarot Eliphas Levi, por ter uma linguagem metafísica muito eloqüente e por sua dissertação dos conceitos cabalísticos em associação ao tarot, chamou a atenção dos ocultistas ingleses, principalmente, Mac Gregor Mathers (1854-1918). Mac Gregor adota o sistema cabalístico de Lévi, mas faz correções segundo seu entendimento pessoal para aplicar, pela primeira vez na história da magia, o taro como forma de meditação e monografia para atingir os degraus de uma ordem esotérica: a Golden Dawn, 1888. Esta fraternidade mudaria por completo a visão do taro no mundo (!) por intermédio de seus dissidentes no início do século XX — Arthur Waite, Carl Zain, Israel Regardie, Aleister Crowley. No mesmo ano da fundação dessa ordem, Mac Gregor lança um livro, The Tarot, its occult signification, com base no trabalho de Lévi, Guaita, Etteilla, Gebelin, acrescentando correções que achou necessárias sobre a relação da cabala com o tarot. Voltemos a Papus. o Tarôt dos Boêmios é uma fonte arqueológica do tarô! Tudo está absolutamente lá, só não vê quem não quer! Em cada título de seu livro há subtítulos se referindo a todos os demais. Dentre as obras de tarô que ele possuía em sua biblioteca, Gebelin era o autor mais antigo e Mac Gregor o mais atual. Então, vamos observar a principal cadeia viciosa sobre as origens do tarô: Gebelin (1775) – Etteilla(1783) - Saint Martin (1792) – Vaillant (1853) – Lévi (1854) – Christian (1854) – d´Alveydre (1884) – Guaita (1886) – Mathers (1888) - Barlet (1889) – Papus (1889) e ponto final! Um se baseou no outro, cada qual colocou sua teoria (achismo), fez suas próprias correções e ninguém questionou nada — ingenuidade, manipulação, arrogância, vaidade, eloqüência?

    E, uma realidade bem cruel é que todos eles não sabiam absolutamente nada sobre o taro e suas origens; no entanto, algo considero interessante: Por mais que fizessem a retórica cabalística e a verborréia para provar seus pontos de vistas, as explicações práticas sobre os jogos do taro terminavam nas cartilhas de Etteilla e das cartomantes. Os patronos do taro — Gebelin, Etteilla, Lévi, Mac Gregor e Papus; foi graças a estes cinco personagens que o tarô é

    Consulta de tarot é uma forma de revelar a essência esotérica da forma mais primordial. Mas o que vem a ser esoterismo : esoterismo é um conjunto de tradições e interpretações filosóficas das doutrinas e religiões que buscam desvendar seu sentido supostamente oculto. O termo esotérico refere-se ao que está dentro em contrapartida ao que esta fora e que é designação como exotérico.

    Aqui no Forças Místicas você terá a oportunidade de jogar taro, jogando tarot com profissionais altamente capacitados que poderão ajudá-lo ou ajudá-la nas escolhas, no amor, no trabalho as Forças Místicas ajudarão você a ser mais feliz. Ligue já! Faça agora sua consulta jogando taro no Forças Místicas e seja mais feliz. MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas

    Telefone: 11 2626 0523

    Segundo a teosofia e a sua criadora Helena Blavatsky a designação verdadeira sua doutrina e essência . Todas as religiões e filosofias concordam em sua essência, diferindo apenas no entorno porque todas as religiões foram inspiradas na Religião Verdade.

    Hoje o esoterismo esta ligado ao misticismo, ou seja, á busca de supostas verdades e leis ultimas que regem todo o universo, porém ligando ao mesmo tempo ligando o natural com o sobrenatural.

    Consulta de tarot você estará entrando em contato com a verdade interna, interior sua. Jogando tarot se revelará para você a mais profunda experiência humana, pois ao jogar taro as forças cósmicas regentes da sua vida terrena e espiritual entrara em contato com sua essência humana.

    Aqui nas Forças Místicas você encontrará profissionais especializados na arte de jogar tarot bem como no entendimento do ser humano, Consulta de taro aqui conosco você perceberá de pronto que você não é mais um e sim um ser único e respeitado. Como um ser que é buscador da essência divina mais pura que está ai dentro de você. Entao entre em contato conosco, faça seu cadastro ou se preferir fale diretamente com uma de nossas atendentes.

    Passamos você para um tarólogo ou outro profissional o mais rápido possível e ele analisará Consulta de tarot para você como esta sua vida e o que poderá ser mudado para melhorar e evitar problemas maiores futuros.

    Consulta de tarot você terá uma ferramenta muito essencial para evolução e o progresso humano. Você pode encontrar muitas verdades jogando tarot e adicionar esse poder em sua vida. Consulta de tarot você pode encontrar uma fonte de equilíbrio, pois as ciências afro revelam o segredo das plantas e das ervas, alem de se rum instrumento de poder. Consulta de taro se tem uma forma de descobrir as mais diversas essências esotéricas.

    Existem várias formas de se jogar taro, Consulta de taro através da distribuição de dez cartas na forma de Cruz de Malta, três cartas presente, passado, futuro, uma carta entre as vinte e duas dos Arcanos Maiores e mais quatro cartas dos arcanos menores. Consulta de tarot com os arcanos maiores, com todo respeito é claro pois os arcanos maiores são os representações dos Deuses. Cada arcano representará uma fase do desenvolvimento psíquico da pessoa.

    Consulta de tarot aqui conosco nas Forças Místicas você entenderá muito mais o sentido maior da vida!
  • menuDesfazer simpatia
    Uma das ações mais difíceis do mundo místico é desfazer simpatia já realizada. Porque ao se fazer uma simpatia, elementos abstratos e concretos muitas vezes foram envolvidos, criando uma energia. O ato de desfazer simpatia é um ato em que o pensamento positivo terá de ser primordial para que o objetivo seja alcançado pela pessoa ou consulente que procura uma pessoa entendida no assunto de como desfazer simpatia. Cabe lembrar que uma simpatia é uma energia atuando com uma determinada ação. Existem diversas formas de simpatia, ou seja, diversas formas de juntar esses elementos da natureza, juntamente com a fé e o pensamento positivo, para a concretização de um ato. Para desfazer uma simpatia deveremos lembr ar para qual foi o objetivo da simpatia feita, se ela poderia fazer mal a alguma pessoa, pois jamais devemos realizar simpatias que tragam mal a nós ou a outrem.
  • menuDicas Fundamentais Tarot
    Reuni aqui algumas dicas que considero valiosas para ler a sorte o desenvolvimento do estudo e trabalho com o tarô. Sugiro que as leia com atenção, de preferência mais do que uma vez.

    Para ler as cartas inicie os estudos de tarô pelo simbolismo das lâminas originais (baralhos clássicos); entrose-se com a simbologia, estude-a, entende-a, assimile-a.

    Uma vez compreendida a estrutura simbólica para ler as cartas defina qual baralho vai trabalhar. É preciso simpatizar-se com ele, deixar que ele "fale com você". De nada adianta ter um baralho tarot caro ou bonito, se ele não atrai para ler cartas. É preciso gostar do baralho, se familiarizar com ele. Mas, caso opte por algum baralho tarot temático para ler as cartas ou transcultural (egípcio, mitológico, Robin Hood, arturiano, céltico, escandinavo, etc.), estude a estrutura dos mitos ou enredos envolvidos, lembrando que eles não explicam a simbologia dos arcanos, mas estabelecem paralelos.

    Se você optou estudar o tarô pela via ocultista (Mebes, Papus, Lévi, Zain, Waite, Crowley, Wirth, Ouspensky, etc), lembre-se que o estudo tem uma aplicação melhor quando o praticante está inserido numa escola iniciática ou alguma ordem esotérica. Não funciona ler as cartas usar linguagem hermética com um consulente, que só está interessado num fim, digamos, "mundano". Cada coisa em seu lugar: esqueça o hermetismo e use a linguagem "feijão com arroz"; vá ao cerne da questão e dê a resposta necessária.

    Já que estamos a abordar o tema "linguagem", evite se explicar demais numa interpretação ou usar subterfúgios, para ler as cartas do tipo "Aqui fala de silêncio porque a Papisa está dentro do Templo, segura o livro..." Não funciona! O consulente quer obter uma resposta ou orientação e não está nem aí para o simbolismo das lâminas, a não ser que curta. Evite também ser prolixo, dando voltas e voltas na análise para chegar à resposta ao ler as cartas. Quanto mais queremos explicar, mais inseguros estamos, pois provavelmente queremos convencer a pessoa daquilo que estamos a abordar.

    Dê preferência ao método de tiragem "europeu" (um Maior + um Menor por casa) – no mundo, hoje, a maioria das pessoas usa essa metodologia ao ler as cartas. Usar ora um Maior, ora um Menor por casa confunde a leitura, pois são dois grupos distintos de arcanos, apontando para abordagens diferentes. Logo, evite o sistema "americano". No máximo, o sistema "italiano" (em desuso) no qual é utilizado um Maior + dois Menores por casa. Ao ler as cartas forma de embaralhar, cortar, distribuir, normalmente é pessoal. Não há "receita de bolo" para tal. Assim como "consagrar" o baralho de tarot, realizar rituais para energizá-lo, não deixar que as pessoas toquem o mesmo, tudo isso é pessoal e o tarô independe de tais regras "fabricadas", oriundas do credo de cada um. Se optar trabalhar com arcanos invertidos, ao ler as cartas tenha em mente que tipo de atribuição dará a essa configuração. Antigamente, a inversão dos arcanos (sugerida por Eteilla), gerava a inversão dos atributos da lâmina. Hoje, isso está em desuso, pois sabemos que os símbolos não tem polaridade e o que vai dar a um arcano uma atribuição "positiva ou negativa" é a combinação com outro arcano e a casa do método onde ele cair. Tenho uma visão particular quanto à inversão dos arcanos, sem alterar seus significados. Por isso, se usar, defina antes o que vai ser atribuído. Sempre chamo a atenção de todos, quanto a estabelecer as regras e convenções antes de cada análise ao ler as cartas. Fazer uso do tarô para depois convencionar algo, simplesmente não funciona. O tarôt segue a intenção de quem o utiliza, logo, ele é manipulável e altamente flexível ao ler as cartas Existem convenções universais e pessoais: a 1ª, normalmente aponta para um consenso geral quanto à viabilidade da regra; o 2º caso, a convenção pode funcionar só com a pessoa. Nos dois casos, familiariarize-se com a coisa. Conheça muito bem o método que trabalhar, Ler carta esmiúce os significados de cada casa, leia, indague, troque opiniões com colegas. O método é a fôrma da leitura. Usando um exemplo, imagine que quer fazer um bolo (leitura). Você precisa dos ingredientes para fazê-lo (baralho escolhido, abordagem, técnica, etc.). Precisa saber como dosar cada ingrediente (conhecimento dos arcanos). Mas, para prepará-lo, precisa de uma forma, um recipiente para colocá-lo (método). Se alguns destes passos falha, ou o bolo sola (ou a tiragem "vai para o saco"). O método, de ler carta tal como a forma, tem que comportar o bolo, senão, ele não sai bonito. Logo, para cada bolo, uma forma diferente (para c. Definitivamente, o tarô não é preciso para definir temporalidade. Ele sugere, dá pistas, mas não é certeiro. A astrologia, nesse ponto, é mais exata. Escolha, então, um tipo de tabela de temporalidade, se familiarize com ela, estude-a, aplique-a. Não tente adequar ou comparar uma tabela com outra porque não dará certo para ler carta. Essa é uma convenção estritamente pessoal: não há unanimidade e, por isso, escolha a sua, mas não imponha que essa ou aquela é melhor ou mais funcional.ada leitura, um método especial). Não tente extrair do tarô, uma resposta que já foi dada. Tem gente que não se convence da tiragem e tenta inúmeras vezes obter a resposta, usando métodos diferentes ou variando a maneira de perguntar sobre a coisa. O tarô responde uma única vez dentro de um prazo de tempo: insistir em obter a resposta ideal, é cair na armadilha do tarô – confundindo o praticante e deixando-o ainda mais angustiado ao ler a carta . O ambiente, cor de pano, caixa, uso de cristais ou incensos e outras coisitas mais, independe do tarô, para ler a carta, pois ele vai funcionar de qualquer forma. Novamente, isso parte do credo e necessidade de segurança/proteção de cada um, sendo até sugerido, mas não imposto. Aprender ler a carta e a interpretar os arcanos é como o aprendizado na alfabetização. Os Maiores são as vogais, os Menores as consoantes. De longa data, sempre houve preconceito com os Arcanos Menores. Algumas ramificações ocultistas sempre consideraram esse grupo de arcanos como parte da cartomancia. Daí, surgiram dissidências quanto ao tarô e o ramo da cartomante. Mesmo que exista mais quantidade de arcanos, considero muito mais fácil aprender os Menores do que os Maiores. É preciso aprender o simbolismo de cada naipe, hierarquia numérica e posicionamentos da Côrte. O resto é consequência. Se for aplicar um método numa comunidade (como as que existem no Orkut), fórum, lista da internet ou outro ambiente virtual, sempre explique que atributos foram dados à casa da tiragem, para melhor aproveitamento de todos e entendimento geral. A combinação do Maior com o Menor se dá por extensão de leitura simbólica: é preciso encadear os arcanos, e não lê-los separadamente, procurando unir as peças e montar uma história, para dar sentido à leitura. Não existe esse negócio de arcano conflitante com outro: "todos eles são peças de um mesmo quebra cabeça", basta que saibamos uni-las. Evite então, ler um arcano por vez, leia-os juntos, integre-os e use a imaginação. Evite colocar o tarô para si mesmo caso esteja envolvido(a) emocionalmente com a questão: a ansiedade, o nervosismo e a angústia são inimigos da leitura, da interpretação e da compreensão. Nesse caso, prefira que outra pessoa faça a tiragem e, se possível, a interpretação. Temos por hábito procurar a resposta certa para nossas questões e projetamos sobre a consulta, nesse caso, aquilo que queríamos ouvir ou alcançar.
  • menuDicas para uso do tarot
    Dicas fundamentais para uso do tarot

    Reuni aqui algumas dicas que considero valiosas para ler a sorte o desenvolvimento do estudo e trabalho com o tarô. Sugiro que as leia com atenção, de preferência mais do que uma vez. Para ler as cartas inicie os estudos de tarô pelo simbolismo das lâminas originais (baralhos clássicos); entrose-se com a simbologia, estude-a, entende-a, assimile-a. Uma vez compreendida a estrutura simbólica para ler as cartas defina qual baralho vai trabalhar. É preciso simpatizar-se com ele, deixar que ele "fale com você". De nada adianta ter um baralho tarot caro ou bonito, se ele não atrai para ler cartas. É preciso gostar do baralho, se familiarizar com ele. Mas, caso opte por algum baralho tarot temático para ler as cartas ou transcultural (egípcio, mitológico, Robin Hood, arturiano, céltico, escandinavo, etc.), estude a estrutura dos mitos ou enredos envolvidos, lembrando que eles não explicam a simbologia dos arcanos, mas estabelecem paralelos.

    Se você optou estudar o tarô pela via ocultista (Mebes, Papus, Lévi, Zain, Waite, Crowley, Wirth, Ouspensky, etc), lembre-se que o estudo tem uma aplicação melhor quando o praticante está inserido numa escola iniciática ou alguma ordem esotérica. Não funciona ler as cartas usar linguagem hermética com um consulente, que só está interessado num fim, digamos, "mundano". Cada coisa em seu lugar: esqueça o hermetismo e use a linguagem "feijão com arroz"; vá ao cerne da questão e dê a resposta necessária. Já que estamos a abordar o tema "linguagem", evite se explicar demais numa interpretação ou usar subterfúgios, para ler as cartas do tipo "Aqui fala de silêncio porque a Papisa está dentro do Templo, segura o livro..." Não funciona! O consulente quer obter uma resposta ou orientação e não está nem aí para o simbolismo das lâminas, a não ser que curta. Evite também ser prolixo, dando voltas e voltas na análise para chegar à resposta ao ler as cartas. Quanto mais queremos explicar, mais inseguros estamos, pois provavelmente queremos convencer a pessoa daquilo que estamos a abordar.

    Dê preferência ao método de tiragem "europeu" (um Maior + um Menor por casa) – no mundo, hoje, a maioria das pessoas usa essa metodologia ao ler as cartas. Usar ora um Maior, ora um Menor por casa confunde a leitura, pois são dois grupos distintos de arcanos, apontando para abordagens diferentes.Logo, evite o sistema "americano". No máximo, o sistema "italiano" (em desuso) no qual é utilizado um Maior + dois Menores por casa. Ao ler as cartas forma de embaralhar, cortar, distribuir, normalmente é pessoal. Não há "receita de bolo" para tal. Assim como "consagrar" o baralho de tarot, realizar rituais para energizá-lo, não deixar que as pessoas toquem o mesmo, tudo isso é pessoal e o tarô independe de tais regras "fabricadas", oriundas do credo de cada um. Se optar trabalhar com arcanos invertidos, ao ler as cartas tenha em mente que tipo de atribuição dará a essa configuração. Antigamente, a inversão dos arcanos (sugerida por Eteilla), gerava a inversão dos atributos da lâmina. Hoje, isso está em desuso, pois sabemos que os símbolos não tem polaridade e o que vai dar a um arcano uma atribuição "positiva ou negativa" é a combinação com outro arcano e a casa do método onde ele cair. Tenho uma visão particular quanto à inversão dos arcanos, sem alterar seus significados. Por isso, se usar, defina antes o que vai ser atribuído. Sempre chamo a atenção de todos, quanto a estabelecer as regras e convenções antes de cada análise ao ler as cartas. Fazer uso do tarô para depois convencionar algo, simplesmente não funciona.

    O tarô segue a intenção de quem o utiliza, logo, ele é manipulável e altamente flexível ao ler as cartas Existem convenções universais e pessoais: a 1ª, normalmente aponta para um consenso geral quanto à viabilidade da regra; o 2º caso, a convenção pode funcionar só com a pessoa. Nos dois casos, familiariarize-se com a coisa. Conheça muito bem o método que trabalhar, Ler cartaesmiúce os significados de cada casa, leia, indague, troque opiniões com colegas. O método é a fôrma da leitura. Usando um exemplo, imagine que quer fazer um bolo (leitura). Você precisa dos ingredientes para fazê-lo (baralho escolhido, abordagem, técnica, etc.). Precisa saber como dosar cada ingrediente (conhecimento dos arcanos). Mas, para prepará-lo, precisa de uma forma, um recipiente para colocá-lo (método).

    Se alguns destes passos falha, ou o bolo sola (ou a tiragem "vai para o saco"). O método, de ler carta tal como a forma, tem que comportar o bolo, senão, ele não sai bonito. Logo, para cada bolo, uma forma diferente (para c. Definitivamente, o tarô não é preciso para definir temporalidade. Ele sugere, dá pistas, mas não é certeiro. A astrologia, nesse ponto, é mais exata. Escolha, então, um tipo de tabela de temporalidade, se familiarize com ela, estude-a, aplique-a. Não tente adequar ou comparar uma tabela com outra porque não dará certo para ler carta. Essa é uma convenção estritamente pessoal: não há unanimidade e, por isso, escolha a sua, mas não imponha que essa ou aquela é melhor ou mais funcional.ada leitura, um método especial). Não tente extrair do tarô, uma resposta que já foi dada. Tem gente que não se convence da tiragem e tenta inúmeras vezes obter a resposta, usando métodos diferentes ou variando a maneira de perguntar sobre a coisa.

    O tarô responde uma única vez dentro de um prazo de tempo: insistir em obter a resposta ideal, é cair na armadilha do tarô – confundindo o praticante e deixando-o ainda mais angustiado ao ler a carta . O ambiente, cor de pano, caixa, uso de cristais ou incensos e outras coisitas mais, independe do tarô, para ler a carta, pois ele vai funcionar de qualquer forma. Novamente, isso parte do credo e necessidade de segurança/proteção de cada um, sendo até sugerido, mas não imposto. Aprender ler a carta e a interpretar os arcanos é como o aprendizado na alfabetização. Os Maiores são as vogais, os Menores as consoantes. De longa data, sempre houve preconceito com os Arcanos Menores. Algumas ramificações ocultistas sempre consideraram esse grupo de arcanos como parte da cartomancia. Daí, surgiram dissidências quanto ao tarô e o ramo da cartomante. Mesmo que exista mais quantidade de arcanos, considero muito mais fácil aprender os Menores do que os Maiores. É preciso aprender o simbolismo de cada naipe, hierarquia numérica e posicionamentos da Côrte. O resto é consequência. Se for aplicar um método numa comunidade (como as que existem no Orkut), fórum, lista da internet ou outro ambiente virtual, sempre explique que atributos foram dados à casa da tiragem, para melhor aproveitamento de todos e entendimento geral.

    A combinação do Maior com o Menor se dá por extensão de leitura simbólica: é preciso encadear os arcanos, e não lê-los separadamente, procurando unir as peças e montar uma história, para dar sentido à leitura. Não existe esse negócio de arcano conflitante com outro: "todos eles são peças de um mesmo quebra cabeça", basta que saibamos uni-las. Evite então, ler um arcano por vez, leia-os juntos, integre-os e use a imaginação. Evite colocar o tarô para si mesmo caso esteja envolvido(a) emocionalmente com a questão: a ansiedade, o nervosismo e a angústia são inimigos da leitura, da interpretação e da compreensão. Nesse caso, prefira que outra pessoa faça a tiragem e, se possível, a interpretação. Temos por hábito procurar a resposta certa para nossas questões e projetamos sobre a consulta, nesse caso, aquilo que queríamos ouvir ou alcançar.

    Temos muito mais sobre Dicas fundamentais para uso do tarot para ensinar, entre em contato conosco agende uma consulta e veja qual melhor opção para você. Aqui nas Forças Místicas seu caso é único para nós. Entre em contato por MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas
  • menuEquilibrio e Calma Interior Sempre ao Seu Alcance
    Rescue!!!!!!!

    A jornada da vida pode ser comparada como andar na corda bamba, embora geralmente estejamos equilibrados, calmos e focados, em muitas ocasiões a vida nos traz surpresas que nos tiram do equilíbrio.

    Há mais de 70 anos, um médico da Harley Street, Dr. Edward Bach, percebeu a necessidade de tratamento emergencial para ajudar as pessoas a lidar com tais situações estressantes do dia-a-dia e criou o RESCUE. Ainda hoje é preparado exatamente conforme as suas orientações.

    O Rescue tem sido o aliado emocional de toda mulher devido a sua energia relaxante e equilibrante e é utilizado por pessoas de todo o mundo para oferecer apoio incondicional nos emocional de toda mulher devido a sua energia relaxante e equilibrante e é utilizado por pessoas de todo o mundo para oferecer apoio incondicional nos momentos de grande exigência. Aliviado, Calmo e Recuperado.

    Se você estiver sentindo que está chegando no limite, siga estas dicas simples para restaurar o equilíbrio e recuperar a calma interna onde quer que você esteja:

    Relaxe, respire fundo 10 vezes. Inale profundamente e exale lentamente.

    Exercite, aprenda algumas técnicas básicas de ioga ou simplesmente ande por 10 minutos.

    Sorria, pense em momentos felizes. É praticamente impossível continuar emburrado quando o sorrido e a risada liberam a produção das endorfinas estimuladoras do humor.

    Calma, deixe que a sua imaginação lhe leve a um lugar calmo e tranquilo onde se curta a paz, serenidade e beleza.

    Use sua hora de almoço, tire um tempo para si mesmo. Uma caminhada na praça, especialmente num dia ensolarado, pode operar milagres para seu humor. Vai lhe ajudar a trabalhar com maior eficiência na parte da tarde também.

    Escape, se você for capaz, afaste-se. Ao sair da situação estressante, você pode ter tempo de restaurar alguma perspectiva.

    Temos muito mais sobre Florais de Bach para ensinar, entre em contato conosco agende uma consulta e veja qual melhor opção para você. Aqui nas Forças Místicas seu caso é único para nós. Entre em contato por MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas

    Voltar para Florais de Bach
  • menuEsoterismo taro
    Desde os primórdios, as artes esotéricas, assim como o esoterismo taro, acompanham a nossa jornada, revelando os mistérios mais complexos da nossa vida familiar, sentimental e espiritual. A eficácia do esoterismo taro é incontestável. Por isso a tradição do esoterismo taro permanece através das décadas. O esoterismo taro, a astrologia, o baralho cigano, ajudam a revelar as questões materiais, comerciais e cármicas de nossa vida. Foram espiritualmente programados como um presente dos Deuses para nos trazer ajuda e entendimento para desvendar os nossos carmas, nossas mais delicadas dificuldades. O esoterismo taro é um instrumento mágico, concedido por sublimes inteligências cósmicas, para ser usado com res peito rumo a nossa libertação e evolução.
  • menuJogando taro
    Joagando taro é uma forma de revelar a essência esotérica da forma mais primordial. Mas o que vem a ser esoterismo : esoterismo é um conjunto de tradições e interpretações filosóficas das doutrinas e religiões que buscam desvendar seu sentido supostamente oculto. O termo esotérico refere-se ao que está dentro em contrapartida ao que esta fora e que é designação como exotérico.

    Aqui no Forças Místicas você terá a oportunidade de jogar taro, jogando taro com profissionais altamente capacitados que poderão ajudá-lo ou ajudá-la nas escolhas, no amor, no trabalho as Forças Místicas ajudarão você a ser mais feliz. Ligue já! Faça agora sua consulta jogando taro no Forças Místicas e seja mais feliz. MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas

    Segundo a teosofia e a sua criadora Helena Blavatsky a designação verdadeira sua doutrina e essência . Todas as religiões e filosofias concordam em sua essência, diferindo apenas no entorno porque todas as religiões foram inspiradas na Religião Verdade.

    Hoje o esoterismo esta ligado ao misticismo, ou seja, á busca de supostas verdades e leis ultimas que regem todo o universo, porém ligando ao mesmo tempo ligando o natural com o sobrenatural.

    Jogando taro você estará entrando em contato com a verdade interna, interior sua. Jogando taro se revelará para você a mais profunda experiência humana, pois ao jogar taro as forças cósmicas regentes da sua vida terrena e espiritual entrara em contato com sua essência humana.

    Aqui nas Forças Místicas você encontrará profissionais especializados na arte de jogar taro bem como no entendimento do ser humano, Jogando taro aqui conosco você perceberá de pronto que você não é mais um e sim um ser único e respeitado. Como um ser que é buscador da essência divina mais pura que está ai dentro de você. Entao entre em contato conosco, faça seu cadastro ou se preferir fale diretamente com uma de nossas atendentes.

    Passamos você para um tarólogo ou outro profissional o mais rápido possível e ele analisará Jogando taro para você como esta sua vida e o que poderá ser mudado para melhorar e evitar problemas maiores futuros.

    Jogando taro você terá uma ferramenta muito essencial para evolução e o progresso humano. Você pode encontrar muitas verdades jogando taro e adicionar esse poder em sua vida. Jogando taro você pode encontrar uma fonte de equilíbrio, pois as ciências afro revelam o segredo das plantas e das ervas, alem de se rum instrumento de poder. Jogando taro se tem uma forma de descobrir as mais diversas essências esotéricas.

    Existem várias formas de se jogar taro, Jogando taro através da distribuição de dez cartas na forma de Cruz de Malta, três cartas presente, passado, futuro, uma carta entre as vinte e duas dos Arcanos Maiores e mais quatro cartas dos arcanos menores. Jogando taro com os arcanos maiores, com todo respeito é claro pois os arcanos maiores são os representações dos Deuses. Cada arcano representará uma fase do desenvolvimento psíquico da pessoa.

    Jogando taro aqui conosco nas Forças Místicas você entenderá muito mais o sentido maior da vida!
  • menuJogar búzios
    O jogo de búzios é aquele realizado pelos afro descendentes e os outros que desejam estudar os búzios na profundidade. Os búzios são conchinhas que têm uma função. Ao jogas búzios na peneira, a posição que cada búzio fica na mesa vai responder ao consulente se a resposta da sua pergunta é sim ou não, se é favorável ou não. Jogar búzios revela a mais primordial essência esotérica. Jogar búzios revela a mais profunda experiência humana. Jogar búzios revela o contato com as forças cósmicas regentes da sua vida terrena e espiritual. Jogar búzios é uma ferramenta muito essencial para a evolução e o progresso humano. Vc pode encontrar muitas verdades ao jogar búzios e adicionar esse poder a sua v ida. Ao jogar búzios você pode encontrar uma fonte de equilíbrio, pois as ciências afro revelam o segredo das plantas e das ervas, alem de ser um instrumento de poder.
  • menuJogar cartas taro
    Jogar cartas taro é uma forma de revelar a essência esotérica da forma mais primordial. Mas o que vem a ser esoterismo : esoterismo é um conjunto de tradições e interpretações filosóficas das doutrinas e religiões que buscam desvendar seu sentido supostamente oculto. O termo esotérico refere-se ao que está dentro em contrapartida ao que esta fora e que é designação como exotérico.

    Aqui no Forças Místicas você terá a oportunidade de jogar taro, jogando taro com profissionais altamente capacitados que poderão ajudá-lo ou ajudá-la nas escolhas, no amor, no trabalho as Forças Místicas ajudarão você a ser mais feliz. Ligue já! Faça agora sua consulta jogando taro no Forças Místicas e seja mais feliz. MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas

    Segundo a teosofia e a sua criadora Helena Blavatsky a designação verdadeira sua doutrina e essência . Todas as religiões e filosofias concordam em sua essência, diferindo apenas no entorno porque todas as religiões foram inspiradas na Religião Verdade.

    Hoje o esoterismo esta ligado ao misticismo, ou seja, á busca de supostas verdades e leis ultimas que regem todo o universo, porém ligando ao mesmo tempo ligando o natural com o sobrenatural.

    Jogar cartas taro você estará entrando em contato com a verdade interna, interior sua. Jogando taro se revelará para você a mais profunda experiência humana, pois ao jogar taro as forças cósmicas regentes da sua vida terrena e espiritual entrara em contato com sua essência humana.

    Aqui nas Forças Místicas você encontrará profissionais especializados na arte de jogar taro bem como no entendimento do ser humano, Jogar cartas taro aqui conosco você perceberá de pronto que você não é mais um e sim um ser único e respeitado. Como um ser que é buscador da essência divina mais pura que está ai dentro de você. Então entre em contato conosco, faça seu cadastro ou se preferir fale diretamente com uma de nossas atendentes.

    Passamos você para um tarólogo ou outro profissional o mais rápido possível e ele analisará Jogar cartas taro para você como esta sua vida e o que poderá ser mudado para melhorar e evitar problemas maiores futuros.

    Jogar cartas taro você terá uma ferramenta muito essencial para evolução e o progresso humano. Você pode encontrar muitas verdades jogando taro e adicionar esse poder em sua vida. Jogando cartas taro você pode encontrar uma fonte de equilíbrio, pois as ciências afro revelam o segredo das plantas e das ervas, alem de se rum instrumento de poder. Jogar cartas taro se tem uma forma de descobrir as mais diversas essências esotéricas.

    Existem várias formas de se jogar taro, Jogar cartas taro através da distribuição de dez cartas na forma de Cruz de Malta, três cartas presente, passado, futuro, uma carta entre as vinte e duas dos Arcanos Maiores e mais quatro cartas dos arcanos menores. Jogar cartas taro com os arcanos maiores, com todo respeito é claro pois os arcanos maiores são os representações dos Deuses. Cada arcano representará uma fase do desenvolvimento psíquico da pessoa.

    Jogar cartas taro aqui conosco nas Forças Místicas você entenderá muito mais o sentido maior da vida!
  • menuJogo de magia
    O jogo de magia, ou jogo de taro, revela a mais primordial essência esotérica. O jogo de magia revela a mais profunda experiência humana. O jogo de magia revela o contato com as forças cósmicas regentes da sua vida terrena e espiritual. O jogo de magia é uma ferramenta muito essencial para a evolução e o progresso humano. Vc pode encontrar muitas verdades com o jogo de magia e adicionar esse poder a sua vida. Com o jogo de magia você pode encontrar uma fonte de equilíbrio, pois as ciências afro revelam o segredo das plantas e das ervas, alem de ser um instrumento de poder. Como o jogo de magia você tem uma forma de descobrir as mais diversas essências esotéricas. Existem várias formas de jogar magia. Em v ários livros os estudiosos gnósticos ensinam como jogar magia. Podemos ter o jogo de magia com os arcanos maiores, que são vinte e duas cartas e podemos ter o jogo de magia com as cinqüenta e seis cartas dos arcanos menores. Como faço o jogo de magia com os arcanos maiores? Com todo respeito é claro pois os arcanos maiores são os deuses. Cada arcano vai representar uma fase do desenvolvimento psíquico da pessoa.
  • menuJogos de tarot
    Jogo de Baralho Cigano

    Também chamado de tarô cigano, reza a lenda que a francesa madame Lenormand inventou esse baralho simplificado, com 36 cartas, perfeito para responder a questões objetivas e estimular a intuição.

    Jogo de Tarot do Relacionamento

    (TAROT) Leitura do Oráculo Estelar uma forma de tirar as cartas mais completa e enriquecedora que existe, traz um conselho especifico para cada tema tratado.

  • menuLeitura de cartas
    Leitura de cartas é o nome empregado para o trabalho de consulta de cartomancia taro ou cartomancia consulta que seria ler a sorte ou leitura de cartas mesmo.

    A origem deste trabalho não é muito precisa, mas existe indícios que os antepassados já realizavam leitura das cartas do taro para prever as colheitas.

    Talvez tenha sido no Egito a sua origem, mas hoje sabemos que na Europa a Leitura de cartas foi muito difundida. Atribui-se aos ciganos a criação desta forma de trabalho mas sabemos que para você ter rela conhecimento em Leitura de cartas você precisa ser um conhecedor de muitos princípios que fazem parte do conhecimento da essência humana. Entre elas psicologia e filosofia. Encontramos muito conhecimento na Cabala e Alquimia bem como na . De certo que a Leitura de cartas pode ajudar você a compreender de maneira clara o que o corre em sua vida e assim poder mudá-la ou melhor transformá-la da melhor forma..

    A Leitura de cartas consiste em o consulente que procura a cartomante, pessoa que pratica a cartomancia e através da consulta de taro ela dirá o que esta acontecendo e o futuro o que acontecerá.

    Aqui no Forças Místicas nossas consultas são virtuais o que significa que você não precisará sair de casa ou da onde está para ser consultado. As consultas de taro podem ser pelo telefone Leitura de cartas via fone.

    Pelo Skype também muitas pessoas realizam consultas de Leitura de cartas pelo skype seja pelo serviço de voz ou pela escrita.

    Pelo Msn é muito utilizada a Leitura de cartas. A Leitura de cartas é realizada ao vivo você faz as perguntas em tempo real. Tira dúvidas se acalma, se tranqüiliza ou se planeja com as previsões futuras.

    A Leitura de cartas tem ajudado inúmeras pessoas no decorrer dos anos ajudado nas escolhas , na vida, no trabalho nos amores. Faça já sua consulta sem medo! Temos profissionais altamente qualificados na arte da Leitura de cartas profissionais éticos que poderão de toda forma colaborar com você no que precisar.

    As formas de pagamentos são inúmeras deposito bancário, boletos, cartão de debito e credito até dividido no cartão. Nosso trabalho é oferecer uma luz!
  • menuLer as Cartas
    Reuni aqui algumas dicas que considero valiosas para ler a sorte o desenvolvimento do estudo e trabalho com o tarô. Sugiro que as leia com atenção, de preferência mais do que uma vez.

    Para ler as cartas inicie os estudos de tarô pelo simbolismo das lâminas originais (baralhos clássicos); entrose-se com a simbologia, estude-a, entende-a, assimile-a.

    Uma vez compreendida a estrutura simbólica para ler as cartas defina qual baralho vai trabalhar. É preciso simpatizar-se com ele, deixar que ele "fale com você". De nada adianta ter um baralho tarot caro ou bonito, se ele não atrai para ler as cartas. É preciso gostar do baralho, se familiarizar com ele. Mas, caso opte por algum baralho tarot temático para ler as cartas ou transcultural (egípcio, mitológico, Robin Hood, arturiano, céltico, escandinavo, etc.), estude a estrutura dos mitos ou enredos envolvidos, lembrando que eles não explicam a simbologia dos arcanos, mas estabelecem paralelos.

    Se você optou estudar o tarô pela via ocultista (Mebes, Papus, Lévi, Zain, Waite, Crowley, Wirth, Ouspensky, etc), lembre-se que o estudo tem uma aplicação melhor quando o praticante está inserido numa escola iniciática ou alguma ordem esotérica. Não funciona ler as cartas usar linguagem hermética com um consulente, que só está interessado num fim, digamos, "mundano". Cada coisa em seu lugar: esqueça o hermetismo e use a linguagem "feijão com arroz"; vá ao cerne da questão e dê a resposta necessária.

    Já que estamos a abordar o tema "linguagem", evite se explicar demais numa interpretação ou usar subterfúgios, para ler as cartas do tipo "Aqui fala de silêncio porque a Papisa está dentro do Templo, segura o livro..." Não funciona! O consulente quer obter uma resposta ou orientação e não está nem aí para o simbolismo das lâminas, a não ser que curta. Evite também ser prolixo, dando voltas e voltas na análise para chegar à resposta ao ler as cartas. Quanto mais queremos explicar, mais inseguros estamos, pois provavelmente queremos convencer a pessoa daquilo que estamos a abordar.

    Dê preferência ao método de tiragem "europeu" (um Maior + um Menor por casa) – no mundo, hoje, a maioria das pessoas usa essa metodologia ao ler as cartas. Usar ora um Maior, ora um Menor por casa confunde a leitura, pois são dois grupos distintos de arcanos, apontando para abordagens diferentes.Logo, evite o sistema "americano". No máximo, o sistema "italiano" (em desuso) no qual é utilizado um Maior + dois Menores por casa. Ao ler as cartas forma de embaralhar, cortar, distribuir, normalmente é pessoal. Não há "receita de bolo" para tal. Assim como "consagrar" o baralho de tarot, realizar rituais para energizá-lo, não deixar que as pessoas toquem o mesmo, tudo isso é pessoal e o tarô independe de tais regras "fabricadas", oriundas do credo de cada um. Se optar trabalhar com arcanos invertidos, ao ler as cartas tenha em mente que tipo de atribuição dará a essa configuração. Antigamente, a inversão dos arcanos (sugerida por Eteilla), gerava a inversão dos atributos da lâmina. Hoje, isso está em desuso, pois sabemos que os símbolos não tem polaridade e o que vai dar a um arcano uma atribuição "positiva ou negativa" é a combinação com outro arcano e a casa do método onde ele cair. Tenho uma visão particular quanto à inversão dos arcanos, sem alterar seus significados. Por isso, se usar, defina antes o que vai ser atribuído. Sempre chamo a atenção de todos, quanto a estabelecer as regras e convenções antes de cada análise ao ler as cartas. Fazer uso do tarô para depois convencionar algo, simplesmente não funciona. O tarô segue a intenção de quem o utiliza, logo, ele é manipulável e altamente flexível ao ler as cartas Existem convenções universais e pessoais: a 1ª, normalmente aponta para um consenso geral quanto à viabilidade da regra; o 2º caso, a convenção pode funcionar só com a pessoa. Nos dois casos, familiariarize-se com a coisa. Conheça muito bem o método que trabalhar, Ler carta esmiúce os significados de cada casa, leia, indague, troque opiniões com colegas. O método é a fôrma da leitura. Usando um exemplo, imagine que quer fazer um bolo (leitura). Você precisa dos ingredientes para fazê-lo (baralho escolhido, abordagem, técnica, etc.). Precisa saber como dosar cada ingrediente (conhecimento dos arcanos). Mas, para prepará-lo, precisa de uma forma, um recipiente para colocá-lo (método). Se alguns destes passos falha, ou o bolo sola (ou a tiragem "vai para o saco"). O método, de ler as cartas de tarot tal como a forma, tem que comportar o bolo, senão, ele não sai bonito. Logo, para cada bolo, uma forma diferente (para c. Definitivamente, o tarô não é preciso para definir temporalidade. Ele sugere, dá pistas, mas não é certeiro. A astrologia, nesse ponto, é mais exata. Escolha, então, um tipo de tabela de temporalidade, se familiarize com ela, estude-a, aplique-a. Não tente adequar ou comparar uma tabela com outra porque não dará certo para ler carta. Essa é uma convenção estritamente pessoal: não há unanimidade e, por isso, escolha a sua, mas não imponha que essa ou aquela é melhor ou mais funcional.ada leitura, um método especial). Não tente extrair do tarô, uma resposta que já foi dada. Tem gente que não se convence da tiragem e tenta inúmeras vezes obter a resposta, usando métodos diferentes ou variando a maneira de perguntar sobre a coisa. O tarô responde uma única vez dentro de um prazo de tempo: insistir em obter a resposta ideal, é cair na armadilha do tarôt – confundindo o praticante e deixando-o ainda mais angustiado ao ler a carta . O ambiente, cor de pano, caixa, uso de cristais ou incensos e outras coisitas mais, independe do tarô, para ler a carta, pois ele vai funcionar de qualquer forma. Novamente, isso parte do credo e necessidade de segurança/proteção de cada um, sendo até sugerido, mas não imposto. Aprender ler as cartas de tarot e a interpretar os arcanos é como o aprendizado na alfabetização. Os Maiores são as vogais, os Menores as consoantes. De longa data, sempre houve preconceito com os Arcanos Menores. Algumas ramificações ocultistas sempre consideraram esse grupo de arcanos como parte da cartomancia. Daí, surgiram dissidências quanto ao tarô e o ramo da cartomante. Mesmo que exista mais quantidade de arcanos, considero muito mais fácil aprender os Menores do que os Maiores. É preciso aprender o simbolismo de cada naipe, hierarquia numérica e posicionamentos da Côrte. O resto é consequência. Se for aplicar um método numa comunidade (como as que existem no Orkut), fórum, lista da internet ou outro ambiente virtual, sempre explique que atributos foram dados à casa da tiragem, para melhor aproveitamento de todos e entendimento geral. A combinação do Maior com o Menor se dá por extensão de leitura simbólica: é preciso encadear os arcanos, e não lê-los separadamente, procurando unir as peças e montar uma história, para dar sentido à leitura. Não existe esse negócio de arcano conflitante com outro: "todos eles são peças de um mesmo quebra cabeça", basta que saibamos uni-las. Evite então, ler um arcano por vez, leia-os juntos, integre-os e use a imaginação. Evite colocar o tarô para si mesmo caso esteja envolvido(a) emocionalmente com a questão: a ansiedade, o nervosismo e a angústia são inimigos da leitura, da interpretação e da compreensão. Nesse caso, prefira que outra pessoa faça a tiragem e, se possível, a interpretação. Temos por hábito procurar a resposta certa para nossas questões e projetamos sobre a consulta, nesse caso, aquilo que queríamos ouvir ou alcançar.
  • menuMagia angelical
    Segundo Santo Agostinho a Magia angelical é uma pratica ligada aos mortos , espíritos mortos e das trevas. Por isso a igreja considera qualquer forma de magia angelical enquanto a arte de produzir fenômenos sobrenaturais com a ajuda de espíritos impuros e demônios, sempre reduzindo os fenômenos mágicos há algo maléfico e conseqüentemente a magia negra. Apesar da bíblia relatar e divulgar as profecias .

    Muito pode-se falar sobre a magia angelical A religião Wicca religião fundamentada nos cultos da fertilidade que se origina na Europa antiga. A tradição Wicca e seus termos são baseados em diversas culturas do paganismo antigo.

    Nas crenças wiccanianas somos orientados pela natureza que procuram praticar o equilíbrio espiritual, utilizando as energias, de forma a direcioná-las positivamente para sua vida e das pessoas ao seu redor. O uso destas energias é chamado de magia angelical.

    Então a magia angelical seria trabalhar com as energias e estas são trabalhas e podem ser trabalhadas de diversas formas. Por ser ligada a natureza as magias angelical geralmente se encontram com elementos ligados a natureza para serem feitos realizados.

    Existem inúmeras magias angelical, mas a melhor é ter auto estima preservada e saber que para que alguém realmente possa nos amar é necessário nós amarmos muito a nós mesmos primeiro e depois amar alguém.

    Mas para quem acredita em magia vou ensinar uma magia angelical. Magia angelical escreva uma carta para o seu anjo da guarda, agradeça a ele pelas graças alcançadas, coloque detalhadamente na carta aquilo que você mais deseja, um pedido de por vez fica mais fácil, faça sempre pensamento bem positivo.

    Temos muitas outras Magias Angelical para ensinar para o seu caso especial entre em contato conosco agende sua consulta e veja qual melhor opção para você. Aqui nas Forças Místicas seu caso é único para nós. Entre em contato por MSN: forcasmisticas@hotmail.com
  • menuMagia branca
    A magia branca encara a relação com outros mundos numa linguagem naturalista essencialmente ligada poeticamente á natureza e tudo que ela representa. A magia branca faz uso de elementos puros da natureza, como flores e aromas para captar o poder e as mensagens diversas contidas nesses elementos como ponte facilitadora evolutiva e depuradora trazendo uma sensibilização, complemento e poder de nossa essência e despertando a divindade em nós. A magia branca incomodou a muitas pessoas nos tempos primórdios levando até a inquisição aquelas mulheres que tinham o passaporte direto com as forças do universo. Assim como amuletos e banhos, a magia branca ajuda a equilibrar a mente e até desfazer trabalhos agourentos e simpatias. A magia branca utiliza além dos elementos abstratos e concretos da natureza a força do pensamento incluído no ritual, importante para a consagração do objetivo pensado da realização da magia branca.
  • menuMagia de amor
    Segundo Santo Agostinho a Magia amor é uma pratica ligada aos mortos , espíritos mortos e das trevas. Por isso a igreja considera qualquer forma de magia amor enquanto a arte de produzir fenômenos sobrenaturais com a ajuda de espíritos impuros e demônios, sempre reduzindo os fenômenos mágicos há algo maléfico e conseqüentemente a magia negra. Apesar da bíblia relatar e divulgar as profecias .

    Muito pode-se falar sobre a magia amor A religião Wicca religião fundamentada nos cultos da fertilidade que se origina na Europa antiga. A tradição Wicca e seus termos são baseados em diversas culturas do paganismo antigo.

    Nas crenças wiccanianas somos orientados pela natureza que procuram praticar o equilíbrio espiritual, utilizando as energias, de forma a direcioná-las positivamente para sua vida e das pessoas ao seu redor. O uso destas energias é chamado de magia amor.

    Então a Magia amor seria trabalhar com as energias e estas são trabalhas e podem ser trabalhadas de diversas formas. Por ser ligada a natureza as magias amor geralmente se encontram com elementos ligados a natureza para serem feitos realizados.

    Existem inúmeras magias amor, mas a melhor é ter auto estima preservada e saber que para que alguém realmente possa nos amar é necessário nós amarmos muito a nós mesmos primeiro e depois amar alguém.

    Mas para quem acredita em magia vou ensinar uma Magia amor . Magia amor escreva uma carta para o seu amor, leia varias vezes e em uma noite de lua cheia leia olhando para lua com o pensamento bem positivo. Aguarde sete dias e entregue o poema ou a carta a pessoa amada.

    Prepare em uma vasilha algumas gotas de azeite de oliva, folhas ciprestes e algumas gotas de perfume de laranjeira. Misture tudo muito bem. E aguarde. Toda vez que você sair, passe a formula em cima das sobrancelhas leia o salmo 113 deixando ele aberto na cabeceira da cama.

    Temos muitas outras Magias amor para ensinar para o seu caso especial entre em contato conosco agende uma consulta e veja qual melhor opção para você. Aqui nas Forças Místicas seu caso é único para nós. Entre em contato por MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas
  • menuMagia Trabalho
    Magia trabalho é uma forma de ajudar de forma mágica as questões do trabalho. Mas isso deve ser feito como uma coisa positiva, que vai a favor das leis do Universo. Veja, o Universo tem leis que regem nossa vida e sempre que quisermos algo contra essas leis, estaremos indo contra o que o Universo quer. Assim, se fizermos uma magia trabalho que o Universo colocou em nossa linha da vida, isso verdadeiramente seria uma forma positiva de nos ajudar na busca de um trabalho. Quando um cliente nos liga pedindo uma magia trabalho, todos os nossos atendentes e nossos tarólogos são capacitados para informar sobre os diversos tipos de magia trabalho que possa ajudá-lo com o pensamento positivo repleto de fé que a magia trabalho vai colaborar na busca deste novo emprego, bem como um trabalho que satisfaça e traga prazer, além dos benefícios materiais. Infelizmente existem muitas pessoas que vendem esse trabalho, na internet, nos jornais, através de magia negativa, a qualquer custo. Mas são pessoas que não entendem as leis universais. Se estiver demorando em conseguirmos um trabalho, este tempo é sim importante para fortificar esse trabalho. Então, as Forças Místicas podem te ajudar a entender este tempo e este processo.
  • menuMais sobre o Tarot
    As associações entre Tarô e Mitologia se fazem de modo relativamente simples e direto. Os mitos gregos, em particular, constituem uma das fontes relevantes para atribuir sentido às figurações dos arcanos maiores. Como os estudiosos do Tarô e das linguagens simbólicas reconhecem, o padrão de racionalidade do pensamento moderno é insuficiente para abordar certos níveis da realidade na qual nos encontramos. E, no cenário da cultura ocidental – que rompeu com a ortodoxia cristã, em razão das crises sucessivas de suas instituições religiosas – a necessidade de uma linguagem simbólica foi preenchida em grande parte, após o Renascimento, pela mitologia greco-romana. Que sem ajuda do mito seria muito mais difícil dar conta de certos níveis da condição do homem, que o digam Freud e Jung, que recorreram profusamente aos mitos para transmitir aspectos mais sutis de suas observações! Um exemplo de nexo entre as imagens do Tarô e as dos mitos gregos, pode ser apreciado na ilustração ao lado. Ela reproduz descrições de como teria sido, em Olímpia, a colossal imagem de Zeus, uma das Sete Maravilhas do mundo antigo. Essa figura majestosa pode, sem a menor dificuldade, sem colocada em paralelo aos arcanos maiores como o Imperador, o Papa e a Justiça. Analogias de igual modo evidentes, são possíveis com outros arcanos maiores. É compreensível que importantes estudos modernos sobre o Tarô tenham se apoiado na riqueza evocativa dos personagens da Mitologia grega.

    Temos muito mais sobre Tarô entre em contato conosco agende uma consulta e veja qual melhor opção para você. Aqui nas Forças Místicas seu caso é único para nós. Entre em contato por MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas
  • menuManifesto para o futuro do tarô
     Gostaria de deixar registrado minha grande admiração pelo Tarólogo e Escritor Nei Naiff. Mente extraordinária e com um vasto conhecimento na arte da tarologia e do esoterismo, proporcionando com suas obras um mar de informações valiosas e esclarecedoras. Tive o prazer de ler suas obras aprendendo muito sobre o mundo da tarologia, do esoterismo e deixo nesta página uma pequenina parte desta obra para que voces possam entender um pouco a respeito de Tarot.

    Manifesto para o futuro do tarô
     Gostaria de ter relatado de uma outra forma a história do tarô no primeiro volume da trilogia sobre os estudos completos do tarôtarô, Ocultismo & Modernidade, Editora Elevação, São Paulo, 2000 —, mas havia tantos dados a serem registrados que optei por mostrar a seqüência dos principais fatos, fazendo pequenos comentários no capítulo de "Gênese do tarô". Também, preferi deixar o leitor pensar por si, tirar suas próprias conclusões, aceitar ou não o que os registros históricos revelam. Os dados históricos que descreverei abaixo não foram omitidos do livro, mas expostos de outra forma. Minha saga (odisséia ou desbravamento, como queiram os nobres leitores) se iniciou em 1987 quando estava tentando entender o conturbado passado do tarô e comecei a ler o que sempre não lia — o prefácio, as menções de terceiros nos textos e, principalmente, a bibliografia das obras consultadas. Depois, pesquisava a biografia do autor. Foi exatamente nesses pontos que mudei sensivelmente minha concepção sobre o tarô.

    Papus e seus preconceitos
     Tudo começou com o livro tarô dos Boêmios (Paris, 1889) que seguramente é o primeiro na história do tarô a abordar os arcanos, tanto sob a ótica da metafísica cabalística quanto dos jogos adivinhatórios em uma única obra, pois os outros autores de sua época ou se reportavam a um ou a outro aspecto. O livro em questão foi escrito pelo médico espanhol, radicado na França, Gérard Anaclet Vincent Encausse (1865-1917), conhecido como Papus. Encontrei, em suas próprias palavras escritas, toda sua vaidade e arrogância espiritual explicitada nas páginas 273/275 e depois no fim da página 309, da edição brasileira. Resumindo o conteúdo: Papus dizia que as mulheres eram todas burras o suficiente para não entenderem sua obra cheia de números, letras hebraicas e deduções abstratas, que pertencia aos homens da ciência, mas como era tradição delas jogarem cartas, ele escreveria algumas páginas para não se aborrecerem; esclarece às ignorantes leitoras que o homem tem a razão e a mulher a intuição. Pensei — Homens não jogavam cartas?! Por que ele exultou a cabala e desdenhou a cartomancia? Tal fato foi uma luz no fim do túnel para começar o que desejava: entender um pouco do passado do tarô. Igual a um detetive segui os passos de Papus para entender seu machismo; observei a bibliografia do tarô dos Boêmios e percebi que, de lógico sobre o estudo das cartas de tarô, ele citava os autores de sua época até, no máximo, um século antes, precisamente, até 1775, sobre as idéias de Antoine Court de Gebelin. Li, então, algumas obras possíveis: Etteilla (1787), Claude de Saint Martin (1790), Saint Yves d’Alveydre (1830), J.A.Vaillant (1850), Eliphas Lévi (1854), Stanislas Guaita (1886), Mac Gregor Mathers (1888), Piobb (1890), mas não cheguei a lugar algum porque notei que todos citavam uns aos outros e todos possuiam como ponto de apoio Gebelin e Lévi, só. Até ai nenhuma novidade, pois todos os estudantes de tarô já ouviram falar que eles escreveram vasta literatura sobre as origens das cartas. Bem, então o melhor era iniciar pelo mais antigo. Vamos lá.

    Court de Gebelin e o tarô “egípcio”
     Ao pesquisar Antoine Court de Gebelin (1725-1784) fiquei estarrecido com a descoberta, que foi negligenciada, não sei se propositadamente, por ingenuidade ou falta de maiores informações dos ditos mestres ocultistas do século XIX. Gebelin era filho do famoso pastor evangélico francês Antoine Court (1695-1760) que restaurou a Igreja reformada na França, fundou um importante seminário para a formação de pastores evangélicos, sendo um grande historiador de sua época. Gebelin seguiu os passos de seu pai tornando-se um pastor e, mais tarde, também influenciado, interessou-se por mitologia, história e lingüística. Embora alguns livros o citem como um ocultista, talvez, devido a sua obra sobre o tarô, em sua biografia não encontrei qualquer referência a esse respeito. Em todo caso é mister esclarecer que ele não teve uma vida dedicada ao esoterismo. Tinha, sim, uma obsessão como a do pai: descobrir a língua primeva que dera origem a todas as outras e/ou explicaria as várias mitologias conhecidas; também acreditavam que esta língua seriam símbolos, talvez os hieróglifos egípcios. Certo dia, como ele mesmo diz em sua obra (Le Mond Primitif...), citado no tarô do Boêmios, página 231, foi convidado a conhecer um jogo de cartas que desconhecia e em menos de quinze minutos declarou ser um livro egípcio salvo das chamas, explicando, imediatamente, aos presentes, todas as alegorias das cartas. Escreveu, em sua obra, uma retórica do tarô como sendo a chave dos símbolos da língua primeva e da mitologia; fez uma relação dos arcanos com as letras egípcias e hebraicas e revelou que a tradução egípcia da palavra "tarot" é "tar" = caminho, estrada e "ot" = rei, real. Para tornar suas teorias pessoais mais contundentes, lançou mão de seu conhecimento em história, abordando a trajetória do tarô (tarô dos Boêmios, página 229 e 233), disse que ninguém antes dele desconfiou de sua ilustre origem porque as imagens eram muito comuns e por isso nenhum cientista dignou-se a estudá-las. Também revelou que, durante os primeiros séculos da Igreja, os egípcios, que estavam muito próximos dos romanos (Era Copta, conversão absoluta do Egito ao Cristianismo – 313 a 631 d.C.), ensinaram-lhes o culto de Ísis e os jogos de cartas de seu cerimonial. Assim, o jogo de tarô ficou limitado à Itália e Alemanha (Santo Império Romano); posteriormente, chegou ao sul da França (Provença, Avignon, Marselha) e, ainda desconhecido, no norte (Paris, Lion). A primeira vez que li sobre essa história, não atentei ao fato de que, numa simples olhadela, Gebelin descobre ser o tarô um livro egípcio, que fora ensinado aos romanos pelos próprios egípcios e que ninguém antes dele sabia a respeito. Se aceitarmos esta tese como verdadeira, como é possível os romanos (católicos) aprenderem uma devoção (culto de Ísis) considerada pagã aos moldes da época, passando de geração a geração durante mais de 1.500 anos (de 313 a 1775), incólume pela própria Inquisição (1230/1834), sendo disseminada nas regiões que ele cita e absolutamente ninguém escreve ou fala nada a respeito de sua origem egípcia? Então, onde estaria a tradição egípcia do tarô tão exultada pelos seus conterrâneos posteriores? No período por ele citado, a Itália teve renomados ocultistas, alquimistas, astrólogos, magistas, historiadores, filósofos, arqueólogos, enciclopedistas, todos formadores de opinião e de grande saber — o hermetismo, a gnose e a cabala eram amplamente disseminados —, e Gebelin chama-os de incapazes de observar o que ele, em sua enorme sapiência evangélica, descobriu literalmente em quinze minutos! Observe que Gebelin não descobriu tal fato (a origem egípcia do tarô) em algum livro perdido no tempo, documento antigo, ordem esotérica ou revelado por alguma entidade espiritual. Então, eu me questionava: Tudo o que falamos a respeito da origem egípcia do tarô surgiu de uma simples visita a uma cartomante, em uma tarde de sábado, que nem ela e nem a Europa sabiam nada a respeito? Gebelin ficou rico e famoso com suas obras e, a partir de então, o tarô se tornou uma febre parisiense. Todos queriam aprender o jogo egípcio. As ciganas que eram consideradas, à época, de origem egípcia, embarcaram na onda e começaram a ler cartas! Ele publicou um tarô com sua obra, mas não se tem notícias de que tenha jogado ou ensinado, pois não se preocupou com jogos ou métodos em seu livro, somente com o tarô enquanto revelação da escrita egípcia e com os símbolos das cartas como sendo a chave da mitologia. Bem, Gebelin sempre fora uma pessoa respeitada muito antes de falar sobre as origens do tarô. Era filho de um famoso pastor evangélico, historiador reconhecido e amigo de Benjamin Franklin. Com certeza merecia créditos; eu daria, se vivesse naquela época. Tenho de revelar mais um fato: Sua obra é voltada para esclarecer a mitologia egípcia e romana e não propriamente o tarô. Embora os ocultistas o citem como tal depois de sua morte, ele era, acima de tudo, um evangélico. Suas obras e idéias percorreram o mundo da ciência, todos os arqueólogos queriam falar com ele, pois era uma febre francesa descobrir as chaves dos hieróglifos egípcios. Nenhum ocultista esteve com ele ou o citou em alguma obra até alguns anos após sua morte. Somente uma pessoa que se tem notícia o procurou, em vida, para conversar sobre a origem egípcia e fins adivinhatórios: o francês Etteilla, anagrama de seu verdadeiro nome Alliette.

    Etteilla, discípulo de Gebelin
     Não encontrei muitas referências sobre a vida de Etteilla, nome completo ou datas pessoais, além do que está exposto nas obras dos ocultistas do século XIX; diziam que ele era um peruqueiro da corte francesa, professor de álgebra, amigo íntimo de Mlle Lenormand (famosa cartomante de Napoleão) e de Julia Orsini outra famosa cartomante francesa). Não se tem notícias de que tivesse pertencido a alguma ordem ou fraternidade oculta. Em todas as suas referências é tido como charlatão. Lévi e Papus revelam que ele se apropriou para benefício próprio das idéias da origem egípcia, da relação das letras hebraicas e egípcias feitas por Gebelin, criando seu próprio tarô corrigido, compilando as obras de suas amigas e escrevendo onze livros. Instalou-se em um dos mais luxuosos hotéis de Paris, Hotel de Crillon, e começou a atender e ensinar a nata parisiense! Voilá, cherry! Gebelin e Etteilla devem ter falecido ricos e felizes, um sob a visão da fama científica e o outro do misticismo.

    Champollion decifra os hieróglifos e... a verdade!
     Agora, vamos sair do contexto ocultista e voltar aos historiadores e arqueólogos que acreditaram na respeitada figura de Antoine Court de Gebelin até que Jean-François Champollion (1790-1832) decifrasse - verdadeiramente - os hieróglifos por intermédio da Pedra de Roseta. Champollion publicou em 1822 a relação legítima do alfabeto egípcio e seus fonemas. Este trabalho lhe rendeu o disputado cargo de curador do departamento egípcio do Museu do Louvre, em Paris, em 1826. Após sua morte, foi publicado, em 1835, seu mais precioso trabalho no qual desvendava toda a gramática e literatura egípcia jamais revelada em toda a história desde o seu desaparecimento na Era Copta. Descobre-se, então, que tudo o que Gebelin escrevera a respeito do tarô como língua primeva e codificação dos hieróglifos egípcios estava absolutamente errado e que em nada poderia se sustentava perante as verdadeiras revelações da história do Egito. Não existe a palavra tarot na língua egípcia (!), muito menos o que supostamente Gebelin disse ter traduzido (!); também, tudo o que ele decifrara de alguns hieróglifos estava simplesmente errado (!). Esta é a parte negligenciada pelos ocultistas, bem como a forma inconsistente da revelação de que precisou de quinze minutos para descobrir a própria origem das cartas de tarô — Por quê? Eu me perguntava freqüentemente.

    Eliphas Levi, o senhor da cabala
     As respostas começaram a surgir quando reli as obras de Eliphas Lévi (1810-1875), pseudônimo de Alphonse Louis Constant, tido como padre por se instalar algum tempo numa ordem franciscana, em Paris, para ter acesso à vasta biblioteca sobre a cabala cristã (variação da cabala judaica surgida no século XV a partir das obras do filósofo e ocultista Giovanni Pico Della Mirandola, Florença, Itália). Na verdade não era um padre oficializado na Igreja Católica Apostólica Romana, como se pressupõe — "A roupa faz o monge", já diz o ditado popular. Um fato incontestável fora que Gebelin e Ettteilla mexeram com o imaginário popular e, conseqüentemente, dos esotéricos e exotéricos; pois fica muito claro nas obras de todos os ocultistas do final do século XVIII e início do XIX que no âmbito tradicional do universo das ciências ocultas nunca se analisou ou questionou o tarô — são palavras do próprio Gebelin e de todas as pessoas posteriores a ele, sem exceção. Este é, sem dúvida, um dos dados mais importantes a serem analisados no que tange à tão exultada (glorificada, alvoroçada, jubilada) expressão "tradição do tarô", pois tradição não é algo que se extingue e depois reaparece. Lévi, em seu primeiro livro (1854), Dogma e Ritual, páginas 405 a 421, e no segundo, História da Magia, páginas 76 e 242 a 252, execra as obras e a conduta de Etteilla, contesta a origem egípcia de Gebelin e repudia a palavra tar=caminho e ot=real. Vai mais além: Introduz o conceito de que Moisés escondeu nos símbolos do tarô a verdadeira cabala e depois ensinou aos egípcios o jogo de carta. Também, pela primeira vez, um ocultista, em toda a história da magia, faz uma acalentada tese de associações das letras hebraicas com os arcanos e diz que a palavra tarot é análoga a palavra sagrada IHVH, sendo também uma variação das palavras Rota / Ot-tara / Hathor / Ator / Tora / Astaroth / Tika. Assim como no livro de Papus, numa segunda leitura, igualmente encontrei críticas às mulheres na obra de Lévi, um pouco mais cruéis eu diria — desdenha Mlle Lenormand chamando-a de gorda, feia, ininteligível e louca, e duas outras cartomantes, Madame Bouche e Krudener, de prostitutas (coquetes ou Salomé à época) — História da Magia, páginas 346 e 347. Reparei que tanto Lévi quanto Papus condenavam as práticas femininas de cartomancia, achavam que elas usurpavam o poder do homem na ciência oculta... Indagava-me, por quê? Bem, encontrei duas passagens em seu livro História da Magia, páginas 78 e 251, e uma no Dogma e Ritual, página 420, que me deixaram muito intrigado. Pareceu-me que ele sabia da verdade sobre o passado do tarô, mas não sei se foi por ingenuidade ou se propositalmente, preferiu não dar importância. Primeiro, ele diz que o tarô mais antigo que se conhece é o tarô de Gringonneur (1392) e que a Biblioteca Imperial tem uma vasta coleção de todas as épocas. Segundo, ele contesta a origem dos ciganos revelada na obra de J.A.Vaillant — Les Rômes, historie vraie des vrais Bohémiens, 1853; a mesma obra que Papus faria sua apologia do tarô mais tarde. Vaillant diz que os ciganos eram egípcios e entraram na Europa no início do século XV, chegando a Paris em agosto de 1427; e Levi diz que ele estava errado pois os ciganos são originários da Índia, fato revelado historicamente à época. Temos três verdades absolutas: os ciganos são indianos, entraram na Europa no início do século XV, depois do surgimento do tarô no final do século XIV. Surgem minhas questões: por que Lévi não questionou o porquê de tanto tempo sem que nenhum renomado ocultista falasse a respeito, visto que as cartas eram amplamente conhecidas? Por que Papus insistiu na idéia de que os ciganos eram egípcios, se já era de conhecimento público a origem indiana? Por que todos sustentaram a história egípcia de Gebelin, tanto na tradução da palavra tarô quanto em sua origem, visto que, com a descoberta de Champollion, nada se descobriu em pergaminhos e papiros que as amparassem? Antes de continuar é importante salientar que todos os conceitos que Lévi descreve sobre o tarô não são dele, pois Gebelin já havia feito a equiparação das letras hebraicas e o ocultista Claude de Saint Martin (1743-1803) publicou em 1792, na obra Table Natural du Rapports..., o restante que Lévi descreve para o tarô. Se você tiver paciência irá reparar em todos os escritos de Lévi que Saint Martin é constantemente citado. Outro dado impressionante, que também não havia percebido na primeira vez, é que absolutamente tudo o que Lévi e Papus escrevem sobre a cabala e os sistemas ritualísticos podem ser encontrados nos seguintes livros da mesma época: Magus, de Frances Barret (1801), A língua hebraica restituída, de Fabre D`Olivet (1825) e A ciência cabalística, de Lenan (1825). Vamos observar que, da mesma forma que Gebelin, Lévi não se baseou em nenhum escrito antigo, lenda ou fraternidade oculta para estabelecer sua relação entre a cabala e o tarô, foi a partir das idéias do próprio Gebelin e Saint Martin. Portanto, assim como Gebelin inventou a história egípcia, Lévi inventou a história hebraica, pois não há registros de nenhum ocultista — cabalista, magista, alquimista, gnóstico, hermetista — fraternidade ou ordem mística que tenha comentado, escrito ou usado o tarô antes das obras deles. Para se entender o passado do tarô ou o que escreveram sobre ele é mister destacar os dados históricos; a crença e o misticismo pessoal, neste caso, somente levará a equívocos e discussões inúteis. Contudo, verdade seja dita sobre as obras de Éliphas Lévi com relação aos textos de magia, cabala e filosofia: são perfeitos e maravilhosos. O que estou manifestando é a relação histórica do tarô e a maneira que entrou no ocultismo. Por fim, a esta altura já tinha uma noção bem razoável que nem Gebelin e nem Lévi possuíam, ou seja, nada que sustentasse de forma verossímil o passado do tarô como encontramos nas outras ciências: alquimia, hermetismo, astrologia, numerologia, I Ching, magia, cabala. Está absolutamente claro o círculo vicioso de informações, um compilando do outro; talvez eles estivessem disputando quem seria o "pai da criança". Mas tudo possui um lado positivo e o interesse dos ocultistas pelo tarô cresceu. Dessa forma, cada um a seu modo contribuiu para a exploração inesgotável dos arcanos. Tudo é válido no âmbito da pesquisa simbólica do tarô, mas a consciência de seu surgimento é um passo importante para o seu futuro. Eliphas Levi, por ter uma linguagem metafísica muito eloqüente e por sua dissertação dos conceitos cabalísticos em associação ao tarô, chamou a atenção dos ocultistas ingleses, principalmente, Mac Gregor Mathers (1854-1918). Mac Gregor adota o sistema cabalístico de Lévi, mas faz correções segundo seu entendimento pessoal para aplicar, pela primeira vez na história da magia, o tarô como forma de meditação e monografia para atingir os degraus de uma ordem esotérica: a Golden Dawn, 1888. Esta fraternidade mudaria por completo a visão do tarô no mundo (!) por intermédio de seus dissidentes no início do século XX — Arthur Waite, Carl Zain, Israel Regardie, Aleister Crowley. No mesmo ano da fundação dessa ordem, Mac Gregor lança um livro, The Tarot, its occult signification, com base no trabalho de Lévi, Guaita, Etteilla, Gebelin, acrescentando correções que achou necessárias sobre a relação da cabala com o tarô.

    Papus e o círculo vicioso
     Voltemos a Papus. Depois de estudar os autores citados até o momento, reli o tarô dos Boêmios (já era a quinta vez!) e finalmente descobri que o livro é uma fonte arqueológica do tarô! Tudo está absolutamente lá, só não vê quem não quer! Em cada título de seu livro há subtítulos se referindo a todos os demais. Dentre as obras de tarô que ele possuía em sua biblioteca, Gebelin era o autor mais antigo e Mac Gregor o mais atual. Então, vamos observar a principal cadeia viciosa sobre as origens do tarô: Gebelin (1775) – Etteilla (1783) - Saint Martin (1792) – Vaillant (1853) – Lévi (1854) – Christian (1854) – d´Alveydre (1884) – Guaita (1886) – Mathers (1888) - Barlet (1889) – Papus (1889) e ponto final! Um se baseou no outro, cada qual colocou sua teoria (achismo), fez suas próprias correções e ninguém questionou nada — ingenuidade, manipulação, arrogância, vaidade, eloqüência? Não saberia responder. A verdade dói, em mim também doeu (muito). E, uma realidade bem cruel é que todos eles não sabiam absolutamente nada sobre o tarô e suas origens; no entanto, algo considero interessante: Por mais que fizessem a retórica cabalística e a verborréia para provar seus pontos de vistas, as explicações práticas sobre os jogos do tarô terminavam nas cartilhas de Etteilla e das cartomantes. Por quê? Eu continuava a me indagar. Sinceramente, independentemente das falhas históricas grotescas que estou questionando em suas obras, eu os indicaria como os patronos do tarô — Gebelin, Etteilla, Lévi, Mac Gregor e Papus; foi graças a estes cinco personagens que o tarô é o que é atualmente.

    E a origem sagrada?!
     A essa altura, sentia-me como um órfão, abandonado de pai e mãe! Eu estava quase jogando para o alto minhas convicções de que o tarô era sagrado, intocável pelo tempo, guardado a sete chaves por homens eruditos e que escondia toda ciência antiga. Mas eu podia estar errado. Queria acreditar em seu aspecto intocável pela profanidade! A forma como chegou a pseudo-história egípcia, cigana ou hebraica do tarô aos nossos ouvidos já havia descoberto: a idéia de Antoine Court de Gebelin foi ampliada por Etteilla, Lévi e Mac Gregor; depois, Papus fez uma amálgama de todos. Assim, chegou ao século XX pelas mãos dos dissidentes da Golden Dawn, que mantiveram as mesmas histórias, também acrescentando outras, todos corrigindo as imagens do tarô, todos querendo os louros da vitória, e assim por diante... Mas e antes? Estaria, o tarô, numa arca sagrada aos pés dos guardiões da verdade? Sendo escondido, noite após noite, do famigerado Santo Ofício?... Durante anos bisbilhotei várias obras internacionais, referências históricas, bibliotecas e museus da Europa e Estados Unidos, inclusive descobri dois exclusivos de tarô (Museu Fournier, Vitória, Espanha, e Museu da Cidade, Marselha, França) — tudo está detalhado em meu livro —, fiz um mapa do tempo de tudo o que havia sobre o tarô. Confesso que ri muito quando comecei a conhecer os verdadeiros fatos. É uma pena o século XIX ter sido desprovido do telefone, fax, computador, e-mail, internet, avião, pois não estaríamos dois séculos atrasados nos estudos do tarô, inventando histórias e distorcendo a potencialidade do uso dos arcanos! Os dados históricos destronam qualquer idéia mais romântica a respeito do tarô, mas em nada invalidam seu potencial. Para continuar este manifesto do futuro do tarô, vamos separar o que é o tarô do que querem que o tarô seja!

    A função lúdica do tarô e o papel comercial
     Minhas convicções sobre a "tradição" do tarô começaram a ruir quando eu soube que entre 1583 e 1811 na Espanha, e entre 1769 e 1832 em Portugal, houve empresas estatais na produção de cartas de tarô que produziam em média 250 mil pacotes por mês para consumo interno e colônias ao redor do mundo! Para jogar adivinhação com o tarô?! Não, para os jogos lúdicos! Sim, o tarô é usado até os dias atuais na Europa como uma jogatina, principalmente, na França, onde há campeonatos anuais. Eu mesmo, já tive a oportunidade de observar um em 1998, em Avignon. O ofício de artesão de tarô era uma profissão (!) em toda a Europa desde 1455 até o fim do século XIX. As cartas pintadas à mão (valiosíssimas) constavam do espólio de famílias nobres, com clérigos! O tarô teve altas tributações ficais em todos os países desde o século XVI até o início do século XX. Uma particularidade que achei fantástica (para acabar de vez com meu romantismo com o tarô) foi que em 1751, o rei da França, Luiz XV, ordenou que as taxas provenientes do tarô de todo território fossem para o fundo monetário da Academia Militar. E mais: os primeiros registros oficiais de cartomancia datam por volta de 1540(!). — Meu Deus! Onde estava a Inquisição que todos dizem ter perseguido o tarô? Dormindo? O arcano 15, O Diabo, que possivelmente condenaria o tarô aos olhos da Igreja, sempre esteve presente em todas as mesas da Europa, desde as primeiras cartas que se tem notícia no fim do século XIV até os dias atuais! Como as cartomantes passaram incólumes pela fogueira? Por que Gebelin disse desconhecer as cartas de tarô se havia alta produção de cartas em Paris e por toda Europa? Por que nenhum ocultista renomado da Europa, anterior a Gebelin, nunca prestou atenção na cartomancia ou nos símbolos das cartas? Por quê??? Por que o tarô não fazia parte do círculo ocultista?

    O "tarô" e seus diferentes nomes
     Por fim soube que o tarô não se chamava tarô (!) e nem as cartas se chamavam arcanos (!). Aí foi demais para o meu pobre coração místico e romântico! — Onde está a tão exaltada tradição milenar dita por Lévi e Papus sobre o nome "Tarot"? Foi a última coisa que me lembro perguntar sobre o passado do tarô, antes de aterrissar meus pés no chão (como aquelas figuras do arcano 16, A Torre) e ver que o tarô ainda é um bebê se comparado à astrologia, numerologia, cabala, sem nenhum passado extraordinário... Os primeiros registros datam por volta de 1377/1430, o que denominamos de tarô era chamado de Ludus Cartarum (cartas lúdicas) ou Naibis. Depois, por volta de 1440/1500, passou a se chamar Trunfos (mais usual à época), Tarocco ou Tarochino. Por volta de 1550/1600 de Trunfos do Tarocco, na Itália, e Trunfos do Tarot, na França; também outras variações chamadas de Minchiatte ou Florentino. Somente por volta de 1850/1900 surge o termo Arcano do Tarot. No século XX cada país passa a nacionalizar a palavra: tarocco (Itália); taroc (países germânicos); tarok (leste europeu); tarô (língua portuguesa) e tarot (na maioria dos países). Observe os espaços de datas, não são meses, são em média de um século. Imagine se eu lhe dissesse que você iria se casar daqui a cem anos? Sim, esse é o tempo de uma nominação para outra! Uma média de um século! Cadê a tradição? Onde está a base histórica de Gebelin e de todos os outros que o seguiram? A palavra "tarot" surge na França por volta de 1590/95 nos estatutos da Associação de Fabricantes de Cartas Parisienses!

    O tarô e a frágil face de sua história
     As descobertas subseqüentes não me aborreceram mais, muito pelo contrário: comecei a vibrar por ter certeza de que absolutamente ninguém sabe nada além do que está escrito (de certo ou errado) nos livros! Não tive nenhum trauma quando procurei referências dos grandes ocultistas, formadores de opiniões, cátedras das ciências ocultas e não achei nada que tivessem dito sobre o tarô ou algo que se assemelhasse a ele. Para dizer a verdade, encontrei somente um único ocultista sem grande expressão que fez uma referência aos quatro elementos em relação ao tarô — Guilleume de Postel (1510-1581) —, mas ninguém deu ouvido a sua teoria até Lévi e Papus fazerem sua apologia do passado longínquo do tarô e citá-lo como destaque. Em 400 anos de existência do tarô, desde os primeiros registros oficiais até a história egípcia de Gebelin (~1370/~1770), somente uma única pessoa fez referências esotéricas!? Este fato corrobora ainda mais o desinteresse da classe ocultista dos séculos 14 ao 18 pelo tarô e sua cartomancia. Porém, encontrei algo surpreendente fora dos círculos esotéricos sobre as cartas do tarô: crônicas questionando o que seriam aquelas imagens enigmáticas, poesias líricas, óperas, romances, murais, quadros, uma vasta expressão artística a partir do século XV. Assim, as cartas do tarô estavam inseridas no contexto social, sim, sendo conhecidas por todos! Repito: um fato muito curioso é que as cartilhas sobre a taromancia começaram a surgir por volta de 1530-50 e o tarô passou a ser visto também como algo para predizer a sorte e o futuro. Por que nenhum renomado ocultista sequer comentou sobre isso — Basílio Valentin (1398-1450), Picco della Mirandola (1463-1494), Paracelso (1493-1541), Cornelius Agrippa (1486-1535), John Dee (1527-1608) —, principalmente, Robert Fludd (1574-1637) e Jacob Boehme (1575-1624) que resumiram todos os oráculos de sua época? Os aspectos de jogos lúdicos e adivinhatórios andaram lado a lado e, estes, paralelos com a astrologia, numerologia, cabala, mitologia, hermetismo, alquimia, magia até se juntarem nas obras de Gebelin, Levi, Mac Gregor e Papus. Outro dado curioso que percebi: somente mulheres jogavam o tarô (ditas cartomantes)!... Comecei a pensar sobre a sociedade até o fim do século XIX: era patriarcal e misógina! Será que houve uma descrença no sistema de cartas por causa do contexto feminino? Ou será que pelo fato do tarô expressar símbolos comuns de sua época não teria nenhum valor ocultista? Neste caso, eu acredito que foram ambos os fatores!

    Intuição feminina e cartomancia
     Lembram-se como iniciei minha pesquisa que durou dez anos (1987/97)? Sim, voltemos ao cavalo de Tróia: Gebelin, Lévi e Papus. Eles me forneceram as peças de todo o quebra-cabeça. A partir da bizarra história egípcia sobre o tarô criada por Gebelin, os ocultistas viram uma possibilidade de abarcarem as técnicas de cartomancia, sem caírem no ridículo de usarem "uma arte feminina nos vôos da imaginação", como disse Papus, ou usaram a arte das "loucas e coquetes", segundo Lévi. Como? Fizeram uma retórica metafísica impossível de elas compreenderem. Se reparar na história do ocultismo, da magia, da cabala e da alquimia observará que não há uma única mulher (eram todas consideradas bruxas, ignorantes e maldosas!) que anteceda a Helena Blavatsky (1831-1891)! Ela foi muito "macho" em peitar todos os ocultistas eruditos. Assim, não foi difícil começarem a estudar uma arte feminina, que estava ao lado de todos eles por tantos séculos, mas que nunca ousaram tocar por puro preconceito machista. Os homens (ocultistas eruditos ou não) sempre tiveram a mulher como burra e incapaz, um ser inferior; como eles iriam admitir que o poder feminino tivesse descoberto uma arte oracular que somente pertenciam às sábias mentes masculinas? Afinal, nada melhor do que a imaginação e a intuição feminina para desvendar o significado simbólico das cartas em vez da razão e da lógica dos eruditos que necessitavam de fórmulas complicadas para tudo. Para mim ficou muito claro o porquê da ausência do estudo do tarô entre os renomados ocultistas até o século XVIII e, principalmente, o porquê de tanto escárnio nas obras de Lévi e Papus sobre as cartomantes ou, no caso de Etteilla, um homem que se atreveu a jogar cartas como elas, denegrindo a imagem do "macho esotérico que conjura demônios"... Coisas do século passado... Hoje, homens e mulheres jogam o tarô; mas você deve ter percebido que ainda temos uma resistência em aceitar os jogos adivinhatórios e tentamos sempre lucubrá-lo com a mais alta metafísica — talvez seja o ranço herdado das obras de Levi, Papus, Mac Gregor e seus dissidentes. Vamos falar a verdade? Não conheço um só estudante de tarô, em qualquer lugar do mundo, que se diga "cabalista da tradição em busca do sagrado", ou que diga "o tarô é uma arte do autoconhecimento", que não esteja diariamente se profanando, jogando o tarô, querendo saber dos acontecimentos e das causas! Vamos ser honestos? No fundo, todos querem aprender a abrir o tarô como qualquer cartomante antiga! Pode falar que é orientação, autoconhecimento, espiritualidade ou tradição, não importa. Terminamos onde Etteilla começou; aliás, aperfeiçoamos primorosamente as suas cartilhas e de todas as cartomantes! Assim como os ocultistas do século XIX, também estamos nos escondendo atrás dos estudos da cabala, mitologia, astrologia, psicologia, para encontrarmos a dignidade e o direito de jogarmos cartas! Estaremos nos enganando, complicando uma arte que poderia ser simples? Embora o tarô fosse conhecido e utilizado há séculos na Itália, Alemanha, Suíça, Espanha e França, foi precisamente em Paris que ele criou sua própria luz espiritual, tanto no surgimento de seu nome (tarot), quanto em sua centrifugação com o ocultismo. Observe que todos os autores que descrevemos são franceses e publicaram suas obras na Cidade Luz. Bem, no início do século XX, principalmente depois da Primeira Guerra Mundial, tudo mudou para a imagem feminina: elas conquistaram o direito de trabalhar, votar, viver sozinha, escolher sua família e, finalmente, começaram a desenhar o tarô... Ôps. Esqueci de dizer, somente homens podiam ser artesãos de tarô até o início do século XX. A primeira mulher a pintar um tarô foi Pamela Smith que desenhou o Rider-Waite Tarot, publicado em 1910. Hoje elas tomam seu lugar glorioso no pódio das sibilas e pitonisas parisienses, italianas, americanas, espanholas, brasileiras. Avante mulheres! Tomem as rédeas do tarô: ele pertence a vocês — agora posso usar a palavra — por tradição!

    Imagem arquetípica
    E m todo caso é compreensível o fato dos antigos ocultistas não aceitarem o tarô no âmbito esotérico, não pelo seu aspecto de pertencer às mulheres, mas pela falta de conhecimento do conceito de arquétipo — padrão de comportamento que é intrínseco na vida humana, desenvolvido na metade do século 20. Hoje, tentamos nos transportar além de sua figura para atingir um sentido de significações. Assim, o tarô se tornou um conjunto de modelo comportamental humano, adapta-se a qualquer sistema que se queira trabalhar ou estudar. Talvez algum iluminado, um sábio ocultista, realmente o tenha criado, pois sua estrutura não deixa dúvidas de que há elementos bem significativos de toda ciência oculta. Porém acredito que não tenha sido inventado para a finalidade que utilizamos atualmente... Coisas do destino... Observe que se aceitarmos a associação do tarô-cabala que Levi desenvolveu, o sistema criado por Mac Gregor ou Waite estarão errados; se aceitarmos o sistema cabalístico de Crowley, o de Mac Gregor, Waite e Levi estarão errados; se aceitarmos o de Mac Gregor e Waite, o de Levi e Crowley, também, estarão errados — o mesmo ocorre com os trabalhos de Juliet S.Burk (mitologia grega), Clive Barret (mitologia nórdica), Falconnier (mitologia egípcia), Anna Franklin (mitologia céltica), que se negam um ao outro em analogias! — Quem está com a razão? Todos! Qualquer sistema se adapta ao tarô porque ele é um conjunto arquetípico! Um modelo da vida humana! Isto é que faz o tarô tão rico em sua expressão e, talvez, confuso à primeira vista. Como escrevi no livro tarô, Ocultismo & Modernidade, tenho lutado para que todos desenvolvam uma elaboração estrutural do tarô, sem ego pessoal ou assimilação de outras doutrinas, que escrevam ou conceituam mais do que apenas desenhar "seu próprio tarô", porque fica evidente sua deformação simbólica à medida que todos querem ter a "revelação mágica dos símbolos". Mas para tal, não podemos nos negar nada, nem que seja o absurdo de começarmos do nada, de inutilizarmos tudo, fazermos uma deliciosa fogueira exorcizando todo devaneio romântico do que foi aprendido sobre os arcanos e recomeçarmos fortes, verdadeiros, rumo a análises confiáveis e livres de dogmas pessoais. Se não partirmos da premissa básica que é o reconhecimento de seu verdadeiro passado, seja ele bom ou mau, mundano ou divino, falso ou real, lazer ou oracular, não será possível termos certeza do que temos nas mãos, nem a convicção do que poderemos fazer com o tarô. Sei que formulei mais questionamentos, deixei muito mais perguntas do que evidenciei respostas. Também vamos ser práticos, as respostas do passado não existem, somente as do futuro: como vamos estruturar e conceituar definitivamente seus arcanos e, assim, garantir a continuidade do tarô para futuras gerações?

    Pense, analise, reflita...

    1) Desenhe o tarô que desejar, expresse sua criatividade, mas nunca deforme sua fonte original simbólica, nominativa, quantitativa e os atributos essenciais das 78 cartas; todos os parâmetros figurativos devem ser análogos ou por cadeia simbólica aos tarôs clássicos.

    2) Escreva e associe o tarô com qualquer coisa em nosso universo, mas nunca se esqueça de que é do tarô que está falando ou explicando — sempre deixe essa "outra associação" em segundo plano;

    3) Tenha mais consciência do tarô enquanto significado de seus arcanos e não do significado da cabala, astrologia, mitologia, numerologia, pois cada uma destas ciências tem sua própria história, estrutura e utilização; todas as associações feitas até hoje ainda são muito discutíveis;

    4) Vamos descobrir novas estruturas, explicações e análises para o tarô, de uma forma mais pura, mais direta, menos abstrata, como ocorre na astrologia ou numerologia: longe dos devaneios místicos;

    5) Sem leituras, cursos ou autodidatismo é impossível interpretar o tarô; não confunda o vidente com o tarólogo, pois o tarô não é intuição ou mediunidade, é conhecimento e estudo como qualquer ciência oculta;

    6) O tarô não está ligado a nenhuma ordem, fraternidade ou religião, não pertence a nenhum segmento em particular; ele é livre e aberto a qualquer um que desejar aprender.

    7) Estude e pratique por muito tempo os 78 arcanos antes de ministrar aulas; o ensino incompleto deturpa o conhecimento e desfragmenta a real utilização do tarô; se não souber responder a seus alunos, reavalie seu conhecimento;

    8) Atenda seus clientes com descrição, todos são iguais e merecem o devido respeito; não revele nem a seu melhor amigo o teor de uma consulta ou quem atendeu;

    9) Esqueça do passado tradicional do tarô, ele não existe; pense em seu futuro!

    10) Diga não a tudo o que não comporte a significação simbólica dos 78 arcanos.

    11) tarô é tarô...


    Nei Naiff
    Tarólogo e Escritor



    Academia Virtual do Autoconhecimento: http://www.neinaiff.com
    Temos muito mais sobre Aprender com o Tarô, entre em contato conosco agende uma consulta e veja qual melhor opção para você. Aqui nas Forças Místicas seu caso é único para nós. Entre em contato por MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas
  • menuNaipe de Copas
    Naipe de Copas

    Elemento: Água
    Verbo: Calar (Signo Fixo: Escorpião)
    Estação: Primavera
    Elemental: Ondinas
    Plano Humano: Emocional
    Função Psicológica: Sentimento

    O Naipe de Copas está ligado ao amor. Assimilar, absorver, compreender, aceitar e aprofundar as coisas da vida é a proposta. Nesse sentido, a vida estabelece uma profunda ligação com o coração, onde a natureza humana se encontra confortavelmente sustentada pelo amor, pelo carinho, pela arte sutil de aprendermos na família, no seio da relação afetiva, no contraste psicológico do ser.

    Há um refinado plano de desejos, diferente de Paus, onde a paixão é a marca registrada; aqui vive-se o amor pelo amor. Arte, sensibilidade, sonhos, fantasia, romantismo, inspiração, proteção e partilha podem ser encontrados nessa via. Aprender a lidar com o intrínseco e misterioso universo do coração humano e todo efeito sobre a psiquê humana é a proposta.

    Em Copas, o ser humano se une a outro, forma sua família, cria, refloresce e descobre que a Vida é a própria fonte da juventude.

    Temos muito mais sobre Naipe de Copas para ensinar, entre em contato conosco agende uma consulta e veja qual melhor opção para você. Aqui nas Forças Místicas seu caso é único para nós. Entre em contato por MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas
  • menuNaipe de Espadas
    Naipe de Espadas

    Elemento: Ar
    Verbo: Saber (Signo Fixo: Aquário)
    Estação: Inverno
    Elemental: Silfos ou Gigantes
    Plano Humano: Mental
    Função Psicológica: Pensamento
    O Naipe de Espadas está ligado com a auto-afirmação. Colocar o homem diante das intempéries da vida, empurrá-lo para a vida social, fazê-lo compreender de seu real papel como indivíduo. Naturalmente o mundo pode parecer frio e duro, diante do nosso entusiasmo da busca, favorecendo as decepções e sofrimentos, que na maior parte do tempo, é opcional.

    A capacidade do homem pensar, sem a relação cartesiana, favorece os feelings e interpelações, criando a oportunidade de nos libertarmos de uma série de condicionamentos impostos pela dura realidade. Estabelecer relacionamentos pode ser algo doloroso, pois o outro é um "caixa de surpresas" e o nível de expectativas que nutrimos diante daqueles que nos interessam, é alto e muitas vezes, prejudicial. Tornar-se um ser individual, com identidade própria é um desafio que confere a vida conflitos e diferenças, através do convívio com o outro. Em Espadas, a vida é uma luta, um desafio, uma maneira de entendermos o outro e aprender a viver melhor.

    Temos muito mais sobre Naipe de Espadas para ensinar, entre em contato conosco agende uma consulta e veja qual melhor opção para você. Aqui nas Forças Místicas seu caso é único para nós. Entre em contato por MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas
  • menuNaipe de Ouros
    Naipe de Ouros

    Elemento: Terra
    Verbo: Querer (Signo Fixo: Touro)
    Estação: Outono
    Elemental: Gnomos e Duendes
    Plano Humano: Físico
    Função Psicológica: Sensação
    O Naipe de Ouros está ligado com a concretização. Através da matéria, modelamos o meio. A proposta inicial é aprender o valor real de cada coisa, de estabelecer o compromisso com o ofício e conscientizar a importância do corpo. Com a chance de descobrir os limites da vida física e respeitá-los, aprendemos humildemente que a terra nos dá e nos tira o que precisamos.

    Fecundidade, prazer, segurança, propriedade e estabilidade são desígnios do naipe. Naturalmente está ligado com a capacidade que temos de lidar com o dinheiro, o nível de apego ou desapego que possuímos, o trabalho em si e como estabelecemos estruturas em nossa vida. Ouros é o molde, a maneira que materializamos nossos sonhos, o que queremos e o que passamos a possuir.

    Temos muito mais sobre Naipe de Ouros para ensinar, entre em contato conosco agende uma consulta e veja qual melhor opção para você. Aqui nas Forças Místicas seu caso é único para nós. Entre em contato por MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas
  • menuNaipe de Paus
    Naipe de Paus

    Elemento: Fogo
    Verbo: Ousar (Signo Fixo: Leão)
    Estação: Verão
    Elemental: Salamandras
    Plano Humano: Espiritual
    Função Psicológica: Intuição

    O Naipe de Paus está ligado com a ação. Motivar o homem na fé e fazê-lo superar-se é a meta. Naturalmente, o impulso é a marca registrada, cuja função principal é experienciar tudo através da livre descoberta, experimentando os dissabores da frustração, mas também os prazeres inerentes com a revelação.

    O fogo foi o elemento que alavancou a humanidade, depois de dominado pelo homem, dando a oportunidade de transformar e evoluir a vida humana. Em Paus, o homem cria possibilidades, determina-se a assumir sua jornada e encoraja-se a assumir os riscos. Paus é a estrada para a libertação, a vontade imperativa e a energia renovadora da Vida.

    Através desse naipe, conhecemos o espírito, a sexualidade, a alegria de viver, o combate que travamos conosco.

    Temos muito mais sobre Naipe de Paus para ensinar, entre em contato conosco agende uma consulta e veja qual melhor opção para você. Aqui nas Forças Místicas seu caso é único para nós. Entre em contato por MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas
  • menuO Taro de Marselha por Grimaud
    O Tarô de Marselha - Grimaud

    Em 1931, a editora francesa Grimaud passou a editar, sob orientação de Paul Marteau, um jogo de Tarô que reproduzia os valorizados moldes gravados por Nicolas Conver. Tornou-se uma das edições mais divulgadas do Tarô em todo o mundo. Esse é o motivo pelo qual a empresa France Cartes, a única grande fabricante de cartas de jogar que ainda resta na França, continua a editar as mesma versão com a marca original “Grimaud”.

    Assim Paul Marteau apresenta a edição que preparou a partir de 1928: "Este Tarô é o que foi editado em 1761 por Nicolas Conver, mestre fabricante de baralhos em Marselha , que tinha conservado chapas de madeira e o colorido de seus predecessores remotos. É atualmente editado por B. P. Grimaud, que recebeu a sucessão de Conver e pôde assim continuar a impressão do Tarô tradicional sob sua forma original".

    Esse desenho é também o mais conhecido por nós que compramos baralhos produzidos no Brasil. A editora Pensamento reproduziu de modo limpo e fiel o gravado “Grimaud”, mantendo inclusive os descuidos de Paul Marteau com relação às cores de importantes detalhes. As cores básicas utilizadas nessa versão não são as mais antigas.

    Uma explicação para a redução do colorido anterior às “chapadas” cores básicas azul, vermelho e amarelo (que são as únicas nesse tarô , além da “cor de carne” e poucas aparições do verde-escuro) é que, em meados do século 19, tornou-se possível imprimir em cores, o que, no caso do tarô, substituiria com vantagem a antiga técnica de imprimir o desenho e colorir cada carta à mão; mas as máquinas da época só eram capazes de imprimir quatro cores... Essa adaptação artificial de cores acabou por se tornar padrão e criou muitos equívocos de interpretação. É por essas e outras razões que, nas últimas décadas, começaram a aparecer outras restaurações com a finalidade de devolver mais cores às lâminas e acentuar detalhes que foram negligenciados por Paul Marteau ao preparar as referências para a Editora Grimaud.

    O Tarô de Marselha - Grimaud Temos muito mais sobre Os tarôs de Marselha para ensinar, entre em contato conosco agende uma consulta e veja qual melhor opção para você. Aqui nas Forças Místicas seu caso é único para nós. Entre em contato por MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas

    Voltar para Tarôs de Marselha
  • menuO Taro de Marselha por Jodorowsky e Camoin
    O Tarô de Marselha – Restaurado por Jodorowsky e Camoin

    O mais recente e talvez o mais apreciado trabalho de restauração do Tarô de Marselha foi promovido por Philippe Camoin, herdeiro da Casa Nicolas Conver, uma empresa gráfica da cidade francesa de Marselha que imprimiu, a partir de 1760, o jogo que se tornaria célebre como Le Tarot de Marseille. Em seu site, Philippe diz que “a fábrica Conver se tornou por casamento a Casa Camoin” e continuou a imprimir tarôs e a difundi-los pelo mundo: “mais de um milhão de jogos por ano, no início do século (20)”. Ele não faz nenhuma menção ao fato, mencionado em nossa resenha sobre o baralho Grimaud, de que a editora Grimaud, então sob a direção de Paul Marteau, recebeu em 1928 a sucessão de Conver e passou a imprimir o “Tarô de Marselha” a partir de 1931.

    A iniciativa de Phillippe Camoin teve a valiosa contribuição de Alejandro Jodorowsky, o inquieto e polêmico teatrólogo chileno, interessado também nos assuntos esotéricos e, em particular, no tarô. Foi uma feliz parceria, da qual resultou o efeito complementar de dar visibilidade, em toda a Europa, ao esforço de recuperação da variedade de cores originais das antigas cartas.

    O trabalho de Camoin-Jodorowsky foi concluído e o Tarô de Marselha restaurado passou a ser impresso em 1998, promovendo uma importante revalorização das gravuras clássicas do Tarô. Dado que os símbolos originais do tarô muitas vezes são encobertos nos modernos baralhos inventados e reinventados sob padrões subjetivos, essa iniciativa assume o papel de resgate da simbologia tradicional.

    O Tarô de Marselha – Restaurado por Jodorowsky e Camoin
    Temos muito mais sobre Os tarôs de Marselha para ensinar, entre em contato conosco agende uma consulta e veja qual melhor opção para você. Aqui nas Forças Místicas seu caso é único para nós. Entre em contato por MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas

    Voltar para Tarôs de Marselha
  • menuO Taro de Marselha por Kris Hadar
    O Tarô de Marselha – Restaurado por Kris Hadar

    Esse belo baralho de tarot é o resultado da restauração ou recriação do Tarô de Marselha pelo canadense Kris Hadar, que relata no livreto (em francês), que acompanha a caixa, ter empregado mais de 20 anos pesquisando o tradicional desenho dos baralhos de Marselha, com todos os seus detalhes, para descobrir como cada carta original devia ser. Por isso ele o chama de “O Verdadeiro Tarô de Marselha”.

    O desenho é muito fiel ao gravado de Nicolas Conver e o autor insiste que não fez nada de pessoal ou sem base em pesquisa, mas uma inovação um tanto estranha, que o folheto não explica, é o “facho de luz” sobre a cabeça de algumas das figuras, como A Papisa, por exemplo.

    As cartas de tarot são ricamente coloridas, com cores mais suaves e matizadas – agradáveis aos olhos – do que as versões mais comumente encontradas (a Grimaud, por exemplo), que utilizam menor gama de cores e tons mais fortes. O material das cartas é muito bom; as cartas deslizam bem e o desenho do verso é belíssimo.

    Kris Hadar defende que a origem do tarô pode ser encontrada no século 12 na região de Oc ou Provence, no sul da França (por isso a data simbólica 1181 na carta do 2 de Ouros); e que a criação do baralho foi uma maneira encontrada para ocultar e preservar, na forma de cartas de jogar, a cultura e o conhecimento daquela região (onde nasceu a cultura trovadoresca), que a Igreja e os reis de França da época procuraram exterminar por ser “herética”.

    Considera ainda que o tarô foi “o primeiro livro que permitiu que os analfabetos fossem capazes de refletir e meditar sobre sua salvação eterna e a busca de si mesmos”.

    O Tarô de Marselha – Restaurado por Kris Hadar
    Temos muito mais sobre Os tarôs de Marselha para ensinar, entre em contato conosco agende uma consulta e veja qual melhor opção para você. Aqui nas Forças Místicas seu caso é único para nós. Entre em contato por MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas

    Voltar para Tarôs de Marselha
  • menuO Taro de Marselha por Nicolas Conver
    O Tarô de Marselha - Nicolas Conver

    Trata-se de reprodução de um baralho que era realmente impresso em Marselha pelo gravador Nicolas Conver, cuja casa editora funcionou de 1760 a 1890. As lâminas eram coloridas à mão sobre a impressão inicial do “risco” das figuras.

    O Tarô de Marselha - Nicolas Conver
    Temos muito mais sobre Os tarôs de Marselha para ensinar, entre em contato conosco agende uma consulta e veja qual melhor opção para você. Aqui nas Forças Místicas seu caso é único para nós. Entre em contato por MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas

    Voltar para Tarôs de Marselha
  • menuOs Taros de Marselha
    Os Tarôs de Marselha

    Marselha foi o maior centro de produção de tarôs, na Europa, nos séculos 17 e 18 – e, por dominar o mercado, seus baralhos fundaram um “estilo” que acabou influenciando os demais fabricantes até em outros países, que os copiavam. Como resultado, praticamente não existiram criações ou variações regionais importante, sobre o tarô, até o aparecimento do baralho Rider-Waite em 1911. Existem hoje diversas edições do “Tarô de Marselha”, que constituem reproduções ou restaurações de baralhos das casas editoras tradicionais.

    O antigo Tarô de Marselha - Nicolas Conver

    O Tarô de Marselha - Grimaud

    O Tarô de Marselha – restaurado por Kris Hadar

    O Tarô de Marselha – restaurado por Jodorowsky e Camoin

    Temos muito mais sobre Os Tarôs de Marselha para ensinar, entre em contato conosco agende uma consulta e veja qual melhor opção para você. Aqui nas Forças Místicas seu caso é único para nós. Entre em contato por MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas
  • menuQuem Toma os Florais de Bach
    Quem Toma os Florais de Bach e Como Tomar os Florais de Bach

    Os Florais de Bach são completamente naturais e podem ser utilizados por toda a família, ou até em plantas e animais, pois sua ação é suave.

    Como Tomar os Florais de Bach

    Diluir 2 gotas (4 gotas de Rescue Remedy) da essência escolhida num copo com água; tomar em pequenos goles a intervalos regulares. Repita conforme necessário. Para a utilização de várias essências escolhidas (máximo de 7), adicione 2 gotas num frasco de 30 ml, complete com água mineral e tome 4 gotas pelo menos quatro vezes ao dia.

    Se necessário, as gotas de Florais de Bach podem ser administradas puras, diretamente na língua ou, se preferir, passar nos lábios, por detrás das orelhas, nas têmporas ou pulsos. Os Florais de Bach podem ser tomados com a frequência que desejar. Se estiver se sentindo indisposto, poderá utilizar apenas uma dose. Mas se a indisposição persistir por algum tempo, poderá tomá-los quando necessário.

    Temos muito mais sobre Florais de Bach para ensinar, entre em contato conosco agende uma consulta e veja qual melhor opção para você. Aqui nas Forças Místicas seu caso é único para nós. Entre em contato por MSN: forcasmisticas@hotmail.com

    Skype: forcasmisticas

    Voltar para Florais de Bach
  • menuSimpatia afastar pessoa
    O que são simpatias? São ferramentas e juramentos para aqueles que lutam para construir um mundo melhor através da manipulação de forças misticas, que colaboram na realização e na proteção dessas simpatias. Existem as mais diversas formas de realizar uma simpatia. Geralmente são utilizados símbolos fortes na humanidade, que colaboram com a idéia de limpeza, de equilíbrio, de calmaria, de paixão. Na maioria utilizadas pela legião dos amantes, na tentativa de salvarem amores ou abolir o sofrimento que incomoda ou mesmo recriar seu destino. Simpatia afastar pessoa nada mais é do que uma forma da pessoa buscar, através da simpatia afastar pessoa, uma proteção maior para que ela própria compreenda os sen timentos da outra pessoa, e através da compaixão possa pedir ao universo que esta pessoa encontre um caminho apropriado para ela. Então a simpatia afastar pessoa é uma forma de fortalecimento mental da pessoa que busca esta ajuda.
  • menuSimpatia amarrar
    Como o próprio nome diz, simpatia amarrar é uma amarração. Mas isso é uma coisa negativa, que vai contra as leis do Universo. Veja, o Universo tem leis que regem nossa vida e sempre que quisermos algo contra essas leis, estaremos indo contra o que o Universo quer. Assim, se fizermos uma simpatia amarrar para o amor de uma pessoa, por exemplo, que o Universo não colocou em nossa linha da vida, isso verdadeiramente não é bom. E pode, no futuro, reverter contra nós mesmos, gerando o chamado carma. O carma é uma energia gerada por algo que temos que pagar na vida. Ou seja, se fazemos uma simpatia amarrar para o amor, por exemplo, seja de uma pessoa que esta na nossa linha de vida ou não, estaremos gerando essa ca rma, porque estaremos indo contra o cosmo, seja na pessoa errada ou, se for a pessoa certa, estaremos indo contra o tempo do cosmo. Quando um cliente nos liga pedindo para fazer uma simpatia amarrar, todos os nossos atendentes e nossos tarólogos são capacitados para informar sobre esse efeito negativo na vida de quem pede a simpatia amarrar. Infelizmente existem muitas pessoas que vendem esse trabalho, na internet, nos jornais. Mas são pessoas que não entendem as leis universais, que se um amor vai embora, por exemplo, é porque tinha que ir. Se está demorando para voltar, este tempo é sim importante para fortificar esse amor. Então, as Forças Místicas podem te ajudar a entender este tempo e este processo. Entender porque ele foi, e porque ele está demorando, e ainda se ele vai voltar, mas nunca faremos simpatia amarrar para nenhuma situação.
  • menuSimpatia amorosa
    A simpatia amorosa para ser feita e ajudar você a ter mais confiança diante do amor, esta confiança, esta fé na vida será essencial para que o universo contribua na sua vida amorosa junto com a simpatia amorosa para que dê certo. O Universo conspira a nosso favor. Então a simpatia amorosa serve como alento, como algo concreto que quando feito você veja concretamente e isso reforce sua confiança no amor. Este pensamento positivo gera uma força interna, muito forte e esta força que promoverá o pedido, claro que se este pedido não ferir ninguém, pois ferir a si mesmo ou a alguém é pecado. A simpatia amorosa lhe auxiliará a ter pensamento positivo. A simpatia amorosa que dá muito certo tem o titulo amoroso de Carta Cósmica, a carta cósmica é uma simpatia amorosa em todos os sentidos mesmo que ano seja para um ser amado , mas para ajudar você a se relacionar melhor com alguém, Escreva uma carta colocando tudo o que te magoa com esta pessoa, o que te deixa com medo, receio assine a carta depois queime e jogue na privada e de descarga, esta simpatia amorosa ajuda você a limpar seu chakra cardíaco.
  • menuSimpatia arrumar emprego
    Simpatia arrumar emprego é uma forma de ajudar de forma mágica as questões do trabalho. Mas isso deve ser feito como uma coisa positiva, que vai a favor das leis do Universo. Veja, o Universo tem leis que regem nossa vida e sempre que quisermos algo contra essas leis, estaremos indo contra o que o Universo quer. Assim, se fizermos uma simpatia arrumar emprego que o Universo colocou em nossa linha da vida, isso verdadeiramente seria uma forma positiva de nos ajudar na busca de um trabalho. Quando um cliente nos liga pedindo uma simpatia arrumar emprego, todos os nossos atendentes e nossos tarólogos são capacitados para informar sobre os diversos tipos de simpatia arrumar emprego que possa ajudá-lo com o pensamento positivo repleto de fé que a simpatia arrumar emprego vai colaborar na busca deste novo emprego, bem como um trabalho que satisfaça e traga prazer, além dos benefícios materiais. Infelizmente existem muitas pessoas que vendem esse trabalho, na internet, nos jornais, através de magia negativa, a qualquer custo. Mas são pessoas que não entendem as leis universais. Se estiver demorando em conseguirmos um trabalho, este tempo é sim importante para fortificar esse trabalho. Então, as Forças Místicas podem te ajudar a entender este tempo e este processo.
  • menuSimpatia arrumar namorado
    A simpatia arrumar namorado foi encontrada nas escavações da Roma Antiga. É datada de 330 anos antes de Cristo. Alguns dizem que foi a primeira simpatia para arrumar namorado já criada. Será que funciona mesmo? A simpatia arrumar namorado escreva em um papel todos os desejos que pretende realizar quando encontrar a pessoa certa para amar. Coloque este papel em um lugar público. Quanto mais pessoas lerem, mais fácil será arrumar um namorado. Outra forma de simpatia arrumar namorado é em primeiro lugar perguntar-se o que não deu certo nos relacionamentos anteriores. Mesmo em relacionamentos que se mantinha a chamada “ficada” e não evoluía para um namoro. Ou melhor, pergunte-se qual a sua parcela de responsabilidade ou compromisso Sempre temos algo a melhorar. Pensar sobre isso é importante porque você pode ter defeitos que lhe impedem que outras pessoas percebam que você é um(a) namorado(a) em potencial.
  • menuSimpatia arrumar trabalho
    Simpatia arrumar trabalho é uma forma de ajudar de forma mágica as questões do trabalho. Mas isso deve ser feito como uma coisa positiva, que vai a favor das leis do Universo. Veja, o Universo tem leis que regem nossa vida e sempre que quisermos algo contra essas leis, estaremos indo contra o que o Universo quer. Assim, se fizermos uma simpatia arrumar trabalho que o Universo colocou em nossa linha da vida, isso verdadeiramente seria uma forma positiva de nos ajudar na busca de um trabalho. Quando um cliente nos liga pedindo uma simpatia arrumar trabalho, todos os nossos atendentes e nossos tarólogos são capacitados para informar sobre os diversos tipos de simpatia arrumar trabalho que possa ajudá-lo com o pensame nto positivo repleto de fé que a simpatia arrumar trabalho vai colaborar na busca deste novo emprego, bem como um trabalho que satisfaça e traga prazer, além dos benefícios materiais. Infelizmente existem muitas pessoas que vendem esse trabalho, na internet, nos jornais, através de magia negativa, a qualquer custo. Mas são pessoas que não entendem as leis universais. Se estiver demorando em conseguirmos um trabalho, este tempo é sim importante para fortificar esse trabalho. Então, as Forças Místicas podem te ajudar a entender este tempo e este processo.
  • menuSimpatia de dinheiro
    O que são simpatias? São ferramentas e juramentos para aqueles que lutam para construir um mundo melhor através da manipulação de forças místicas, que colaboram na realização e na proteção dessas simpatias. Existem as mais diversas formas de realizar uma simpatia. Geralmente são utilizados símbolos fortes na humanidade, que colaboram com a idéia de limpeza, de equilíbrio, de calmaria, de paixão. A simpatia de dinheiro é muito procurada por aqueles que desejam ganhar mais dinheiro pois o dinheiro é uma energia de possibilidades. Felizmente hoje em dia se busca mais a simpatia de dinheiro como algo bom para a pessoa. Aquela idéia antiga de que as pessoas afortunadas não tinham seu lugar ao céu está a cabando. A simpatia de dinheiro vem colaborar com as pessoas que querem ter o dinheiro em suas vidas como algo positivo e que traga benefício para elas e para outras. A simpatia de dinheiro vem para somar com a idéia de um pensamento positivo na sua melhor forma pois o dinheiro pode chegar às mais diversas pessoas, e das mais diversas formas, sendo elas legítimas e legais.
  • menuSimpatia do amor
    Existe inúmeras simpatia amor para serem feitas, elas ajudam você a ter mais confiança diante do amado ou amada, esta confiança, fé de que irá dá certo, que moverá o universo para que dê certo. O Universo conspira a nosso favor, Sempre! Então as simpatias amor servem como amuleto, como algo concreto feito para que você acredite que dará certo. Este pensamento positivo gera uma força interna, muito forte e esta força que promoverá o pedido, claro que se este pedido não ferir ninguém, pois ferir a si mesmo ou a alguém é pecado. A simpatia amor lhe auxiliará a ter pensamento positivo.

    A acreditar que você pode. Uma simpatia amor vou ensinar. Compre 1 medalhinha com a imagem de Santo Antônio e assista a uma missa com ela. Durante 1 semana, antes de dormir, segure a medalha e peça ao Santo para que você seja uma pessoa de sorte no amor. Reze 1 Pai-Nosso e 1 Ave-Maria. Guarde a medalhinha na sua bolsa ou carteira, carregando sempre com você.
  • menuSimpatia para casamento
    O que são simpatias? São ferramentas e juramentos para aqueles que lutam para construir um mundo melhor através da manipulação de forças místicas, que colaboram na realização e na proteção dessas simpatias. Existem as mais diversas formas de realizar uma simpatia. Geralmente são utilizados símbolos fortes na humanidade, que colaboram com a idéia de limpeza, de equilíbrio, de calmaria, de paixão. Na maioria utilizadas pela legião dos amantes, noivos, na tentativa de buscarem um amor cada vez maior daquele que elegeram como companheiros. A simpatia casamento também é muito procurada por casais nas mais variadas fases do casamento, como forma de ritual para reforçar e aprofundar os laços do casamento. A simpatia casamento feita por diversas moças solteiras que pedem ajuda através da simpatia casamento para poder realizar o sonho de ter um parceiro amado amante para o resto da vida. Geralmente a simpatia casamento, no ocidente, tem a ajuda de um famoso santo, o Santo Antônio, que sempre está presente na simpatia casamento.
  • menuSimpatia para conquistar pessoa
    O que são simpatias? São ferramentas e juramentos para aqueles que lutam para construir um mundo melhor através da manipulação de forças místicas, que colaboram na realização e na proteção dessas simpatias. Existem as mais diversas formas de realizar uma simpatia. Geralmente são utilizados símbolos fortes na humanidade, que colaboram com a idéia de limpeza, de equilíbrio, de calmaria, de paixão. Na maioria utilizadas pela legião dos amantes, noivos, na tentativa de buscarem um amor cada vez maior daquele que elegeram como companheiros. A simpatia para conquistar pessoa também é muito procurada por casais nas mais variadas fases do casamento, como forma de ritual para reforçar e aprofundar os laços d o casamento. A simpatia para conquistar pessoa feita por diversas moças solteiras que pedem ajuda através da simpatia para conquistar pessoa para poder realizar o sonho de ter um parceiro amado amante para o resto da vida. Geralmente a simpatia para conquistar pessoa, no ocidente, tem a ajuda de um famoso santo, o Santo Antônio, que sempre está presente na simpatia para conquistar pessoa.
  • menuSimpatia para ganhar muito dinheiro
    O que são simpatias? São ferramentas e juramentos para aqueles que lutam para construir um mundo melhor através da manipulação de forças místicas, que colaboram na realização e na proteção dessas simpatias. Existem as mais diversas formas de realizar uma simpatia. Geralmente são utilizados símbolos fortes na humanidade, que colaboram com a idéia de limpeza, de equilíbrio, de calmaria, de paixão. A simpatia para ganhar muito dinheiro é muito procurada por aqueles que desejam ganhar mais dinheiro pois o dinheiro é uma energia de possibilidades. Felizmente hoje em dia se busca mais a simpatia para ganhar muito dinheiro como algo bom para a pessoa. Precisa-se tomar cuidado para que esta idéia de ganhar mu ito dinheiro não seja uma idéia gananciosa, pois não traria benefícios para a pessoa e isso não seria uma coisa boa. Aquela idéia antiga de que as pessoas afortunadas não tinham seu lugar ao céu está acabando. A simpatia para ganhar muito dinheiro vem colaborar com as pessoas que querem ter o dinheiro em suas vidas como algo positivo e que traga benefício para elas e para outras. A simpatia para ganhar muito dinheiro vem para somar com a idéia de um pensamento positivo na sua melhor forma pois o dinheiro pode chegar às mais diversas pessoas, e das mais diversas formas, sendo elas legítimas e legais.
  • menuSimpatia para prosperidade
    O que são simpatias? São ferramentas e juramentos para aqueles que lutam para construir um mundo melhor através da manipulação de forças místicas, que colaboram na realização e na proteção dessas simpatias. Existem as mais diversas formas de realizar uma simpatia. Geralmente são utilizados símbolos fortes na humanidade, que colaboram com a idéia de limpeza, de equilíbrio, de calmaria, de paixão. A simpatia para prosperidade é muito procurada por aqueles que desejam ganhar mais dinheiro pois o dinheiro é uma energia de possibilidades. Felizmente hoje em dia se busca mais a simpatia para prosperidade como algo bom para a pessoa. Aquela idéia antiga de que as pessoas afortunadas não tinham seu lugar ao céu está acabando. A simpatia para prosperidade vem colaborar com as pessoas que querem ter o dinheiro em suas vidas como algo positivo e que traga benefício para elas e para outras. A simpatia para prosperidade vem para somar com a idéia de um pensamento positivo na sua melhor forma pois o dinheiro pode chegar às mais diversas pessoas, e das mais diversas formas, sendo elas legítimas e legais.
  • menuSimpatia para trabalho
    Simpatia trabalho é uma forma de ajudar de forma mágica as questões do trabalho. Mas isso deve ser feito como uma coisa positiva, que vai a favor das leis do Universo. Veja, o Universo tem leis que regem nossa vida e sempre que quisermos algo contra essas leis, estaremos indo contra o que o Universo quer. Assim, se fizermos uma simpatia trabalho que o Universo colocou em nossa linha da vida, isso verdadeiramente seria uma forma positiva de nos ajudar na busca de um trabalho. Quando um cliente nos liga pedindo uma simpatia trabalho, todos os nossos atendentes e nossos tarólogos são capacitados para informar sobre os diversos tipos de simpatia trabalho que possa ajudá-lo com o pensamento positivo repleto de fé que a simpatia trabalho vai colaborar na busca deste novo emprego, bem como um trabalho que satisfaça e traga prazer, além dos benefícios materiais. Infelizmente existem muitas pessoas que vendem esse trabalho, na internet, nos jornais, através de magia negativa, a qualquer custo. Mas são pessoas que não entendem as leis universais. Se estiver demorando em conseguirmos um trabalho, este tempo é sim importante para fortificar esse trabalho. Então, as Forças Místicas podem te ajudar a entender este tempo e este processo.
  • menuSimpatia pra emagrecer
    O que são simpatias? São ferramentas e juramentos para aqueles que lutam para construir um mundo melhor através da manipulação de forças místicas, que colaboram na realização e na proteção dessas simpatias. Existem as mais diversas formas de realizar uma simpatia. Geralmente são utilizados símbolos fortes na humanidade, que colaboram com a idéia de limpeza, de equilíbrio, de calmaria, de paixão. A simpatia pra emagrecer tem sido hoje em dia uma forma muitas vezes desesperada daqueles que tem problema com a balança. Nos tempos modernos, onde a alimentação virou algo rápido e de qualquer jeito, a simpatia pra emagrecer tem trazido uma esperança para aqueles que não tem educação adequada para a alimentação. A simpatia pra emagrecer pode colaborar no pensamento positivo e na perseverança que aqueles que buscam um regime se fortalecem na simpatia pra emagrecer como uma forma de se manter firme no propósito.
  • menuTarot Cigano
    Os ciganos associaram seu nome às cartas de jogar, Tarot cigano. A razão para isso é as mulheres ciganas incluirem entre suas habilidades a ler a sorte, em especial a quiromancia, a predição pelas linhas das mãos. Para o nômade, que carrega poucos pertences, é um recurso prático: não exige instrumentos especiais nem providências complicadas.

    À medida que se desenvolveram as técnicas de impressão dos baralhos, os jogos se tornaram mais acessíveis e muitos ciganos passaram a utilizar as cartas para ler a sorte, já que são pequenas e simples de manejar, Não existem indícios históricos que indiquem os ciganos como autores do tarot cigano. Entre suas habilidades mais notáveis não se incluiam as artes plásticas nem a escrita e, muito menos, as técnicas de impressão em papel. No entanto, cabem eles muito bem como personagens dos trunfos. São os saltimbancos, prestidigitadores, artistas, andarilhos e nômades de todas as espécies, a circularem de vila em vila, levando as novidades, sempre inventando artifícios para garantir a sobrevivência. Entre eles, os ciganos. Mesmo pesquisando com toda paciência os livros disponíveis e a Internet não encontraremos exemplares históricos de tarot cigano que pudessem ter sido criados ou impressos por ciganos.

    A quase totalidade dos anúncios que vemos hoje nos sites e folhetos sobre tiragens e tarot cigano, utilizam na verdade as 36 cartas do baralho Petit Lenormand, uma simplificação que a cartomante francesa mandou redesenhar de apenas parte dos arcanos menores originais. Apenas nas últimas décadas foram criados tarot cigano, que consistem, em sua quase totalidade, no redesenho de imagens para as 36 cartas do Petit Lenormand. Na profusão de tarot cigano inventados e reinventados nas últimas décadas, os temas ciganos são mais raros na Europa e um pouco mais comuns nas Américas. No entanto, boa parte das edições são regionais, modestas, difíceis de serem levantadas, mesmo com a ajuda da Internet.
  • menuTarot
    O Tarot, segundo Ouspensky em Um Novo Modelo do Universo, é originalmente um conjunto de Hieróglifos que compõe um livro de sabedoria representativo da Cabala( Kabbalah), Astrologia, Alquimia e Magia, que pode ser dividido em três partes:

    A 1ª parte representa Deus e é simbolizada pelo Triângulo e é constituída por 21 dos Arcanos Maiores;

    A 2ª parte representa o Homem, é simbolizada pelo Ponto e é o Louco, Arcano XXI nas escolas da Tradição antiga, ou XXII, nas abordagens de algumas escolas modernas. Considerado como Arcano Zero, representa a síntese do Tarot.

    A 3ª parte representa o Mundo Visível e é representada pelo Quadrado. São os 56 Arcanos Menores, formando 4 séries de 14 cartas de taro cada. Com cartas de tarot representados nos naipes.

    A primeira parte constitui o Mundo Numênico, aquele que só como mundo sutil, onde a informação inteligente e a energia sutil se integram para gerar tudo que existe. A esse mundo chamamos o Mundo Objetivo, ou Real, pois é a realidade Permanente e Imanente de tudo, a essência de todo universo manifesto e não manifesto, além de toda imaginação humana.

    A segunda parte constitui o Mundo Psíquico do Homem, atributo do Ser Senciente em evolução: dotado de sensibilidade e consciência, esse ser possui uma bagagem arquetípica inserida em seu inconsciente que participa do inconsciente coletivo que opera desde tempos imemoriais. Essa bagagem é carregada de uma carga cármica positiva e negativa que condiciona o tipo de experimentação na estrada da construção da evolução da criatura. Esse ser é criativo – à imagem e semelhança de seu Pai, o Criador, a fonte do Noûs, do que está além da existência. Esse ser é dotado de Livre Arbítrio, para criar e conduzir sua jornada. A parte consciente desse mundo é uma pequena janela aberta na imensidão do inconsciente. O mundo psíquico é a dimensão onde experiências são vividas, decodificadas e organizadas; onde se processam as decisões e avaliações e onde é construído o sentido de todas as coisas. Tudo o que é entendido como “Existindo” é entendido nesse mundo psíquico; todos os valores, todos os atributos, todos os significados, nomes, toda construção do conhecimento estão nesse domínio.

    A terceira parte é o Mundo Fenomênico, é o mundo físico, perceptível aos cinco sentidos comuns aos seres humanos. Esse mundo é denominado Mundo Subjetivo, pois é experimentado e interpretado pelo mundo psíquico do homem. É o mundo das formas, onde o Mundo Noumênico se manifesta. Embora a essência não se corrompa, as formas são múltiplas e impermanentes e por isto este mundo é chamado mundo ilusório ou Maya, na denominação hindu. Os atributos de tudo que existe ou acontece no mundo físico existem só no mundo psíquico do homem, que o experencia, e essa experiência é matizada pela bagagem arquetípica, pelo conjunto de sensações, emoções, informações e capacidade pessoal de decodificar, elaborar, e atuar sobre o mundo externo; é matizada também pela intenção e motivação pessoal de cada um. Os estudos contemporâneos sobre a percepção, no domínio da psicologia esclarecem muito esse tema. A própria fisiologia do sistema neurológico mostra que estímulos visuais, auditivos, olfativos, etc. são captados e interpretados de formas diferentes por diferentes organismos. O próprio estado psicológico de uma pessoa condiciona sua percepção e avaliação dos fenômenos do mundo externo a ele. No mundo físico onde estão todas as formas materiais, inseridas nas três dimensões, tudo é impermanente. Vão-se as formas, permanece a essência e a experiência psíquica das mesmas.

    As cartas Tarot é um conjunto simbólico que sintetiza os conhecimentos milenares sobre a relação entre esses três mundos. Essa relação pode ser representada de duas maneiras, como vemos nos esquemas a seguir. Ações

    A – O mundo visível, manifesto ou fenomênico é o quadrado e se encontra contido no ponto sem dimensão, que representa a consciência do homem. esta, por sua vez, se encontra no centro do triângulo do mundo objetivo ou noumênico, que é a verdadeira realidade, que é divina

    B – Deus é representado pelo triângulo, no qual se encontra inscrito o quadrado, símbolo do universo manifesto, no qual se encontra inscrito o ponto sem dimensão, que é a consciência do homem.

    Na representação A, se colocarmos no ponto central O Mundo, arcano que simboliza o Absoluto, isto é, o triângulo e o quadrado juntos, estaremos representando Grande Arcano do Tarot .O Grande Arcano do Tarot permite dividir os Arcanos Maiores em três grupos de 7 Arcanos, reunidos em torno do Arcano do Universo:

    Plano do homem – Cartas Tarô

    O Mago - Adam Kadmon; a Criança Divina, a Fonte da Humanidade;

    XXI. (XXII o 0) O Louco - O homem Individual, a consciência em evolução no mundo fenomênico;

    VI. A Tentação – O Livre Arbítrio, a consciência diante da escolha;

    XV. O Diabo – a consciência enfrentando a sombra;

    VII. O Carro – a consciência enfrentando a estrada da existência;

    IX. O Eremita – a busca interior, o encontro com o Mestre;

    XII. O Homem Suspenso – a Realização.

    Plano da Natureza- Cartas tarot

    XIX. O Sol – a verdade fecunda;

    XVIII. A Lua – o medo do desconhecido;

    XVII. A Estrela – o poder criador, a esperança;

    XVI. A Torre Fulminada – a libertação das estruturas obsoletas;

    XX. O Renascimento (A Libertação) – a mudança de nível da consciência;

    X. A Roda da Fortuna – o testamento espiritual, o Moinho do Mundo;

    XIII. A Transmutação – a morte e o renascimento

    Plano do espirito- cartas taro

    II. A Grande Sacerdotisa – a gnose, a Divina Substância;

    III. A Imperatriz – o poder criador, a Trindade Divina;

    IV. O Imperador – a autoridade sobre os quatro elementos, a estabilidade;

    V. O Hierofante – a iniciação, a quintessência;

    XIV. A Temperança – o fluxo da consciência, a respiração espiritual;

    XI. A Força – o poder do amor e da união, o domínio do espírito sobre a forma;

    VIII. A Lei – a lei do equilíbrio universal, a balança metafísica, a justiça divina.

    Avaliando desta forma, teremos o Arcano do Absoluto no centro, como ponto central. Em torno dele, está o Triângulo Divino, composto pelos demais 21 Arcanos Maiores, representando assim a Divindade enquanto o conjunto formado pela sua criação(Plano da Natureza), da consciência humana (Plano do Homem), e de atributos puramente divinais (Plano Espiritual ou Plano do Arquétipo). Veremos oportunamente, que cada Arcano Maior será estudado de acordo com sua representação em cada um desses planos. Por fim, Em torno do Triângulo Divino, temos o quadrado do mundo manifesto, representado pelas quatro séries de Arcanos Menores, que podem ser associadas, entre outras coisas, aos quatro elementos básicos que compõe toda a substância manifesta no mundo físico. Cada série é composta de catorze Arcanos: dez representam as Sefirot da Árvore da Vida e quatro representam os poderes Yud – Hei – Vav – Hei, e aparecem nos baralhos em forma de Rei, Dama, Cavaleiro e Valete ou pajem, escravo. Desta forma teremos composto o Grande Arcano do Tarot.

    O Esquema do Grande Arcano foi utilizado por alguns estudiosos como forma de abertura oracular, mas na verdade, é uma representação da estrutura geral do Tarot, cuja importância é eminentemente filosófica. O círculo da consciência, o ponto, o átomo que é uma consciência individualizada, concebe em seu âmago, o Absoluto: o Mundo Noumênico e Fenomênico tomados juntos, Arcano XXII. Quando essa consciência alcançar a iluminação, estará integrada a esse todo, se tornando onisciente, onipresente e onipotente, à imagem e semelhança de seu criador. Esse é o objetivo final do Tarot, auxiliar, como Oráculo para essa Senda, o desenvolvimento do buscador. Para isto, ele dispõe de uma forma de contemplar a Divindade em sua forma metafísica (o triângulo de Arcanos Maiores) e o Mundo Físico (o quadrado) que é a manifestação divina perceptível aos sentidos.
  • menuTrabalho das cartomantes online
    Antes de abordar esse tema, tão importante para a nossa prática, a arte da cartomancia, desejo fazer um aviso. Para alguns, será “chover no molhado”, mas é importante termos sempre clara as limitações de nossa Arte, ou, sendo mais específico, nossas limitações enquanto praticantes desta Arte. Nenhum cartomante, cartomantes online em hipótese alguma, deve prescrever remédios ou similares para nenhum cliente, a menos que possua formação específica na área e tenha certeza do diagnóstico.

    O Trabalho de cartomancia online procedendo de maneira contrária constitui crime e deverá ser punida de acordo com a lei. Muitos clientes tendem a buscar nas cartas de tarot não só o conforto psíquico e emocional, como também o alerta quanto à sua saúde. Esse aspecto, que verificamos no Plano Material da vida do consulente, é deveras sério e deve ser abordado com cautela, tanto pelo alerta do primeiro parágrafo quanto pelo aspecto psíquico envolvido; muitas vezes, ao receber um prognóstico negativo, o consulente, ao invés de confirmar com um profissional especializado o que as cartas apresentaram, se recolhe, com medo, interiorizando o prognóstico e manifestando, inclusive, alguns aspectos do que foi visto de maneira psicosomática.

    Portanto, quando algo relativo à saúde sair em um jogo, devemos ter muito cuidado com as palavras, recomendando que o consulente procure um profissional especializado para a confirmação das visões do jogo. De qualquer forma, isso não retira o mérito das cartas de tarot em elaborar diagnósticos. Na verdade, fortalece; precisamos estudar, e muito, aspectos psicossomáticos, para apresentarmos ao cliente caminhos para que ele se livre de suas agruras físicas. Como temos já comprovado em nossa prática, as Cartomantes online é muito eficaz no diagnóstico de problemas de ordem psíquica e emocional, que, no limite, manifestam-se no corpo físico como doenças, de forma a avisar ao indivíduo que ele não tem se atentado às suas reais necessidades. É aqui que nós trabalhamos, a meu ver: no campo psicossomático.

    No Petit Lenormand, vulgo Baralho Cigano, temos cinco cartas que podemos relacionar diretamente à saúde: 3. O Navio; 5. As Árvores; 8. O Caixão; 10. A Foice; 20. O Jardim.

    Não há consenso quanto a que carta de tarot baralho cigano deve ser utilizada para “marcar” as questões relacionadas à saúde. Alguns utilizam o Navio, outros as Árvores. Particularmente, utilizo o Navio, porque para mim ele representa o instrumento que nos permite navegar no oceano dessa existência: o corpo físico. As demais cartas, relacionadas com esta primeira, permitem intuir o estado de saúde do consulente. Acompanhado do Caixão ou da Foice, recomendo a procura de um especialista, pois pode apontar uma doença de difícil detecção (8) assim como a necessidade de uma cirurgia (10).

    O Jardim, por sua vez, indica intervenção médica ou farmacêutica, através de remédios alopáticos, homeopáticos ou fitoterápicos. Em termos de saúde psíquica, recomendo atentar para a carta 23 do tarot. Os ratos, que indicará stress ou mesmo distúrbios psicológicos, de acordo com a conjuntura das cartas. Segundo a cartomancia de São Cipriano, o Cinco de Espadas tem por significado “doença”, e é da relação dessa carta com as demais que saberemos a natureza e o efeito da referida, seja em relação ao consulente, seja em relação aos seus próximos.

    O Tarot, pois demanda muito conhecimento das lâminas para apontarmos prognósticos relativos à saúde. Existem, inclusive, tabelas de referência sobre a influência de cada carta sobre determinado aspecto da saúde corporal; entretanto, existem tantas discrepâncias entre os autores, que aponta muito mais para um empirismo na atribuição dos significados, mais que necessariamente um reconhecimento de um potencial simbólico. No meu caso particular, aponto como a carta relativa à saúde o Arcano XIV. A Temperança, ou a Arte. Geralmente, em consultas, a Temperança aponta para algum aspecto do metabolismo do consulente que está sendo negligenciado, e para o qual apontarão as cartas de tarot que acompanham o referido Arcano.

    Entre as Cartas da Corte, a Rainha de Espadas pode apontar para algum tipo de intervenção cirúrgica. Nas Numeradas, se utilizamos o sistema proposto por Crowley, o Cinco de Ouros pode significar doença. S. L. MacGregor Matters aponta o Oito de Espadas.

    Certamente Papus e Waite possuem outras atribuições para o mesmo tema, relidas e ressignificadas por seus leitores posteriores. Neste caso, cabe ao estudioso das cartas escolher o sistema que mais lhe apetece, por fazer mais sentido, balizando, sempre, pelo seu contato direto com a essência do jogo, na prática. E, deparando-se com alguma questão dessa ordem, estar pronto para indicar caminhos – pois assim vejo nossa tarefa: indicar caminhos – para que o consulente possa novamente usufruir de sua saúde perfeita, física, psíquica e emocional.